Compartilhar

Implantação de Válvula Aórtica Percutânea com Sistema de Proteção Embólico em Paciente com Trombo Apical no Ventrículo Esquerdo

Implantação de Válvula Aórtica Percutânea com Sistema de Proteção Embólico em Paciente com Trombo Apical no Ventrículo Esquerdo

Autores:

João Gonçalves Almeida,
Sara Ferreira,
Daniel Caeiro,
José Ribeiro,
Vasco Gama Ribeiro

ARTIGO ORIGINAL

Arquivos Brasileiros de Cardiologia

versão impressa ISSN 0066-782Xversão On-line ISSN 1678-4170

Arq. Bras. Cardiol. vol.109 no.5 São Paulo nov. 2017

https://doi.org/10.5935/abc.20170109

Uma mulher de 68 anos de idade foi internada em nossa unidade de cuidados intensivos cardíacos devido a choque cardiogênico. A ecocardiografia transtorácica (ETT) mostrou estenose aórtica grave, disfunção sistólica grave do ventrículo esquerdo (fração de ejeção 20%) e trombo apical grande (Figura 1A-B). Realizou-se uma valvuloplastia percutânea de balão aórtico emergente (Figura 1C). Durante o procedimento, a angiografia coronariana não revelou doença coronariana epicárdica (Figura 1D). Apesar de alguma melhora clínica e hemodinâmica leve (gradiente médio reduzido de 40 para 30mmHg), ela permaneceu na NYHA (New York Heart Association) classe IV.

Figura 1 A) Visão de quatro câmaras a partir do ETT de admissão (seta: trombo apical); B) Doppler colorido mostrando fluxo turbulento através da válvula aórtica na visão paraesternal de longo eixo; C) Valvuloplastia percutânea por balão aórtico; D) Angiografia coronária esquerda; E) EET mostrando o grande trombo apical (seta); F) Implementação do sistema de proteção embólica (setas: filtros); G) Angiografia após implante de VAT; H) Filtros embólicos com detritos em partículas; I) Visão de três câmaras a partir de um ETT, 3 meses após o procedimento. ETT: ecocardiografia transtorácica; ETE: ecocardiografia transesofágica; VAT: válvula aórtica transcatéter. 

O caso foi discutido por nossa equipe cardíaca e foi considerado de alto risco operatório (escore da Sociedade de Cirurgia Torácica 12%, EUROSCORE II 15%). Portanto, decidimos implantar uma válvula aórtica transcatéter (VAT) usando um sistema de proteção embólica. O dimensionamento do anel aórtico foi realizado intra-procedimento utilizando ecocardiografia transesofágica, que também mostrou trombo apical (Figura 1E). Em primeiro lugar, o Sistema de Proteção Cerebral Sentinel (Claret Medical, Inc) foi implantado através do acesso radial direito (Figura 1F). Posteriormente, foi implantado um Edwards Sapien 3 VAT de 26 mm. (Edwards Lifesciences Corporation) por via transfemoral (Figura 1G). O procedimento foi sem complicações e o paciente apresentou notável melhora clínica e hemodinâmica, sendo dispensado 11 dias após IVAT, medicado com varfarina. No seguimento de um ano, o paciente estava em NYHA classe I, ETT mostrou VAT funcionando normalmente, melhora da função do VE (40%) e ausência de trombo apical (Figura 1I).