Infectologia

A vacina da gripe atual protege contra a H3N2?

A vacina da gripe atual protege contra a H3N2?

Compartilhar

Será que a vacina da gripe atual protege contra a H3N2? Esse questionamento é super pertinente, principalmente com o aumento de casos da cepa. A H3N2 é a responsável por surto de gripe que atinge vários estados do país. Continue a leitura do post para tirar essa e outras dúvidas!

O Instituto Butantan realizou testes de laboratório e divulgou os resultados na última semana. De acordo com o instituto, a vacina da gripe atual é capaz de conferir proteção contra influenza H3N2 (Darwin). Mesmo sem ter a cepa na sua composição.

Vale ressaltar que o Butantan é o fabricante da vacina contra a gripe. Imunizante usado no Programa Nacional de Imunização (PNI) no Brasil.

Segundo o diretor de produção do Instituto Butantan, Ricardo Oliveira, a vacina atual protege contra a H3N2 Darwin. Ela é trivalente, feita contra os vírus da influenza H1N1, H3N2 e B,

Como acontece a proteção da vacina da gripe atual contra a H3N2 Darwin?

A proteção acontece de forma cruzada, ou seja, neutraliza essa variante. Isso porque o imunizante tem em sua composição a proteção contra a cepa H3N2 original, “parecida” com a Darwin.

“Você tem um grau muito próximo de parentesco com a sua mãe, mas você é diferente dela. As cepas da influenza são parentes. Há mudanças na estrutura viral, nos aminoácidos. Mas têm partes do vírus que são as mesmas”, disse o diretor do Butantan.

Ricardo Oliveira ressalvou, no entanto, que a atual vacina produz uma proteção menor. Isso em comparação com um imunizante fabricado especificamente contra a cepa H3N2 Darwin.

“A vacina que temos hoje traz uma proteção cruzada contra a Darwin, menor do que a vacina específica, mas confere. Vimos isso nos reagentes que usamos no controle de qualidade, nas reações in vitro”.

Nova vacina


A nova versão da vacina da influenza é trivalente. Composta pelos vírus H1N1, H3N2 (Darwin) e a cepa B. A vacina já está sendo produzida pelo Butantan em suas fábricas. O envase está previsto para a primeira semana de fevereiro. Ela será distribuída em 2022 pelo PNI do Ministério da Saúde

Atualmente, o Instituto Butantan produz 80 milhões de doses da vacina contra influenza anualmente. Elas são oferecidas na campanha nacional de vacinação contra a gripe.

A vacina é modificada a cada ano. É levado em consideração os três subtipos do vírus influenza que mais circularam no ano anterior no hemisfério Norte. Monitorados e indicados pela Organização Mundial da Saúde (OMS).

Contextualização sobre Influenza

A gripe é uma das infecções respiratórias agudas mais comuns na humanidade e uma das mais contagiosas por via aérea. É causada por diferentes vírus, dentre eles o A, B, C e D. Habitualmente em cada ano circula mais de um tipo de influenza concomitantemente. Exemplo: influenza A (H1N1)pdm09, influenza A (H3N2) e influenza B). 

Os vírus influenza são vírus RNA da família Orthomyxoviridae, envelopados, altamente transmissíveis e mutáveis. Como dito, existem quatro tipos de vírus da  influenza/gripe:

  • Tipo A: são encontrados em várias espécies de animais, além dos seres humanos, como suínos, cavalos, mamíferos marinhos e aves. As aves migratórias desempenham importante papel na disseminação natural da doença entre distintos pontos do globo terrestre. Eles são ainda classificados em subtipos de acordo com as combinações de 2 proteínas diferentes.

    A Hemaglutinina (HA ou H) e a Neuraminidase (NA ou N). A função da H é facilitar a entrada do vírus na célula. Enquanto da N é facilitar a sua saída após a replicação viral. Dentre os subtipos de vírus influenza A, atualmente os subtipos A(H1N1)pdm09 e A(H3N2) circulam de maneira sazonal e infectam humanos.

    Alguns vírus influenza A de origem animal também podem infectar humanos. Causando doença grave, como os vírus A(H5N1), A(H7N9), A(H10N8), A(H3N2v), A(H1N2v) e outros. 
  • Tipo B: infectam exclusivamente os seres humanos. Os vírus circulantes B podem ser divididos em 2 principais grupos (as linhagens), denominados linhagens B/ Yamagata e B/ Victoria. Os vírus da gripe B não são classificados em subtipos. 
  • Tipo C: infectam humanos e suínos. É detectado com muito menos frequência e geralmente causa infecções leves. Apresentando implicações menos significativas à saúde pública, não estando relacionado com epidemias. 
  • Tipo D: foi identificado pela primeira vez em 2011. isolado nos Estados Unidos da América (EUA) em suínos e bovinos.

O vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias.

Transmissão

A transmissão ocorre principalmente de pessoa para pessoa, por meio de secreções respiratórias. As gotículas produzidas e expelidas através da tosse, espirros ou fala de uma pessoa infectada para uma pessoa suscetível.

A transmissão por aerossol, (partículas muito pequenas que ficam em suspensão no ar) também pode ocorrer com o vírus influenza. 

A transmissão pode ainda ocorrer através do contato direto ou indireto com secreções respiratórias. Ao tocar superfícies contaminadas com o vírus da gripe e, em seguida, tocar os olhos, o nariz ou a boca. 

Fonte: Agência Brasil e Sanar

Posts relacionados

Compartilhe com seus amigos: