Avaliação da qualidade da atenção ao aborto: protótipo de questionário para usuárias de serviços de saúde

Avaliação da qualidade da atenção ao aborto: protótipo de questionário para usuárias de serviços de saúde

Autores:

Estela M. L. Aquino,
Greice M. S. Menezes,
Thália V. Barreto-de-Araújo,
Maria Teresa Alves,
Maria da Conceição C Almeida,
Sandra Valongueiro Alves,
Francisca Eleonora Schiavo,
Lilian F. B. Marinho,
Liberata C. Coimbra,
Michael E. Reichenheim

ARTIGO ORIGINAL

Cadernos de Saúde Pública

versão impressa ISSN 0102-311X

Cad. Saúde Pública vol.30 no.9 Rio de Janeiro set. 2014

http://dx.doi.org/10.1590/0102-311X00009214

ABSTRACT

Little research in Brazil has focused on the quality of care following unsafe abortion. This article presents the first step in the development of an instrument to assess hospital care provided by the Brazilian Unified National Health System in three cities of Brazil. Along with related criteria, four key dimensions of care were defined: wellcome and guidance, technical quality of care, continuity of care, and supplies and physical environment. The authors performed a cross-cultural adaptation of a set of items proposed by the World Health Organization. Following an assessment of the dimensions and criteria not captured by this set, the researchers decided to adapt questions from related studies and to add others developed by the research team itself. The questionnaire was pretested in 52 patients from three cities to assess the acceptance, understanding, and time of application and to make final adjustments. The instrument totaled 55 items organized according to different stages of care. Its expanded use depends on subsequent psychometric assessments, currently underway.

Key words: Induced Abortion; Health Services Evaluation; Questionnaires; Women’s Health

RESUMEN

En Brasil, hay poca investigación sobre la calidad de la atención al aborto inseguro. En este trabajo se presenta el primer paso en el desarrollo de un instrumento para evaluar la asistencia hospitalaria prestada por el Sistema Único de Salud en tres ciudades de Brasil. Junto con los criterios relacionados, se definieron cuatro dimensiones clave de la atención: acogida y orientación, calidad técnica del cuidado, continuidad de la atención, insumos/entorno físico. Realizamos una adaptación transcultural del conjunto de ítems propuestos por la Organización Mundial de la Salud. Tras una evaluación de las dimensiones y criterios no aprehendidos por este conjunto, se decidió adaptar preguntas de otros estudios y añadir otras desarrolladas por el equipo de investigación. El cuestionario fue pre-probado en tres ciudades con 52 usuarias para evaluar la aceptación y comprensión, tiempo de aplicación y ajustes finales. El instrumento totalizó 55 ítems, organizados de acuerdo a las etapas de la atención. Su uso más amplio depende de evaluaciones psicométricas posteriores, que están en marcha.

Palabras-clave: Aborto Inducido; Evaluación de Servicios de Salud; Cuestionários; Salud de la Mujer

Introdução

No Brasil, são escassas as pesquisas sobre a qualidade da atenção ao aborto inseguro 1,2. Essa lacuna motivou a realização da pesquisa GravSus-NE sobre a assistência hospitalar ao aborto no Sistema Único de Saúde (SUS) em Salvador (Bahia), Recife (Pernambuco) e São Luís (Maranhão), cujos aspectos metodológicos e éticos encontram-se descritos em artigo publicado 3.

A qualidade da atenção foi investigada tendo por referência o quadro ético-normativo da assistência integral à saúde das mulheres e ao abortamento em particular 4,5,6. Foram contempladas quatro dimensões essenciais da atenção – acolhimento e orientação, qualidade técnica do cuidado, continuidade da atenção e insumos/ambiente físico.

Acolhimento e orientação são entendidos como “o tratamento digno e respeitoso, a escuta, o reconhecimento e a aceitação das diferenças, o respeito ao direito de decidir de homens e mulheres 6 (p. 17). A qualidade técnica do cuidado envolve a aplicação apropriada de conhecimento médico e tecnologia disponível, transformando recursos em resultados 7. A continuidade do cuidado é orientada pelo princípio de integralidade da atenção e compreende o “conjunto articulado e contínuo das ações e serviços, preventivos e curativos8. A dimensão relativa a insumos/ambiente físico dos serviços remete às condições materiais necessárias à prestação adequada do cuidado.

Publicação recente 2 conclui pela avaliabilidade do modelo de atenção ao aborto proposto pelo Ministério da Saúde 6. Contudo, não foram previamente identificados instrumentos para avaliar a qualidade desse tipo de atenção. Encontrou-se somente um documento da Organização Mundial da Saúde (OMS) 9, que propunha itens para questionários sobre aborto inseguro, no qual se incluía módulo sobre qualidade da atenção em serviço de saúde, contemplando parcialmente as dimensões almejadas. As instruções de uso encorajavam sua ampla utilização mediante adaptações, o que motivou a construção de questionário adequado às especificidades nacionais e às normas brasileiras de atenção ao aborto 6. O presente artigo visa a apresentar a primeira etapa da construção desse instrumento, prevendo testes e refinamento futuros.

Métodos

Iniciou-se pela atribuição de critérios e indicadores às quatro dimensões de qualidade consideradas para a avaliação 3.

Posteriormente, procedeu-se à adaptação transcultural dos itens propostos pela OMS 9, os quais foram vertidos para o português, retrotraduzidos para o inglês e avaliados quanto à equivalência semântica 10. Duas traduções do inglês para o português foram efetuadas de modo independente por pesquisadoras versadas no tema, ambas brasileiras com proficiência em inglês. Após comparação das duas versões, elaborou-se versão de síntese, a qual foi retrotraduzida ao idioma original por pesquisadora inglesa com bom conhecimento de português. Outra pesquisadora inglesa com experiência no tema e proficiente em português fez avaliação independente e cega da equivalência semântica entre a versão retrotraduzida e o original.

A seguir, o conjunto de itens foi analisado com base nas quatro dimensões e respectivos critérios 3. Para dar conta de dimensão não contemplada (insumos/ambiente físico) ou daquelas parcialmente tratadas (acolhimento e orientação; qualidade técnica do cuidado), optou-se por adaptar questões utilizadas em outros estudos 11,12 e adicionar perguntas elaboradas pela própria equipe.

O questionário foi pré-testado em 52 usuárias de serviços de atenção ao aborto, nas três cidades, a fim de avaliar a aceitação e compreensão das questões pelas entrevistadas, o tempo de aplicação, além de fazer ajustes finais.

Resultados

Os resultados da tradução/retrotradução e avaliação da equivalência semântica encontram-se na Tabela 1. Adaptações foram necessárias para acomodar diferenças culturais e institucionais. Por exemplo, excluiu-se “counselor” como alternativa de resposta para quem forneceu informações às usuárias, pela inexistência desse profissional no Brasil, e “parteira” como resposta à questão sobre responsável pelo esvaziamento uterino, pela ausência desse tipo de atuação em contextos urbanos brasileiros. Foram efetuadas substituições, como, por exemplo, “controle da fecundidade” por “planejamento familiar”, devido ao uso consagrado deste último nos serviços de saúde; “receber contraceptivo” por “ter contraceptivo receitado”, em virtude de não ser habitual nos hospitais o fornecimento direto de métodos, mas sim sua prescrição. Alternativas sobre contraceptivos foram formatadas como na Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde (PNDS-2006) 13, excluindo-se abstinência, coito interrompido e tabela. Foram excluídas duas questões abertas de interesse secundário que solicitavam sugestões para melhoria do atendimento, cuja análise seria dificultada pelo grande número de entrevistadas.

Tabela 1 Itens propostos pela Organização Mundial da Saúde e versão adaptada para o português, segundo momento assistencial, dimensão e critério. 

