Corticosteroides para prevenir lesão pulmonar induzida por ventilação mecânica?

Corticosteroides para prevenir lesão pulmonar induzida por ventilação mecânica?

Autores:

Marcelo Alcantara Holanda

ARTIGO ORIGINAL

Jornal Brasileiro de Pneumologia

versão impressa ISSN 1806-3713versão On-line ISSN 1806-3756

J. bras. pneumol. vol.42 no.3 São Paulo mai./jun. 2016

http://dx.doi.org/10.1590/S1806-37562016000300001

Numerosas terapias farmacológicas para a síndrome da angústia respiratória aguda (SARA) falharam em demonstrar benefícios em ensaios clínicos multicêntricos. 1 Como a inflamação desregulada é uma característica proeminente da SARA, os corticosteroides sistêmicos representariam uma terapia potencialmente benéfica.2

Meta-análises sobre o uso de corticoterapia na SARA produziram conclusões inconsistentes. Isso principalmente porque a SARA é uma doença heterogênea com etiologias e evoluções clínicas diversas. Outros fatores incluem diferentes medidas de desfecho e o fato de que os pacientes são geralmente incluídos no prazo de 48 h após preencherem os critérios para o diagnóstico de SARA, enquanto já sob ventilação mecânica, o que poderia atrasar o início do tratamento por vários dias após o aparecimento da lesão pulmonar.2

No presente número do JBP, Reis et al.3 publicam um estudo experimental muito bem delineado que avalia os efeitos do pré-tratamento com dexametasona na lesão pulmonar induzida por ventilação mecânica (LPIVM), um aspecto reconhecidamente importante da fisiopatologia da SARA. A LPIVM em modelo experimental foi induzida em ratos Wistar por ventilação mecânica com volume corrente elevado. Os ratos foram divididos em dois grupos de acordo com a administração prévia de dexametasona ou solução salina, por via intraperitoneal, 30 min antes da indução da LPIVM. O principal resultado do estudo foi que a administração de dexametasona foi capaz de atenuar a resposta inflamatória causada pela LPIVM, medida por um escore histopatológico de lesão pulmonar, pela contagem de leucócitos e neutrófilos no LBA e pela avaliação de seu impacto na oxigenação 4 h e 24 h após a injúria inicial (ventilação com dano). Uma limitação da investigação é a falta de dados sobre os mecanismos moleculares envolvidos na atenuação induzida pela dexametasona na LPIVM em modelo experimental.4

Os corticosteroides continuam sendo um dos mais estudados tratamentos farmacológicos para SARA. Uma publicação recente mostrou que a corticoterapia por curto período com baixas doses pode ter impacto na sobrevida na SARA por aspiração.5 É plausível que o momento (profilático ou após a injúria inicial), a dose e a duração da terapia, assim como a etiologia da lesão pulmonar, sejam todos fatores importantes na determinação da resposta de pacientes com SARA à administração de corticosteroides sistêmicos. Futuros ensaios clínicos devem levar todas essas questões em consideração. A controvérsia em relação aos possíveis benefícios dessa classe de medicamentos na SARA permanece viva. O trabalho de Reis et al.3 gera ainda mais interesse nas abordagens farmacológicas para prevenir ou tratar a LPIVM, em especial no papel dos corticosteroides nessa lesão, principalmente como medida preventiva em pacientes com risco para SARA.

REFERÊNCIAS

1. Levitt JE, Matthay MA. Clinical review: Early treatment of acute lung injury--paradigm shift toward prevention and treatment prior to respiratory failure. Crit Care. 2012;16(3):223. http://dx.doi.org/10.1186/cc11144
2. Ruan SY, Lin HH, Huang CT, Kuo PH, Wu HD, Yu CJ. Exploring the heterogeneity of effects of corticosteroids on acute respiratory distress syndrome: a systematic review and meta-analysis. Crit Care. 2014;18(2):R63. http://dx.doi.org/10.1186/cc13819
3. Reis FF, Reboredo MM, Lucinda LM, Bianchi AM, Rabelo MA, Fonseca LM, et al. Dexamethasone pre-treatment attenuates experimental ventilator-induced lung injury. J Bras Pulmonol. 2016;42(3):166-173.
4. Hegeman MA, Hennus MP, Cobelens PM, Kavelaars A, Jansen NJ, et al. Dexamethasone attenuates VEGF expression and inflammation but not barrier dysfunction in a murine model of ventilator-induced lung injury. PLoS One. 2013;8(2): e57374. http://dx.doi.org/10.1371/journal.pone.0057374
5. Zhao JN, Liu Y, Li HC. Corticosteroids in treatment of aspiration-related acute respiratory distress syndrome: results of a retrospective cohort study. BMC Pulm Med. 2016;16:29. http://dx.doi.org/10.1186/s12890-016-0194-4
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.