Fator de Impacto JCR Recém-divulgado Mostra Aumento Forte e Estável para a ABC - Cardiol - 1.679 - Um Novo Registro Histórico

Fator de Impacto JCR Recém-divulgado Mostra Aumento Forte e Estável para a ABC - Cardiol - 1.679 - Um Novo Registro Histórico

Autores:

Carlos E. Rochitte

ARTIGO ORIGINAL

Arquivos Brasileiros de Cardiologia

versão impressa ISSN 0066-782Xversão On-line ISSN 1678-4170

Arq. Bras. Cardiol. vol.113 no.1 São Paulo jul. 2019 Epub 08-Ago-2019

https://doi.org/10.5935/abc.20190135

Caros amigos da comunidade científica Cardiovascular e de Cardiologia no Brasil e no exterior, permitam-me este breve editorial com notícias extraordinárias no Jornal ABC Cardiol, acompanhado de dados, é claro.

Temos o prazer de anunciar que a nossa revista revisada por pares da Sociedade Brasileira de Cardiologia, os Arquivos Brasileiros de Cardiologia (ABC Cardiol), viu um aumento significativo na classificação do seu fator de impacto na última versão do Journal of Citation Reports (JCR). Nosso fator de impacto subiu de 1,318, divulgado no ano passado (taxa de 2017) para 1,679 este ano (taxa de 2018), um aumento de 27% em um ano e o maior fator de impacto para a ABC Cardiol até hoje.

Podemos observar um aumento claro e acentuado do fator de impacto na Figura 1,1 quebrando a barreira do fator de impacto 1,5. Artigos publicados na ABC Cardiol receberam surpreendentes 3000 citações apenas em 2018 (Figura 2).1 Outra barreira que foi quebrada pela ABC Cardiol este ano é o terceiro quartil. Estamos agora classificados no Q3 de todas as 136 revistas do Sistema Cardíaco e Cardiovascular no Mundo (Tabela 1).1 A ABC Cardiol estabeleceu sua posição na mais alta classificação de revistas de Cardiologia e Ciências Cardiovasculares da América Latina, posição alcançada e mantida desde 2014 (ver Tabela 2).2

Fonte: JCR1

Figura 1 Fator de Impacto JCR da Revista ABC Cardiol de 2009 a 2018. 

Fonte: JCR1

Figura 2 Total de Citações por Ano da ABC Cardiol. 

Tabela 1 Classificação de Quartis da ABC Cardiol de 2009 a 2018. Fonte: JCR1  

JCR Ano Sistemas Cardíaco e Cardiovascular
Classificação Quartil Percentil JIF
2018 98/136 Q3 23,309
2017 106/128 Q4 17,578
2016 107/126 Q4 15,476
2015 97/124 Q4 22,177
2014 100/123 Q4 19,106
2013 96/125 Q4 23,600
2012 91/124 Q3 27,016
2011 98/117 Q4 16,667
2010 87/114 Q4 24,123
2009 63/95 Q3 34,211

Tabela 2 Classificação em Revistas de Cardiologia e Ciências Cardiovasculares na América Latina. Fonte: SCIMAGO2  

Classificação Título SJR Quartil SJR Índice H Total Docs. (2018) Total Docs. (3 anos) Total Refs. Total de Citações (3 anos) Docs. Citáveis (3 anos) Citações / Doc. (2 anos) Ref./Doc. País
1 Arquivos Brasileiros de Cardiologia 0,407 Q3 45 250 595 5472 592 418 1,41 21,89 Brasil
2 Brazilian Journal of Cardiovascular Surgery 0,324 Q3 22 109 290 2058 234 237 0,83 18,88 Brasil
3 Jornal Vascular Brasileiro 0,158 Q4 13 61 178 1146 71 162 0,42 18,79 Brasil
4 Archivos de Cardiologia de Mexico 0,142 Q4 16 94 195 2043 46 174 0,26 21,73 México
5 Revista Argentina de Cardiologia 0,127 Q4 9 109 368 1375 18 159 0,1 12,61 Argentina
6 Revista Latinoamericana de Hipertension 0,124 Q4 5 95 53 3091 25 53 0,55 32,54 Venezuela
7 Revista Colombiana de Cardiologia 0,117 Q4 8 135 411 3196 54 386 0,12 23,67 Colômbia
8 Revista Brasileira de Cardiologia Invasiva 0,113 Q4 7 0 100 0 5 81 0 0 Brasil
9 Revista de la Federacion Argentina de Cardiologia 0,112 Q4 4 30 158 449 9 124 0,04 14,97 Argentina
10 Revista Mexicana de Angiologia 0,112 Q4 3 23 74 288 3 62 0,05 12,52 México
11 Insuficiencia Cardiaca 0,109 Q4 5 21 77 592 3 67 0,02 28,19 Argentina
12 Revista Mexicana de Cardiologia 0,104 Q4 4 22 94 638 10 86 0,09 29 México
13 Revista Mexicana de Enfermeria Cardiologica 0,101 Q4 2 0 29 0 0 24 0 0 México