Momento assistencial/Dimensão/Critério Itens na versão original 9 Versão pós-tradução/retrotradução e equivalência semântica
Itens Opções de resposta
Antes do procedimento (A)      
 Acolhimento e orientação      
  Agilidade From the time that you arrived at the hospital until the time that someone first examined you, do you think the waiting time was appropriate or too long? Desde a hora em que chegou a este hospital até a hora em que alguém a examinou primeiro, você acha que o tempo de espera foi adequado ou longo demais? Adequado/Longo demais/Não tem certeza
  Respeito * Did this person treat you respectfully, with indifference, or disrespectfully? Esta pessoa tratou você respeitosamente, com indiferença ou desrespeitosamente? Respeitosamente/Com indiferença/Desrespeitosamente/Outro. Qual?
  Direito à informação Did the person give you any information about your health or physical condition? Esta pessoa lhe deu alguma informação sobre sua saúde ou sua condição física? Sim/Não
  Did you understand this information? Você entendeu esta informação? Sim/Não/Não tem certeza
  Did the person give you any information about what would happen during the procedure? Esta pessoa lhe deu alguma informação sobre o que iria acontecer durante o procedimento? Sim/Não/Não lembra
  Did the person give you the opportunity to ask questions? Esta pessoa lhe deu a oportunidade de fazer perguntas? Sim/Não/Não lembra
 Qualidade técnica do cuidado      
  Qualificação profissional Before the procedure, who examined you? Antes do procedimento, quem examinou você? Médico(a)/Enfermeira(o)/Parteira/Outro. Qual?
 Acolhimento e orientação      
  Respeito * Were you examined by a man or a woman? Você foi examinada por um homem ou uma mulher? Homem/Mulher
  What would be your preference? Se pudesse escolher, qual teria sido sua preferência? Homem/Mulher/Indiferente
Durante o procedimento (D)      
 Acolhimento e orientação      
  Agilidade From the time that you were first examined until the time the procedure began, was your wait appropriate or too long? Desde a hora em que alguém a examinou primeiro até a hora em que começou o procedimento, o seu tempo de espera foi adequado ou muito longo? Adequado/Longo demais/Não tem certeza
  Respeito * Did this person treat you respectfully, with indifference, or disrespectfully? Esta pessoa tratou você respeitosamente, com indiferença ou desrespeitosamente? Respeitosamente/Com indiferença/Desrespeitosamente/Outro. Qual?
  Did the person treating you console you during the procedure? A pessoa que estava cuidando de você, confortou você durante o procedimento? Sim/Não/Não lembra
  Direito à informação Did the person explain what was happening during the procedure? Esta pessoa explicou o que estava acontecendo durante o procedimento? Sim/Não/Não lembra
  Did you understand the information that you were given? Você entendeu a informação que lhe foi dada? Sim/Não/Não lembra
  Did you want to know what was happening during the procedure? Você quis saber o que estava acontecendo durante o procedimento? Sim/Não/Não lembra
Qualidade técnica do cuidado      
 Integridade física Were you awake or asleep during the procedure? Você estava acordada ou dormindo durante o procedimento? Acordada/Dormindo
 Qualificação profissional Who performed the procedure? Quem realizou o procedimento? Médico(a)/Outro. Qual?/Não sabe
 Integridade física Did you feel any pain during the procedure? Você sentiu alguma dor durante o procedimento? Sim / Não
  Were you given any medication to ease the pain? Deram a você alguma medicação para aliviar a dor? Sim/Não/Não lembra
Pós-procedimento (P)      
 Acolhimento e orientação      
  Respeito * Were you treated respectfully, with indifference, or disrespectfully by this person? Você foi tratada respeitosamente, com indiferença ou desrespeitosamente por esta pessoa? Respeitosamente/Com indiferença/Desrespeitosamente/Outro. Qual?
  Did the person who gave you information treat you respectfully, with indifference, or disrespectfully? A pessoa que lhe deu informação tratou você respeitosamente, com indiferença ou desrespeitosamente? Respeitosamente/Com indiferença/Desrespeitosamente/Outro. Qual?
  Direito à informação Were you encouraged to ask questions? Você foi encorajada a fazer perguntas? Sim/Não
 Qualidade técnica      
  Qualificação profissional Who gave you this information? Quem lhe forneceu esta informação? Médico(a)/Enfermeira(o)/Parteira/Assistente Social/Outra pessoa. Qual?
  Who examined you after the procedure? Quem examinou você após o procedimento? Médico(a)/Enfermeira(o)/Parteira/ Ninguém/Outro. Qual?
 Continuidade do cuidado **      
  Cuidados pós-alta Did this person explain how to care for yourself after leaving the hospital? Alguém explicou os cuidados que você deveria ter após sair do hospital? Sim/Não/Não lembra
  Orientações sobre gravidez Did the person explain that you can immediately become pregnant once again? Alguém explicou que você poderia imediatamente ficar grávida de novo? Sim/Não/Não lembra
  Consulta de revisão Do you have an appointment for a follow-up visit? Foi marcado algum retorno ou alguma consulta de revisão após sua alta? Sim/Não
  Planejamento reprodutivo Were you given any information about fertility control? Deram a você alguma informação sobre planejamento familiar? Sim/Não/Não lembra
  Acesso à contracepção Were you given a modern contraceptive method? Receitaram a você algum método contraceptivo? Sim/Não
  What method did you choose? Qual método foi receitado? Pílula/Injeções/Implantes (Norplant)/DIU/Diafragma/Camisinha masculina/Camisinha feminina/Outro. Qual?/Não sabe ou não lembra
  Were you told where you could get contraceptives in your community? Falaram para você onde poderia conseguir contraceptivos? Sim/Não

Fonte: Organização Mundial da Saúde 9.

