Nefrologia: uma especialidade pouco atrativa para os medicos peruanos?

Nefrologia: uma especialidade pouco atrativa para os medicos peruanos?

Autores:

Percy Herrera-Añazco,
Edward Mezones-Holguin,
Adrian Vladimir Hernandez

ARTIGO ORIGINAL

Brazilian Journal of Nephrology

versão impressa ISSN 0101-2800

J. Bras. Nefrol. vol.36 no.1 São Paulo jan./mar. 2014

http://dx.doi.org/10.5935/0101-2800.20140017

ABSTRACT

Although the National Committee of Medical Residency (CONAREME) has increased the number of nephrology residency positions in Peru, the increase has not been proportional to the number of applicants. This is worrisome in an environment lacking of nephrologists, like our country. The Peruvian Society of Nephrology (SPN) should take the measures to make this specialty more attractive to Peruvian physicians.

Key words: education, medical; nephrology; resistance training

Prezado Editor,

Um informe recente do Ministério de Saúde do Peru (MINSA) demonstrou que, no final de 2011, existiam 46 nefrologistas trabalhando nesta instituição, 36 deles na capital do país; assim mesmo, estimou-se que seriam necessários 194 para cobrir a demanda, de acordo com o perfil epidemiológico nacional.1

Baseando-se nisso, a Comissão Nacional de Especialização Médica (CONAREME) aumentou o número de vagas para a formação nesta especialidade, de 21 em 2012 a 36 em 2013.2 Porém, este aumento na oferta de vagas não gerou um aumento proporcional do número de candidatos para esta especialidade, observando-se algumas universidades sem candidatos ou com um número menor de vagas clínicas oferecidas (Tabela 1).

Tabela 1 Processo de ingresso à especialidade de nefrología 2013 

  Nº de vagas Nº de candidatos em geral Nº de candidatos para Nefrologia % Nº de ingressantes
UNMSM 8 1105 2 0,18 7
UPCH 4 659 4 0,6 4
USMP 4 629 0 0,0 3
UNFV 6 564 6 1,06 6
URP 6 725 18 2,48 5
UNPRG 2 184 4 2,17 2
UN SA 3 286 4 1,39 3
UNSAAC 1 87 8 9,19 1
UNSLGI 1 78 0 0,0 1
UCV 1 10 4 40,0 1
UPAO 1 46 3 6,52 1
Total 37 4373 53 1,14 34

UNMSM: Universidad Nacional Mayor de San Marcos; UPCH: Universidad Peruana Cayetano Heredia; USMP: Universidad San Martin de Porras; UNFV: Universidad Nacional Federico Villarreal; URP: Universidad Ricardo Palma; UNPRG: Universidad Nacional Pedro Ruiz Gallo; UN SA: Universidad Nacional San Agustín; UNSAAC: Universidad Nacional san Antonio de Abad del Cuzco; UNSLGI: Universidad San Luis Gonzaga de Ica; UCV: Universidad Cesar Vallejo; UPAO: Universidad Privada Antenor Orrego.

No entanto, de acordo com as disposições gerais de CONAREME2 para o concurso 2013, os candidatos aprovados que têm como primeira opção uma determinada especialidade e não alcancem a vaga, podem optar pela segunda opção. De acordo com este mecanismo, algumas vagas de Nefrologia são preenchidas, mesmo não sendo a totalidade das vagas oferecidas. É necessário mencionar que no ano anterior (2012) este processo teve duas áreas gerais: Clínica e Cirúrgica, dentro das quais poderiam escolher a especialidade por ordem, segundo as notas obtidas pelos candidatos. Porém, no concurso 2013 a inscrição foi realizada especificamente para uma especialidade.

Neste contexto, existe uma aparente falta de interesse por Nefrologia entre os candidatos no Peru, situação que já foi descrita por outros países.3,4 Isto torna-se preocupante, pois, como em outros contextos, no nosso país há uma crescente necessidade de médicos nefrologistas devido, entre outras coisas, ao aumento das doenças renais.3

Embora as razões para esta falta de interesse pela especialidade não tenham sido estudadas no Peru, textos internacionais mostram uma exposição inadequada aos temas de Nefrologia durante a formação e, inclusive, preconceitos em relação ao trabalho do médico nefrologista, como as causas para a mesma.3,5

Estes aspectos devem ser tomados em consideração por CONAREME e a Sociedade Peruana de Nefrologia (SPN) para fazer a especialidade mais atrativa entre os médicos peruanos e, assim, reduzir o espaço entre a demanda e a oferta de nefrologistas a nível nacional com medidas que podem incluir a sugestão de alguns autores. Entre as que se destacam, é ressaltar o papel do professor durante o ensino tanto na faculdade como na especialidade, a exposição dos estudantes aos aspectos da Nefrologia diferentes da diálise, como transplante ou procedimentos médicos, e estabelecer novas estratégias educativas.3,5

REFERÊNCIAS

1. Zevallos L, Pastor R, Moscoso B. Supply and demand of medical specialists in the health facilities of the Ministry of Health: national, regional and by type of specialty gaps. Rev Peru Med Exp Salud Publica 2011;28:177-85. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1726-46342011000200003
2. Proceso de admisión 2013 [homepage on the Internet] Lima: CONAREME; 2013c [updated 2013 may 13; cited 2013 july 1]. Available from: http://www.conareme.org.pe/admision.php
3. Parker MG, Ibrahim T, Shaffer R, Rosner MH, Molitoris BA. The future nephrology workforce: will there be one? Clin J Am Soc Nephrol 2011;6:1501-6.
4. Ortega Suárez F, Quereda Rodríguez-Navarro C, Martín de Francisco Hernández AL, Matesanz Acedos R, Alcázar Arroyo R, Sanz Boix A, et al. Algunos aspectos de la situación de formación de especialistas en España. Nefrologia 2008;28:263-71.
5. Parker MG, Pivert KA, Ibrahim T, Molitoris BA. Recruiting the next generation of nephrologists. Adv Chronic Kidney Dis 2013;20:326-35. DOI: http://dx.doi.org/10.1053/j.ackd.2013.03.004
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.