Estudo Antropométrico de pré-escolares da calha do Rio Negro, Amazonas, Brasil. II- Barcelos

Estudo Antropométrico de pré-escolares da calha do Rio Negro, Amazonas, Brasil. II- Barcelos

Autores:

Fernando Helio ALENCAR,
Lúcia Kiyoko O YUYAMA,
Dionísia NAGAHAMA,
Rosana, C. P PARENTE

ARTIGO ORIGINAL

Acta Amazonica

Print version ISSN 0044-5967On-line version ISSN 1809-4392

Acta Amaz. vol.29 no.2 Manaus June 1999

https://doi.org/10.1590/1809-43921999292302

RESUMO

Foi realizado no município de Barcelos (1995) estudo transversal, onde avaliou-se o estado nutricional de 240 pré-escolares da área urbana e 43 na área rural, por meio de avaliação antropométrica, adotando-se a classificação de Gomez e os critérios propostos pela OMS. Constatou-se pela classificação de Gomez, que 41,7% das crianças da área urbana apresentavam algum grau de desnutrição, predominando a forma leve- (DI) 32,1%, acometendo indistintamente todas as faixas etárias, sendo de apenas 2,5% a ocorrência da forma grave (DIII). Na área rural, o quadro registrado não difere muito quanto a intensidade (37,2%), contudo, mostra-se mais atenuado em relação a gravidade da desnutrição. Segundo os critérios da OMS, 31,1% das crianças do município apresentavam inadequação no indicador “altura/idade” (desnutrição crônica), constatando-se uma relativa proteção nas crianças no primeiro ano de vida (10,2%). A inadequação no indicador “peso/altura” (desnutrição aguda), foi constatada em apenas 4,2% dos pré-escolares do município, acometendo principalmente as crianças no primeiro ano de vida. Estes resultados evidenciam as precárias condições de saúde e nutrição da referida população.

Palavras-Chave: Antropometria; Estado Nutricional; Desnutrição Aguda; Nanismo Nutricional

ABSTRACT

A cross-sectional study was carried out in the municipal district of Barcelos (Amazonas State, Brazil) in 1995, involving 240 pre-school children in the urban area and 43 in the interior, in order to evaluate their nutritional status according to antropometric indicators. According to the Gomez classification, in the urban area 41,7% of the children presented some degree of malnutrition, with the mild form DI predominanting (32,1%) and affecting all age-groups indiscrimanately; the prevalence of the severe form DIII was 2,5%. In the interior 37,2% of the children presented some degree of malnutrition, but the prevalence of the more severe forms was lower. According to the criteria of the WHO, 31,1% of the children presented a height for age ratio indicative of chronic undernourishiment, less frequent in the first year of life (10,2%). Weight for height ratios indicative of acute undernutrition were detected in 4,2% of the sample, mainly in children under 12 months old. These results are an indication of the precarious state of health and nutrition of the study population.

Key words: Antropometry; Nutritional Status; Acute Malnutrition; Nutritional Stunting

Texto disponível apenas em PDF
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.