Como acelerar os estudos mantendo a qualidade de vida?

Como acelerar os estudos mantendo a qualidade de vida?

Compartilhar

Sanar Residência Médica

6 min44 days ago

É possível sim acelerar os seus estudos com qualidade de vida. Ao longo deste artigo você vai entender o porquê. 

Manter a qualidade de vida é algo que extrapola o momento do estudo. Tudo é importante, inclusive estudar. Qualidade de vida envolve o que você come (e como come), aquela dor na coluna de ficar sentado muito tempo, a hora de dormir, a hora de acordar… e, também, o momento de estudar.

Estudar para um prova de Residência Médica não é uma corrida, e sim uma maratona: quem chega até o final é quem manteve a disciplina, a rotina, e a qualidade de vida durante todo o ano. Não tem muito segredo quanto a isso.
Mas caso você esteja atrasado nos estudos, saiba que ainda é 100% possível que você acelere a revisão mantendo a sua qualidade de vida. Nada de passar a madrugada estudando, e nada de beber 1L de café por dia. Não se comprometa desta forma, pois você estará regredindo, e não avançando nos estudos. 

Não durma durante o dia

Se você tem o costume de dormir durante o dia é melhor repensar este hábito. Ao acordar você terá dificuldade para ficar alerta e conseguir voltar a estudar com a mesma energia. É como desligar o carro em lugar frio. Para o motor pegar novamente, demora. 

Caso você tenha reservado um dia inteiro para estudar, lembre-se que não adianta estudar por muito tempo porque a performance não se mantém. Neste caso, o ideal é você fazer intervalos, e caso queira tirar um cochilo, não ultrapasse 20 minutos.

Um estudo publicado no American Journal of Epidemiology em 2014 mostrou que as longas sestas estão associadas a risco 32% maior na mortalidade. Isso porque a sonolência durante o dia deve estar associadas a insônia, ansiedade, ou outros problemas que não te deixam dormir a noite. 

Medite

Quem medita consegue focar, por bastante tempo, a sua atenção para um único estímulo, o ritmo respiratório. Essa é uma habilidade bastante útil – e quase imprescindível – para quem está estudando assuntos “chatos”, “cansativos”, complexos e com muitos detalhes (estudante de medicina, corre aqui!).

Há muitos pesquisadores que revelam que a prática da meditação diária, aumenta a capacidade de concentração e memorização. Um estudo da Universidade da Califórnia, por exemplo, feito com estudantes universitários, demonstrou estes benefícios.
A vantagem da meditação é que você consegue praticá-la em qualquer hora do dia, e em qualquer circunstâncias, até andando.

Exercite-se

Fazer exercícios físicos é essencial não só para a saúde do corpo, mas também para a saúde da mente. Um erro que muitos cometem é o de abdicar de se exercitar quando começam o ano de preparação para a prova de Residência “já que não há tempo para ambas as atividades: estudo e exercícios”.

Se você tinha o hábito de correr por 1 hora, substitua por outra atividade de 30 min. Tá valendo se exercitar em casa para “não perder tempo” no deslocamento. Há diversos canais no Youtube, aulas de academias online, e etc que podem te ajudar – mas cuidado com os joelhos e a coluna!

Uma outra dica é a de praticar exercícios físicos poucas horas depois de ter estudado. É neste momento que o novo aprendizado está se estabilizando no seu cérebro e, por isso, esperar algum tempo depois do estudo para praticar exercícios é a melhor opção. Uma pesquisa científica, realizada pela Universidade de Edimburgo na Escócia e pela Universidade de Radboud na Holanda, comprovou esta tese. 

Programe intervalos e alongue seu corpo

Ficar muito tempo na frente do computador ou dos livros faz com que você adote uma má postura e acumule tensão na região do pescoço e dos ombros. Se você passa horas estudando sem fazer pausas, cuidado! Este hábito pode resultar em lesões, câimbras, perda de flexibilidade, além de baixo rendimento nos estudos.

É preciso que você faça pausas, de tempos em tempos: levante da cadeira, caminhe pelo quarto e alongue-se. Essas pausas para alongamentos irão te ajudar a prevenir lesões, aliviar as tensões musculares. Há alguns vídeos no Youtube que podem te ajudar nesta tarefa. 

O que você come (ou deixa de comer)?

Fique atendo a sua alimentação antes de estudar. Comer algo pesado, ainda mais em grandes quantidades, fará com que o seu processo de digestão demore muito mais. Você pode sentir desconforto abdominal, sonolência, azia e etc. Isso, com certeza, vai atrapalhar o seu ritmo de estudos.

No outro espectro  estão aqueles que costumam passar horas de jejum. Se você está sem comer por muito tempo, não terá energia o suficiente para se concentrar, memorizar e raciocinar adequadamente.

Faça um lanche leve e natural cerca de 30 minutos antes de pegar nos livros e tenha sempre à disposição água, suco ou chá para se hidratar.

No livro Dieta da mente, David Perlmutter afirma que o glúten e os carboidratos são responsáveis por processos inflamatórios cerebrais. Ele recomenda uma dieta predominantemente composta por gorduras (75%), proteínas (20%) e pouquíssimos carboidratos (5%).

Uma dica extra: incensos 

Um incenso de lavanda, ou alfazema, energiza o ambiente. Há quem diga que o ambiente fica mais “limpo”. Acenda um incenso antes de estudar. Você sentirá o ambiente ficando mais aconchegante e confortável, o que te propicia um espaço apropriado de estudos. Experimente. 

Saiba mais como se preparar para a prova de residência clicando aqui.

Inscreva-se no evento de lives que vai dar dicas de como agilizar os seus estudos.

Compartilhe com seus amigos:
Termos de Uso | Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.