* Respeito à condição de pessoa e/ou direito à escolha;

** Os critérios desta dimensão podem ser também classificados como direito à informação, respeito à condição de pessoa; direito à escolha; componentes da atenção.

A Tabela 2 mostra os itens elaborados pela equipe de pesquisa ou os adaptados de outras investigações: privacidade; presença de acompanhante; tipo de procedimento de esvaziamento uterino; existência, intensidade e manejo da dor; além de outros relativos à qualidade técnica do cuidado. Foi incluído item inquirindo se as usuárias haviam sido consultadas sobre o método contraceptivo de escolha, por ser frequente a prescrição sem consulta à preferência das mulheres. Também foi incluído item para sintetizar a satisfação com o atendimento, informação importante para avaliar a qualidade da atenção na perspectiva da humanização 14. Para mensurar a dor após o esvaziamento uterino, adotou-se escala visual analógica, já validada no Brasil 15.

Tabela 2 Itens desenvolvidos ou adaptados de outros instrumentos 11,12, segundo momento assistencial, dimensão, critério e fonte. 

Momento assistencial/ Dimensão/Critério Item Opções de resposta Fonte
Antes do procedimento (A)      
 Acolhimento e orientação      
  Privacidade Durante o exame, havia outras pessoas presentes? * Sim/Não/Não lembra Equipe
  Quem eram essas pessoas? Profissionais de saúde (médicos, pessoal de enfermagem, residentes etc.)/Pacientes/Acompanhantes das pacientes/Não sabe Equipe
  A presença de pessoas além dos profissionais de saúde que estavam examinando você lhe causou constrangimento (ou vergonha)? Muito constrangimento/Um pouco de constrangimento/Não/Não lembra Equipe
 Qualidade técnica do cuidado      
  Técnica de esvaziamento uterino Durante esta internação, você realizou uma curetagem ou AMIU para esvaziamento do útero? Curetagem/AMIU/Sim, mas não sabe qual procedimento/Não Equipe
  Integridade física Você sentiu alguma dor antes de realizar o <citar o procedimento realizado>? Sim/Não Equipe
  Deram a você alguma medicação para aliviar essa dor? Sim/Não/Não lembra Equipe
Durante o procedimento (D)      
 Acolhimento e orientação      
  Apoio social Seu companheiro, ou alguma pessoa da família ou amiga, ficou com você durante o tempo em que esteve internada? Sim, durante toda internação/ Sim, apenas parte do tempo/Não Adaptado 12
  Por que não teve acompanhante? Não é permitido pelo hospital/ Não é permitido acompanhante homem/Desconhecia que era permitido/ Não tinha acompanhante disponível/ Não teve necessidade/ Não quis acompanhante/Outro. Qual? Adaptado 12
  Respeito às diferenças (não discriminação) Você acha que algum profissional de saúde deste hospital - médico/a, enfermeira/o ou outro – lhe deu atendimento pior do que às outras pacientes? Sim/Não/Não lembra Adaptado 12
  Por que você acha que isso aconteceu? Pela sua idade (por ser muito jovem ou mais velha)/Pela cor da sua pele ou sua raça/Pela sua condição econômica/ Pela sua instrução/Pela sua religião ou culto/Por ser mulher/Por acharem que o aborto foi provocado/Outro motivo. Qual? Adaptado 12
Qualidade técnica do cuidado      
 Integridade física Você sentiu alguma dor durante o procedimento? Sim/Não Equipe
  Deram a você alguma medicação para aliviar essa dor? Sim/Não/Não lembra Equipe