Um importante aspecto da progressão do nosso fator de impacto no JCR é apresentado na Tabela 3.1 Enquanto no mesmo período de 2017 a 2018, a maior parte das revistas de Cardiologia e das Ciências Cardiovasculares e Médicas no Brasil apenas mantiveram ou até diminuíram seu fator de impacto, a ABC Cardiol aumentou seu fator de impacto de forma constante a um número significativo, seguido apenas por uma revista de pesquisa básica. Assim, em nossa comunidade científica na América Latina, a ABC Cardiol se estabeleceu como a principal revista de referência para Cardiologia e Ciência Cardiovascular.

Tabela 3 Fator de impacto JCR para 2017 e 2018 para Revistas Brasileiras (Campo Cardiovascular, Medicina e Pesquisa Básica). Fonte: JCR1  

Revista Fator de Impacto 2017 Fator de Impacto 2018
Arquivos Brasileiros de Cardiologia 1,318 1,679
Brazilian Journal of Cardiovascular Surgery 0,805 0,796
Brazilian Journal of Medical and Biological Research 1,492 1,850
Clinics 1,245 1,127
Memorias do Instituto Oswaldo Cruz 2,833 2,368
Revista da Associacao Medica Brasileira 0,736 0,801
Sao Paulo Medical Journal 1,063 1,088

O aumento do fator de impacto significa que nossa comunidade de pesquisadores está reconhecendo os artigos estão sendo aceitos e publicados na revista ABC Cardiol como ciência relevante e impactante. Essa conquista cumpre a missão da ABC Cardiol, que é promover novos conhecimentos e publicar as últimas pesquisas, tecnologias emergentes e avanços inovadores em Cardiologia e doenças cardíacas. A revista ABC Cardiol é um jornal gratuito e de acesso aberto que pode ser visualizado, baixado e acessado por aplicativo móvel em qualquer lugar do mundo. Os leitores podem interagir com os membros do conselho editorial e autores através de mídias sociais (Facebook, Tweeter, Instagram, etc.) e através de postagens em filmes em nosso portal na web recentemente redesenhado.

Este passo importante na progressão do ABC Cardiol para um nível científico mais elevado só foi possível graças a uma política editorial contínua que começou há vários anos com o Dr. Luis Felipe Moreira, ex-Editor-Chefe, a quem estamos profundamente gratos. Nossa equipe de editores associados internacionais e talentosos, nosso conselho editorial dedicado e os revisores são, de longe, o principal motivo que levou a ABC Cardiol à sua posição atual. O forte apoio da diretoria da Sociedade Brasileira de Cardiologia dada à ABC Cardiol tem sido crucial para atingir nossos objetivos de aumentar nosso impacto e presença na comunidade científica. Nossa dedicada equipe de assistentes editoriais, que não mede esforços para obter publicações oportunas e de alta qualidade, é de suma importância para o funcionamento da nossa revista ABC Cardiol. Para mim, como editor-chefe, dirigir a ABC Cardiol e trabalhar em conjunto com essa grande equipe de profissionais em nosso escritório em São Paulo e no Rio de Janeiro tem sido uma bênção. Muito obrigado por esta magnífica experiência.

Nossa política editorial está focada na qualidade científica dos manuscritos submetidos e nas inovações que os mesmos trazem para o campo. As ideias novas e revolucionárias trazidas à luz pelo método científico rigoroso em manuscritos bem escritos são bem-vindas. Nosso idioma principal é o inglês, mas aceitamos e publicamos todos os artigos de forma bilíngue, em inglês e português.

Temos comentários editoriais para todos os artigos originais publicados, que colocam a nova ciência em contexto com o campo de pesquisa específico. O ABC Cardiol é também o lar de todas as diretrizes clínicas, declarações e consensos de especialistas endossados pela Sociedade Brasileira de Cardiologia. Todas as diretrizes agora são publicadas em português e inglês e no corpo da Revista. Com essas melhorias recentes em nossa política editorial e suporte contínuo de nossa comunidade científica e programas de pós-graduação no Brasil, esperamos que possamos quebrar outra barreira em relação ao fator de impacto no próximo ano. Muito obrigado a todos.

REFERÊNCIAS

1 Journal Citation Reports. Clarivate Analytics. [Cited in 2019 June]. Available from:
2 Scimago Journal & Country Rank. Scimago Lab.[Cited in 2019 June 29]. Available from:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.