Associação entre o Escore SYNTAX e a Circulação Coronária Colateral

Associação entre o Escore SYNTAX e a Circulação Coronária Colateral

Autores:

Levent Cerit,
Taner Sen

ARTIGO ORIGINAL

Arquivos Brasileiros de Cardiologia

versão impressa ISSN 0066-782Xversão On-line ISSN 1678-4170

Arq. Bras. Cardiol. vol.109 no.5 São Paulo nov. 2017

https://doi.org/10.5935/abc.20170156

Prezado editor,

Li com grande interesse o artigo intitulado "Quais lesões coronárias são mais propensas a causar infarto agudo do miocárdio?" por Sen et al.,1 recentemente publicado no jornal. Os pesquisadores relataram que mais de 70% dos pacientes com infarto agudo do miocárdio (IAM) tiveram circulação colateral coronária (CCC) com escores de Rentrop de 1-3 durante a angiografia coronária primária. Isso mostra que a maioria dos casos de IAM em nosso estudo originou-se de estenoses de alto grau subjacentes, desafiando a crença comum. Níveis mais elevados de triglicerídeos no soro, maior volume médio de plaquetas e aumento da contagem de glóbulos brancos e neutrófilos foram associados de forma independente ao desenvolvimento reduzido de vasos colaterais.1

A sinergia entre a intervenção coronária percutânea com Taxus e escore da cirurgia cardíaca (SYNTAX) é o sistema de pontuação angiográfica e é amplamente utilizado para avaliar a gravidade e a complexidade da doença coronariana.2 O escore SYNTAX (SS) prevê não apenas possíveis dificuldades periprocedimentais, mas também indica o padrão de ateroma, incluindo comprimento, trombose e calcificação da lesão.3 A associação entre doença de múltiplos vasos e CCC tem sido relatada por vários estudos.4,5 Börekçi et al.4 relataram esse maior SS em pacientes com CCC pobre. Cetin et al.5 observaram que no grupo CCC pobre, SS foram significativamente maiores em comparação com o grupo CCC bom.

Neste contexto, considerando a associação entre SS e CCC, a correlação do resultado deste estudo com SS pode esclarecer estudos futuros.

REFERÊNCIAS

1 Sen T, Astarcioglu MA, Beton O, Asarcikli LD, Kilit C. Which coronary lesions are more prone to cause acute myocardial infarction? Arq Bras Cardiol. 2017;108(2):149-153. doi: 10.5935/abc.20170003.
2 Sianos G, Morel MA, Kappetein AP, Morice MC, Colombo A, Dawkins K, et al. The SYNTAX score: an angiographic tool grading the complexity of coronary artery disease. EuroIntervention. 2005;1(2):219-27. PMID: 19758907.
3 van Gaal WJ, Ponnuthurai FA, Selvanayagam J, Testa L, Porto I, Neubauer S, et al. The Syntax score predicts peri-procedural myocardial necrosis during percutaneous coronary intervention. Int J Cardiol. 2009;135(1):60-5. doi: 10.1016/j.ijcard.2008.03.033.
4 Börekçi A, Gür M, Seker T, Baykan AO, Özaltun B, Karakoyun S, et al. Coronary collateral circulation in patients with chronic coronary total occlusion; its relationship with cardiac risk markers and SYNTAX score. Perfusion. 2015;30(6):457-64. doi: 10.1177/0267659114558287.
5 Cetin MS, Ozcan Cetin EH, Balci KG, Aydin S, Ediboglu E, Bayraktar MF, et al. The association between whole blood viscosity and coronary collateral circulation in patients with chronic total occlusion. Korean Circ J. 2016;46(6):784-90. doi: 10.4070/kcj.2016.46.6.784.
Política de Privacidade © Copyright, Todos os direitos reservados.