Pós-procedimento (P)      
 Acolhimento e orientação      
  Privacidade Durante o exame, havia outras pessoas presentes?* Sim/Não/Não lembra Equipe
  Quem eram essas pessoas? Profissionais de saúde (médicos, pessoal de enfermagem, residentes etc)/Pacientes/Acompanhantes das pacientes/Não sabe Equipe
  A presença de pessoas além dos profissionais de saúde que a estavam examinando lhe causou constrangimento (ou vergonha)? Muito constrangimento/Um pouco de constrangimento/Não/Não lembra Equipe
 Qualidade técnica do cuidado      
  Integridade física Agora, queremos saber se depois que você realizou <citar o procedimento realizado>, sentiu dor e qual a intensidade da dor sentida. Para isso, dê uma nota de zero a dez para a intensidade da dor. (Apresente a cartela para classificação da dor e registre a nota dada.) Equipe
  Deram a você alguma medicação para aliviar essa dor? Sim/Não/Não lembra Equipe
 Acolhimento e orientação      
  Respeito * Você foi consultada sobre o método de sua preferência? Sim/Não Equipe
Impressão geral do atendimento durante toda internação (IGA)      
 Qualidade técnica do cuidado      
  Controle de pressão arterial Durante a sua internação, algum profissional de saúde mediu a sua pressão? Não/Sim, antes de realizar <citar o procedimento realizado>/Sim, depois de realizar <citar o procedimento realizado>/Sim, antes e depois de realizar <citar o procedimento realizado>/Não lembra Adaptado 11
  Controle de temperatura Durante a sua internação, algum profissional de saúde tirou (ou mediu) a sua temperatura? Não/Sim, antes de realizar <citar o procedimento realizado>/Sim, depois de realizar <citar o procedimento realizado>/Sim, antes e depois de realizar <citar o procedimento realizado>/Não lembra Adaptado 11
  Controle de sangramento Durante a sua internação, algum profissional de saúde avaliou a quantidade de seu sangramento? Não/Sim, antes de realizar <citar o procedimento realizado>/Sim, depois de realizar <citar o procedimento realizado>/Sim, antes e depois de realizar <citar o procedimento realizado>/Não lembra Equipe
 Insumos/Ambiente físico      
  Limpeza de roupa de cama A troca de roupa de cama foi: Suficiente/Insuficiente/Não houve troca/Não tinha roupa de cama Adaptado 11
  Limpeza do ambiente Você considera a limpeza das enfermarias e outros ambientes do hospital, incluindo os banheiros, como: Excelente/Boa/Regular/Ruim/Péssima/Não tem opinião formada Adaptado 12
  Roupa adequada A roupa que foi fornecida para você vestir foi: Muito grande/Grande/Do tamanho adequado/Pequena /Muito pequena/Não foi fornecida roupa Equipe
  Absorventes suficientes O fornecimento de absorventes para você trocar foi: Suficiente (sempre que precisou)/Regular/Insuficiente/Não tem opinião formada Equipe

AMIU: aspiração manual intrauterina. Fontes: Silva et al. 11; Organização Mundial da Saúde 12.

* Respeito ao direito à escolha.

O instrumento final (Tabela 3) totalizou 55 itens, organizados segundo os diferentes momentos assistenciais: antes, durante e após o esvaziamento uterino; atenção pós-alta; impressões gerais sobre o atendimento. Os dois últimos devem ser aplicados após a alta médica.

Tabela 3 Protótipo de instrumento construído para avaliação da qualidade da atenção ao aborto na perspectiva das usuárias, GravSus-NE. 

