Emergência Pediátrica

Emergência Pediátrica

Autores:

Renato S. Procianoy

ARTIGO ORIGINAL

Jornal de Pediatria

versão impressa ISSN 0021-7557versão On-line ISSN 1678-4782

J. Pediatr. (Rio J.) vol.93 supl.1 Porto Alegre 2017

http://dx.doi.org/10.1016/j.jped.2017.08.001

O atendimento de emergência é uma característica da Pediatria.

Intoxicações agudas, crises de asma, manifestações agudas de alergia, alterações neurológicas súbitas, tratamento imediato da insuficiência respiratória e outras manifestações agudas sempre foram presentes no cotidiano pediátrico.

Embora os Serviços de Emergência Pediátrica estejam sempre com uma grande demanda, somente em 2015 a Emergência Pediátrica foi aprovada como Área de Atuação da Pediatria (Resolução CFM 2.149/2016) com entusiástico apoio da SBP.1,2 Dessa forma, foi resgatada uma demanda dos pediatras que tanto trabalharam em emergência pediátrica por anos, sem um devido reconhecimento.

Para contemplar essa Área de Atuação tão importante na atividade pediátrica, o Jornal de Pediatria escolheu para o seu suplemento de 2017 tópicos de Emergência Pediátrica.

Inúmeros são os títulos que poderiam compor este suplemento. Sem desmerecer os demais, fomos obrigados, por limitação de espaço, a nos ater a um pequeno grupo de manifestações de urgência.

Pensamos que, assim, estamos brindando a todos com assuntos de extremo interesse pediátrico e celebrando a criação de uma Área de Atuação fundamental na Pediatria.

REFERÊNCIAS

1 Conselho Federal de Medicina (CFM). Resolução CFM 2.149/2016. Homologa a Portaria CME n° 02/2016, que aprova a relação de especialidades e áreas de atuação médicas aprovadas pela Comissão Mista de Especialidades. Available from: [cited 19.07.17].
2 Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP). Emergência Pediátrica volta a ser área de atuação. Vitória da SBP! Available from: [cited 19.07.17].
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.