Coronavírus

A espiritualidade em tempos de Covid-19 | Colunistas

A espiritualidade em tempos de Covid-19 | Colunistas

Compartilhar

Bárbara Galardino

7 min há 470 dias

Espiritualidade é, segundo estudiosos da área, “uma forma das pessoas encontrarem significados e propósitos de suas vidas, conectando consigo mesmas, com os outros e com o que lhes é significativo e sagrado”, logo inclui ter um propósito e significado de vida, encontrar bem estar; não é preciso necessariamente uma figura divina como representação desde sagrado.

Se você procurar o termo “spirituality” no PubMed, aparecerão 10.840 artigos sobre o assunto, mostrando a importância crescente no meio médico.

Passando-se a introdução, você deve estar se perguntando: “mas de onde essa doida tirou a ideia de juntar espiritualidade e a pandemia pela Covid-19? Será clickbait?”.

Bom, é uma ótima dúvida, porém minha resposta é simples: a espiritualidade pode ser nossa aliada tanto no sentido de melhora do estado imunológico (sim, isto pode ocorrer, vou te explicar daqui a pouquinho), quanto no sentido de aliviar o estresse da situação. Vamos entender como ela pode ser nossa aliada em tempos de coronavírus?

A espiritualidade e a imunidade

 Foram realizados estudos com a prática de recitação de mantras (spoiler de um dos próximos tópicos que vou falar aqui) por pessoas HIV positivo, e foi encontrado como um dos resultados o aumento da atividade das células NK que, relembrando as aulas que todos nós já tivemos um dia, são células do sistema imune inato responsáveis pela destruição de células infectadas por vírus.

 Há também dados na literatura de redução de títulos do vírus herpes simplex e aumento de linfócitos T citotóxicos (novamente voltando às aulas de imunologia: células do sistema imune adaptativo responsáveis também pela destruição de células infectadas com microrganismos intracelulares) com a prática de meditação, terapia e sessões de relaxamento – mais um spoiler. Os dados são inconsistentes, porém sendo coisas fáceis de serem seguidas e sem contraindicações, não há motivos para não executar.

A espiritualidade e o estresse

O estresse é descrito como “percepção e resposta ao que é prejudicial, ameaçador, ou a eventos e estímulos desafiadores” e pode levar ao aumento da prevalência de problemas cardiovasculares, entre eles, eventos isquêmicos miocárdicos, aumentando-se também a morbimortalidade. A exposição constante a este mal da atualidade também é associada ao aumento do uso de substâncias psicoativas lícitas e ilícitas.

A espiritualidade também vem se mostrando muito útil à superação de vícios, assim como também na redução da pressão arterial e proporcionando melhores desfechos cardiovasculares em pacientes que sofreram infarto agudo do miocárdio.

Foi feita uma revisão de pesquisas publicadas em março na revista da American Psycholological Association, que sugere que a exposição maciça pela mídia em crises semelhantes a que estamos vivendo, leva ao aumento da ansiedade, das respostas ao estresse.

Outro trabalho, este publicado no Journal of Nursing Scholarship em 2018 falando sobre “Espiritualidade, humor e resiliência após desastres naturais e tecnológicos”, corrobora com a ideia de que suporte espiritual é um fator positivo e independentemente associado com a resiliência para vários setores da vida, desde educação à traumas que já passamos, o que nos mostra que este é um ótimo momento para exercitar o seu sagrado e tirar todos os proveitos que ele pode dar.

Maneiras de se praticar a espiritualidade

Dada a contextualização, agora trago para você algumas das várias maneiras existentes para aprimorar a sua essência:

Mindfulness (atenção plena)

É a capacidade de focar-se no momento presente sem fazer julgamentos. Demonstra por estudos efeitos benéficos contra o estresse, tanto para doentes crônicos quanto para pessoas saudáveis, podendo melhorar também aspectos fisiológicos das doenças vasculares, diabetes e auxiliar a recuperação de infartos.

Existem vários vídeos no YouTube explicando sobre suas técnicas.

Mindfulness “dançante”

  É a junção do mindfulness com a dança espontânea, acrescentando assim uma forma de expressão corporal. A dança, como exercício físico, reduz a nossa descarga adrenérgica causada pelo nervosismo, além de exigir flexibilidade, coordenação e equilíbrio e aumentar a nossa resistência muscular e cardiovascular.

 Essa prática, na qual há a integração entre respiração, corpo, mente, espírito, som e história, apesar de ser algo recente nas pesquisas, vem demonstrando melhorias no bem-estar emocional e espiritual, maior auto-aceitação e adesão das técnicas e estratégias de mindfulness na vida dos participantes.

Meditação/yoga/recitação de mantras

Estas três práticas se encaixam no conceito de espiritualidade que já mencionei pra você lá no comecinho do artigo. Estudos indicam que as três possuem resultados semelhantes na redução do estresse. Também podem ser associadas entre si.

O yoga é interessante por ser uma prática física e fácil de ser reproduzida em casa, aproveitando a temporada de isolamento social na qual nos encontramos. Há infinitos tipos de mantras que podemos recitar, ou até mesmo criar nossos próprios usando frases que nos tranquilizam.

Tai Chi

Agora te peguei de surpresa, não é?

O Tai Chi é uma prática originada na China que trabalha corpo e mente, combinando a arte marcial chinesa e movimentos meditativos. Vem demonstrando um grande potencial de se tornar uma terapia preventiva e de reabilitação para inúmeras condições médicas e psicológicas; entre elas, o estresse e condições cardiovasculares.

Na internet também é possível encontrar muitos materiais sobre o assunto, inclusive sobre como praticar sozinho se você se interessar.

Conclusão

Bom, tentei te dar um panorama geral sobre o assunto e sobre a importância de desenvolvermos nossa espiritualidade, independente de ter uma religião ou não. Leia mais sobre a respeito, se auto-conheça. Isso será importante tanto para sua própria saúde quanto para sua convivência com os pacientes, amigos e família.

Cuide-se, alimente-se bem, mantenham a etiqueta respiratória e cuide do seu binômio mente-corpo para poder cuidar das pessoas que precisarão da sua ajuda. Até a próxima!

Autora: Bárbara Rossi Galardino

Instagram: bgalardino

Confira o vídeo:

Confira também esses temas relacionados:

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.