Momento assistencial/ Dimensão/Critério Número do item Indicador Fonte
Antes do procedimento (A)      
 Acolhimento e orientação      
  Agilidade A1 Tempo de espera adequado (desde a chegada ao hospital até o primeiro exame) OMS
 Qualidade técnica do cuidado      
  Técnica de esvaziamento uterino A2 Tipo de procedimento para esvaziamento do útero Equipe
 Qualidade técnica do cuidado      
  Qualificação profissional A3 Tipo de profissional que realizou o exame antes do procedimento OMS
 Acolhimento e orientação      
  Respeito * A4 Sexo do profissional que realizou o exame antes do procedimento OMS
 Acolhimento e orientação      
  Respeito * A5 Preferência pelo sexo do profissional que realizou o exame antes do procedimento OMS
 Acolhimento e orientação      
  Respeito* A6 Tratamento respeitoso (durante o exame antes do procedimento) OMS
 Acolhimento e orientação      
  Direito à informação A7 Receberam informação sobre saúde/condição física OMS
 Acolhimento e orientação      
  Direito à informação A8 Entenderam a informação sobre saúde/condição física OMS
 Acolhimento e orientação      
  Direito à informação A9 Receberam informação sobre o procedimento de esvaziamento uterino OMS
 Acolhimento e orientação      
  Direito à informação A10 Tiveram oportunidade de fazer perguntas ao receberem informações sobre o procedimento OMS
 Acolhimento e orientação      
  Privacidade A11 Presença de pessoas durante exame (antes do procedimento) Equipe
 Acolhimento e orientação      
  Privacidade A12 Tipo de pessoas presentes durante exame (antes do procedimento) Equipe
Acolhimento e orientação      
  Privacidade A13 Constrangimento pela presença de pessoas durante exame (antes do procedimento) Equipe
 Qualidade técnica do cuidado      
Integridade física A14 Dor antes do procedimento Equipe
 Qualidade técnica do cuidado      
Integridade física A15 Alívio da dor antes do procedimento Equipe
Durante o procedimento (D)      
 Acolhimento e orientação      
  Agilidade D16 Tempo de espera adequado (desde a chegada ao hospital até o procedimento) OMS
 Qualidade técnica do cuidado      
  Integridade física D17 Consciência preservada durante o procedimento (acordada ou dormindo) OMS
 Qualidade técnica do cuidado      
  Qualificação profissional D18 Tipo de profissional que realizou o procedimento OMS
 Acolhimento e orientação      
  Respeito * D19 Tratamento respeitoso (durante o procedimento) OMS
 Acolhimento e orientação      
  Direito à informação D20 Receberam informação sobre o procedimento OMS
 Acolhimento e orientação      
  Direito à informação D21 Entenderam a informação recebida sobre o procedimento OMS
 Acolhimento e orientação      
  Direito à informação D22 Tiveram interesse em saber sobre o procedimento OMS
 Acolhimento e orientação      
  Respeito * D23 Confortadas pelo profissional durante o procedimento OMS
 Qualidade técnica do cuidado      
  Integridade física D24 Dor durante o procedimento OMS
 Qualidade técnica do cuidado      
  Integridade física D25 Alívio da dor durante o procedimento OMS
Pós-procedimento (P) **      
 Qualidade técnica do cuidado      
  Integridade física P26 Dor depois do procedimento Equipe
 Qualidade técnica do cuidado      
  Integridade física P27 Alívio da dor depois do procedimento Equipe
 Qualidade técnica do cuidado      
  Qualificação profissional P28 Tipo de profissional que realizou o exame depois do procedimento OMS
  Respeito * P29 Tratamento respeitoso (durante o exame depois do procedimento) OMS
 Acolhimento e orientação      
  Privacidade P30 Presença de pessoas durante o exame (depois do procedimento) Equipe
 Acolhimento e orientação      
  Privacidade P31 Tipo de pessoas presentes durante o exame (depois do procedimento) Equipe
 Acolhimento e orientação      
  Privacidade P32 Constrangimento pela presença de pessoas durante exame depois do procedimento Equipe
 Continuidade do cuidado      
  Cuidados pós-alta P33 Receberam orientação sobre cuidados pós-alta OMS
 Continuidade do cuidado      
  Orientações sobre gravidez P34 Receberam orientações sobre risco de gravidez imediata OMS
 Continuidade do cuidado      
  Consulta de revisão P35 Tiveram agendada consulta de revisão pós-alta OMS
 Continuidade do cuidado      
  Planejamento reprodutivo P36 Receberam informação sobre planejamento reprodutivo OMS
 Acolhimento e orientação      
  Respeito * P37 Tratamento respeitoso ao dar informação sobre planejamento familiar OMS
 Acolhimento e orientação      
  Direito à informação P38 Encorajadas a fazer perguntas sobre planejamento reprodutivo OMS
 Qualidade técnica do cuidado      
  Qualificação profissional P39 Tipo de profissional que forneceu a informação sobre planejamento reprodutivo OMS
 Continuidade do cuidado      
  Acesso à contracepção P40 Prescrição de método contraceptivo OMS
 Continuidade do cuidado      
  Acesso à contracepção P41 Escolha do método contraceptivo Equipe
 Continuidade do cuidado      
  Acesso à contracepção P42 Tipo de contraceptivo prescrito OMS
 Continuidade do cuidado      
  Acesso à contracepção P43 Orientação sobre onde conseguir o método OMS
Impressão geral do atendimento      
 Insumos/Ambiente físico      
  Limpeza de roupa de cama P44 Troca suficiente de roupa de cama Equipe
 Insumos/Ambiente físico      
  Limpeza do ambiente P45 Limpeza das enfermarias e outros ambientes do hospital, incluindo os banheiros Equipe
 Insumos/Ambiente físico      
  Roupa adequada P46 Tamanho adequado de roupa fornecida Equipe
 Insumos/Ambiente físico      
  Absorventes suficientes P47 Fornecimento suficiente de absorventes Equipe
 Acolhimento e orientação      
  Apoio social P48 Presença de acompanhante durante a internação Adaptado
 Acolhimento e orientação      
  Apoio social P49 Acompanhante permitido durante a internação Adaptado
 Qualidade técnica do cuidado      
  Controle de pressão arterial P50 Medida de pressão arterial (antes e depois do procedimento) Adaptado
 Qualidade técnica do cuidado      
  Controle de temperatura P51 Medida de temperatura (antes e depois do procedimento) Adaptado
 Qualidade técnica do cuidado      
  Controle de sangramento P52 Avaliação de quantidade do sangramento (antes e depois do procedimento) Equipe
 Avaliação global das distintas dimensões P53 Satisfação com o atendimento Equipe
 Acolhimento e orientação      
  Respeito às diferenças (não discriminação) P54 Tratamento percebido como pior do que o dado a outras pacientes Adaptado
 Acolhimento e orientação      
  Respeito às diferenças (não discriminação) P55 Tipo de discriminação percebida Adaptado

