Associação negativa entre bloqueio do ramo direito e indutibilidade de taquiarritmias ventriculares na cardiopatia chagásica

Associação negativa entre bloqueio do ramo direito e indutibilidade de taquiarritmias ventriculares na cardiopatia chagásica

Autores:

Henrique Horta Veloso

ARTIGO ORIGINAL

Einstein (São Paulo)

versão impressa ISSN 1679-4508versão On-line ISSN 2317-6385

Einstein (São Paulo) vol.12 no.3 São Paulo jul./set. 2014

http://dx.doi.org/10.1590/s1679-45082014ce3126

Li com interesse o estudo de Cedraz et al.,(1) que descreveram os achados do estudo eletrofisiológico de 115 chagásicos. Os autores demonstraram que a presença do bloqueio do ramo direito (BRD) esteve relacionada a menor indução de taquicardia ventricular sustentada ou fibrilação ventricular (TV/FV) pela análise univariada. Nos 56 pacientes com BRD, TV/FV foi induzida em 35 (37,5%) contra 21 de 59 casos (57,6%) sem essa alteração (p=0,03). Essa diferença resultou em uma odds ratio de 0,44 (intervalo de confiança de 95% de 0,21-0,93). Infelizmente, não houve discussão quanto a esse achado.

Alguns estudos demonstraram a indutibilidade de TV/FV como preditor de mortalidade na cardiopatia chagásica.(2-4) Quanto ao BRD, sua presença já foi demonstrada como preditora independente de mortalidade em análise multivariada.(4,5)

Portanto, a associação negativa entre BRD e indutibilidade de TV/FV em chagásicos é um achado original, que não deve ser desprezado, e suscita interesse para investigações mais aprofundadas.

Henrique Horta Veloso

Cardioteam − Hospital do Rio, Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

RESPOSTA DO AUTOR

Agradecemos o interesse e os comentários do colega sobre nosso estudo. Concordamos que a associação entre bloqueio de ramo direito e menor indução de arritmias ventriculares em pacientes chagásicos encontrada é inédita e interessante, entretanto, essa é apenas uma observação inicial e em número reduzido de pacientes. Futuras investigações, incluindo estudos propriamente desenhados para esse fim e com amostra populacional adequada, são necessárias para que se possa estabelecer qualquer relação de causa e efeito definitiva entre bloqueio de ramo direito e indução de arritmias ventriculares.

A presente pesquisa possui um desenho puramente descritivo e não almeja determinar relações de causalidade. A associação encontrada entre menor indução de arritmias ventriculares e bloqueio de ramo direito foi observada apenas na análise univariada e não confirmada na análise multivariada, sugerindo que tal associação não é causal. Por esse motivo e para se evitar uma interpretação errônea por parte dos leitores, optamos por não discutir tal achado, embora, talvez, os aspectos metodológicos explicados acima pudessem ter sido incorporados à discussão do manuscrito, salientando, o aspecto inédito deste achado, bem como suas limitações.

Luciana Armaganijan e Dalmo Moreira

Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, São Paulo, Brasil.

REFERÊNCIAS

1. Cedraz SS, Silva PC, Minowa RK, Aragão JF, Silva DV, Morillo C, et al. Electrophysiological characteristics of Chagas disease. einstein. 2013;11(3):291-5.
2. Silva RM, Távora MZ, Gondim FA, Metha N, Hara VM, Paola AA. Predictive value of clinical and electrophysiological variables in patients with chronic chagasic cardiomyopathy and nonsustained ventricular tachycardia. Arq Bras Cardiol. 2000;75(1):33-47.
3. Leite LR, Fenelon G, Simoes Jr A, Silva GG, Friedman PA, de Paola AA. Clinical usefulness of electrophysiologic testing in patients with ventricular tachycardia and chronic chagasic cardiomyopathy treated with amiodarone or sotalol. J Cardiovasc Electrophysiol. 2003;14(6):567-73.
4. Rassi A Jr, Rassi A, Rassi SG. Predictors of mortality in chronic Chagas disease: a systematic review of observational studies. Circulation. 2007;115(9):1101-8. Review.
5. Rodriguez-Salas LA, Klein E, Acquatella H, Catalioti F, Davalos VV, Gomez-Mancebo JR, et al. Echocardiographic and clinical predictors of mortality in chronic Chagas’ disease. Echocardiography. 1998;15(3):271-8.
Política de Privacidade © Copyright, Todos os direitos reservados.