Biópsia de Angiossarcoma Cardíaco por Agulha Grossa Guiada por Tomografia Computadorizada

Biópsia de Angiossarcoma Cardíaco por Agulha Grossa Guiada por Tomografia Computadorizada

Autores:

Luis Gorospe,
Alberto Cabañero-Sánchez,
Gemma María Muñoz-Molina,
Ana María Ayala-Carbonero,
María Ángeles Fernández-Méndez

ARTIGO ORIGINAL

Arquivos Brasileiros de Cardiologia

versão impressa ISSN 0066-782Xversão On-line ISSN 1678-4170

Arq. Bras. Cardiol. vol.110 no.5 São Paulo maio 2018

https://doi.org/10.5935/abc.20180064

Um homem de 34 anos foi encaminhado à nossa instituição após uma ecocardiografia realizada em outro centro devido a uma taquicardia (flutter atrial), que apresentou massa pericárdica heterogênea infiltrando-se nas câmaras direitas. Foram realizadas tomografia computadorizada (TC) e ressonância magnética (RM) cardíacas para uma avaliação mais precisa sobre a localização exata do tumor, o seu tamanho, e outras potenciais infiltrações de outras estruturas cardíacas e mediastinais. As imagens de TC (Figura 1A) e RM (Figura 1B) confirmaram uma massa pericárdica heterogênea pouco definida de 8 cm infiltrando-se nas paredes anterior e superior do átrio direito e estendendo-se às paredes lateral e inferior do ventrículo direito, consistente com o angiossarcoma cardíaco. O paciente foi considerado inoperável, considerando que a massa também invadiu a veia cava superior, a raiz aórtica, e a gordura epicárdica. A biópsia da massa cardíaca por agulha grossa guiada por TC foi o método escolhido para a verificação histológica de diagnóstico de tentativa. Uma vez que o paciente assinou o termo de consentimento livre e esclarecido e foi colocado em posição supinada, uma agulha calibre 18 foi conduzida entre as artérias internas torácicas esquerdas e a borda esquerda do corpo esternal (Figura 1C) e uma amostra de tecido do coração em batimento foi obtida com segurança e sem eventos adversos. O procedimento foi realizado por um radiologista torácico intervencionista experiente sob anestesia local e na presença de um cirurgião torácico. As imagens de TC obtidas imediatamente após a biópsia não apresentaram complicações pós-procedimento. A análise histológica preliminar realizada no local pelo patologista determinou a adequação da amostra de tecido. O diagnóstico histopatológico final foi angiossarcoma cardíaco de alto grau. Até onde sabemos, apenas um caso de biópsia de angiossarcoma cardíaco por agulha grossa guiada por TC envolvendo as câmaras direitas foi anteriormente relatado na literatura científica em língua inglesa.

Figura 1 A) Imagem de TC axial com contraste mostrando massa heterogênea (asteriscos) infiltrando o átrio direito, o sulco atrioventricular direito e o ventrículo direito; B) Imagem de RM axial cardíaca T1 mostrando massa (asteriscos) infiltrando as câmaras cardíacas direitas; C) Imagem de TC de máxima intensidade de projeção sem contraste mostrando biópsia por agulha grossa, com a ponta da agulha adentrando o tecido cardíaco.