OMS: Organização Mundial da Saúde. Fontes: Organização Mundial da Saúde 8,12; Silva et al. 11.

* Respeito à condição de pessoa e/ou direito à escolha;

** Itens 33 ao 55 preenchidos obrigatoriamente após a mulher ter recebido alta médica.

O pré-teste evidenciou boa aceitação pelas entrevistadas. Não houve maiores dificuldades de compreensão, exceto quanto ao termo “procedimento”, o que motivou a incorporação de instrução à entrevistadora para citar diretamente o tipo de técnica (se aspiração manual intrauterina ou curetagem).

Discussão

Não é pequeno o desafio de proceder à adaptação transcultural de instrumentos concebidos para contextos diversos. Os itens propostos pela OMS 9 não constituíam instrumento validado, mas serviram como ponto de partida para a elaboração de questionário culturalmente adequado para usuárias avaliarem a qualidade da atenção.

Na maioria das questões são solicitadas informações factuais e objetivas, que incluem a realização de tecnologias de baixa densidade e conhecimento universalmente disseminado, como a aferição de temperatura corporal e pressão arterial ou o controle do sangramento. Entretanto, itens que avaliam a percepção de usuárias sobre as relações interpessoais e a humanização da atenção 14 envolvem grande subjetividade e devem ser objeto de cuidadosa avaliação psicométrica. A satisfação com o atendimento, por exemplo, reflete experiências passadas de situações similares, vivenciadas pela própria mulher ou por familiares e conhecidas, moldando a expectativa das usuárias 14.

A adoção quase exclusiva da curetagem para esvaziamento uterino3 compromete a aplicação dos itens que avaliam este momento assistencial, já que as mulheres encontram-se sedadas durante o procedimento. Tal quadro, por si só, indica pior qualidade da atenção 6.

A qualidade da informação depende da memória, que, por sua vez, é influenciada pelas condições da rememoração 14. Idealmente, o questionário deveria ser aplicado fora do ambiente hospitalar, especialmente pela possibilidade do viés de gratidão 14. Contudo, em face de dificuldades para localizar as mulheres a serem entrevistadas após a alta hospitalar, sua aplicação no hospital torna-se imperiosa para evitar perdas. Recomenda-se que as entrevistas sejam realizadas após a curetagem e, obrigatoriamente, após a alta médica, quando as mulheres se encontram em bom estado físico, sem dor e aguardam os procedimentos administrativos para sua liberação.

