Calcificação Miocárdica Extensa em Paciente após Transplante Cardíaco

Calcificação Miocárdica Extensa em Paciente após Transplante Cardíaco

Autores:

Sasha B. C. P. Duarte,
Sandrigo Mangini,
Monica S. Avila,
Marcelo L. Montemor,
Fernando Bacal

ARTIGO ORIGINAL

Arquivos Brasileiros de Cardiologia

versão impressa ISSN 0066-782Xversão On-line ISSN 1678-4170

Arq. Bras. Cardiol. vol.114 no.1 São Paulo jan. 2020 Epub 10-Fev-2020

https://doi.org/10.36660/abc.20190146

Paciente do sexo feminino, 33 anos, submetida a um transplante cardíaco (Tx) por cardiopatia valvar, procedimento cirúrgico sem intercorrências. Pós-Tx evoluiu com disfunção aguda do enxerto, insuficiência renal aguda (IRA) dialítica e choque séptico. Confirmada infecção na corrente sanguínea por Klebsiella pneumoniae produtora de carbapenemase tratada. Realizada tomografia computadorizada (TC) de tórax e abdome sem contraste para investigação de foco infeccioso e de quadro de distensão abdominal e melena, com achado de calcificação miocárdica (CM) extensa em ventrículo esquerdo, que não fora encontrada em TC realizada anteriormente (Figuras 1, 2 e 3). Confirmado também diagnóstico de infecção por citomegalovírus (CMV), através de achados de endoscopia digestiva alta com presença de úlceras gastro-duodenais difusas e detecção quantitativa de DNA para CMV positiva, tendo recebido ganciclovir. Paciente evoluiu refratária às medidas instituídas e foi a óbito.

Figura 1 Tomografia computadorizada de tórax sem contraste em plano coronal com achado de extensa calcificação metastática em ventrículo esquerdo. 

Figura 2 Tomografia computadorizada de tórax sem contraste em plano sagital com achado de extensa calcificação metastática em ventrículo esquerdo. 

Figura 3 Tomografia computadorizada de tórax sem contraste em plano axial com achado de extensa calcificação metastática em ventrículo esquerdo. 

A CM é uma rara complicação encontrada em pacientes críticos. Possui diversas etiologias e sua fisiopatologia não está completamente elucidada, podendo envolver mecanismos de calcificação metastática e calcificação distrófica, conforme apresentado na tabela 1. Pode ser a causa de insuficiência cardíaca, morte súbita, anormalidades no movimento da parede ventricular, arritmias e patologia restritiva.1

Tabela 1 Possíveis etiologias de calcificação metastática 

Calcificação metastática (nível sérico de cálcio alterado) Calcificação distrófica (acúmulo de cálcio em tecidos necrosados, sem hipercalcemia)
Insuficiência renal crônica Infecções
Hiperparatireoidismo primário Membrana de oxigenação extracorpórea
Neoplasias Processos inflamatórios
Distúrbios ósseos Infarto do miocárdio
Medicações Miocardite

O caso demonstra correlação com outros descritos na literatura, apresentando calcificação extensa do miocárdio em paciente jovem, com anemia, IRA, choque séptico,2 exposição à oxigenação por membrana extracorpórea,3 além de elevada mortalidade, com o diferencial de ser uma paciente imunossuprimida pós-Tx. O significado real deste achado e sua reversibilidade são desconhecidos. Entretanto, acredita-se estar relacionado à gravidade e mau prognóstico, sendo relevante a sua identificação na prática clínica.

REFERÊNCIAS

1 Nance JW Jr, Crane GM, Halushka MK, Fishman EK, Zimmerman SL. Myocardial calcifications: pathophysiology, etiologies, differential diagnoses, and imaging findings. J Cardiovasc Comput Tomogr. 2015; 9(1):58-67.
2 Ahmed T, Inayat F, Haq M, Ahmed T. Myocardial calcification secondary to toxic shock syndrome: a comparative review of 17 cases. BMJ Case Rep. 2019 Jan 10;12(1):pii.bcr-2018-228054.
3 Kapandji N, Redheuil A, Fouret P, Hékimian G, Lebreton G, Bréchot N,et al. Extensive Myocardial Calcification in Critically Ill Patients. Crit Care Med. 2018;46(7):702-6.