Por fim, cabe enfatizar que o instrumento deve ser complementado por quesitos marcadores da posição social das mulheres, tais como idade, raça/cor, escolaridade e renda, que permitam apreender desigualdades sociais na prestação do cuidado. Sua utilização mais ampla depende ainda de extensas análises, desde avaliações de estrutura dimensional até estudos de validação de construto via testes de hipótese 16. Nesse sentido, avaliações psicométricas estão em desenvolvimento e se seguirão em outros artigos.

REFERÊNCIAS

. Departamento de Ciência e Tecnologia, Secretaria de Ciência, Tecnologia e Insumos Estratégicos, Ministério da Saúde. Aborto e saúde pública no Brasil: 20 anos. Brasília: Ministério da Saúde; 2009. (Série B. Textos Básicos de Saúde).
. Rocha BNGA, Uchoa SAC. Avaliação da atenção humanizada ao abortamento: um estudo de avaliabilidade. Physis (Rio J.) 2013; 23:109-27.
. Aquino EML, Menezes G, Barreto-de-Araújo TV, Alves MT, Alves SV, Almeida MCC, et al. Qualidade da atenção ao aborto no Sistema Único de Saúde do Nordeste brasileiro: o que dizem as mulheres? Cienc Saúde Coletiva 2012; 17:1765-76.
. Secretaria de Atenção à Saúde, Ministério da Saúde. Política nacional de atenção integral à saúde da mulher: plano de ação 2004-2007. Brasília: Ministério da Saúde; 2004. (Série C. Projetos, Programas e Relatórios).
. Secretaria de Atenção à Saúde, Departamento de Ações Programáticas Estratégicas, Ministério da Saúde. Direitos sexuais e direitos reprodutivos: uma prioridade do governo. Brasília: Ministério da Saúde; 2005. (Série A. Normas e Manuais Técnicos) (Série Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos, Caderno 1).
. Secretaria de Atenção à Saúde, Ministério da Saúde. Atenção humanizada ao abortamento: norma técnica. Brasília: Ministério da Saúde; 2005. (Série A. Normas e Manuais Técnicos) (Série Direitos Sexuais e Direitos Reprodutivos, Caderno 4).
. Lopes RM, Vieira-da-Silva LM, Hartz ZMA. Teste de uma metodologia para avaliar a organização, acesso e qualidade técnica do cuidado na atenção à diarréia na infância. Cad Saúde Pública 2004; 20 Suppl 2:S283-97.
8.  . Ministério da Saúde. Lei no 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições para a promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamento dos serviços correspondentes e dá outras providências. Diário Oficial da União 1990; 20 set.
. World Health Organization. Maternal and Health and Safe Motherhood Program. Studying unsafe abortion: a practical guide. Geneva: World Health Organization; 1996.
. Reichenheim ME, Moraes CL. Operacionalização de adaptação transcultural de instrumentos de aferição usados em epidemiologia. Rev Saúde Pública 2007; 41:665-73.
. Silva AAM, Coimbra LC, Silva RA, Alves MTSSB, Lamy Filho F, Lamy ZC, et al. Perinatal health and mother-child health care in the municipality of São Luís, Maranhão State, Brazil. Cad Saúde Pública 2001; 17:1413-23.
. World Health Organization. Pesquisa Mundial de Saúde. (acessado em 9/Jun/2012).
. Ministério da Saúde. Pesquisa Nacional de Demografia e Saúde da Criança e da Mulher – PNDS 2006: dimensões do processo reprodutivo e da saúde da criança. Brasília: Ministério da Saúde, Centro Brasileiro de Análise e Planejamento, 2009. (Série G. Estatística e Informação em Saúde).
. Vaitsman J, Andrade GRB. Satisfação e responsividade: formas de medir a qualidade e a humanização da assistência à saúde. Ciênc Saúde Coletiva 2005; 10:599-613.
. Ciena AP, Gatto R, Pacini VC, Picanço VV, Magno IMN, Loth EA. Influência da intensidade da dor sobre as respostas nas escalas unidimensionais de mensuração da dor em uma população de idosos e de adultos jovens. Semina Ciênc Biol Saúde 2008; 29:12.
. Mokkink LB, Terwee CB, Patrick DL, Alonso J, Stratford PW, Knol DL, et al. The COSMIN checklist for assessing the methodological quality of studies on measurement properties of health status measurement instruments: an international Delphi study. Qual Life Res 2010; 19:539-49.
Política de Privacidade © Copyright, Todos os direitos reservados.