Opening speech at the IX COBEON*, III CIEON*, and ABENFO* 2015 in Belém, PA, Brazil

Opening speech at the IX COBEON*, III CIEON*, and ABENFO* 2015 in Belém, PA, Brazil

Autores:

Kleyde Ventura de Souza,
Marilanda Lopes de Lima,
Maria Antonieta Rubio Tyrrell,
Rosângela da Silva Santos,
Marli Vilela Mamede,
Valdecyr Herdy Alves

ARTIGO ORIGINAL

Acta Paulista de Enfermagem

Print version ISSN 0103-2100On-line version ISSN 1982-0194

Acta paul. enferm. vol.29 no.1 São Paulo Jan./Feb. 2016

http://dx.doi.org/10.1590/1982-0194201600017

O IX COBEON e III CIEON foram promovidos pela ABENFO, e realizados pela Secção Pará da ABENFO, no “coração” da Amazônia (Belém do Pará, 2-4 dez 2015). O tema dos congressos foi “Enfermagem Obstétrica e Neonatal: impactos, conquistas e desafios à saúde sexual e reprodutiva para uma maternidade segura e prazerosa”.

Após três décadas de existência da ABENFO, destacamos alguns marcos: a) a firme defesa dos direitos humanos e de cidadania para mulheres e homens no contexto da sociedade e da família; b) seu engajamento para inserção dos profissionais de enfermagem nas propostas governamentais em defesa do SUS (que é equitativo, tem uma cobertura ampliada, acesso irrestrito, gestão e cuidado de qualidade e participação de todos profissionais); c) o reconhecimento da Enfermagem como uma ciência social aplicada, comprometida com a trilogia assistência, ensino e pesquisa e sua relação recíproca entre os mundos da prática e da academia, e d) seu compromisso com os movimentos sociais incluindo as categorias das mulheres e profissionais da saúde, o qual é inerente a uma profissão humanística e ecológica da arte de cuidar para a vida.

Reconhecemos também os movimentos que ocorrem internamente na jornada da profissão e da própria ABENFO, tais como aqueles de estudantes durante a graduação, especialização em enfermagem obstétrica e neonatal, saúde da mulher, residência em enfermagem obstétrica, dos estudantes de mestrado e doutorado, bem como de outros profissionais em suas distintas áreas de atuação. Reconhecemos ainda os movimentos que têm o sistema COFEN-CORENs como força propulsora, através da atuação de Câmaras Técnicas que fiscalizam o exercício profissional e do Código de Ética de Enfermagem para defesa e fortalecimento da profissão e da vida.

Na sessão de abertura, nós fizemos o que denominamos uma oração de abertura, que foi construída com a colaboração de todos presidentes da ABENFO desde sua criação. Nós destacamos os aspectos ético-políticos e técnico-científicos da ABENFO, que tem se comprometido com a filosofia do SUS e atuado com foco no desenvolvimento da sociedade, particularmente da saúde da mulher e sua capacitação política e sociocultural, conforme a missão da ABENFO, que está aliada à defesa dos direitos humanos e da cidadania. Sua missão corresponde à sua história, que foi marcada não só por lutas, movimentos, avanços e conquistas, mas também grandes desafios da categoria e do Estado cujos conclames ela almeja atender.

Nessa oração de abertura em prol da vida, devemos destacar o tema do “Cobeon da Amazônia”, que está baseado três objetivos fundamentais: 1) maternidade segura, como princípio norteador para escolher modelos não intervencionistas nos processos de cuidado e na vida de sujeitos e grupos sociais; 2) (re)visitação de controvérsias conceituais e desvios programáticos impostos por orientações indesejáveis; (nesse sentido, reafirmamos o nosso compromisso para melhorar a saúde materna e reduzir a mortalidade materna e neonatal, embora o Brasil ainda não tenha atingido o ODM nº 5 (ONU, 2000); e 3) ação política da ABENFO, que é uma entidade legitimamente constituída por profissionais da enfermagem, e representa a saúde individual (mulheres, homens, crianças e famílias) e pública, em conjunto com outras entidades (ABEn, suas Secções, sistema COFEN-CORENs, Federações e Sindicatos de Enfermagem e outras) que representam os movimentos dos estados, governos, sociedades e comunidades.

Concluindo esta oração de abertura, nós conclamamos a todos os profissionais da Enfermagem à celebrar a unidade da nossa categoria e da ABENFO, com a criação e lançamento de um Conselho Consultivo de Presidentes da ABENFO, que é constituído por todas as presidentes da ABENFO (desde 1989), os quais nós citamos nominalmente:

Gestão (1992-1995), com Marilanda Lopes de Lima, marco da origem da ABENFO, cuja gestão caracterizou-se pela transição da ABO para a criação da ABENFO, concretizando os mitos e ritos da enfermagem obstétrica, inclusive este congresso. Destacamos que as atividades da ABENFO (1989-1991) foram iniciadas sob sua liderança.

Gestões (1996-1999 e 2000-2002), com Maria Antonieta Rubio Tyrrell, a primeira presidente eleita, que caracterizou suas gestões com a i) institucionalização da ABENFO nos níveis nacional e internacional, ii) fortalecimento suas articulações com a OPAS, o MS e universidades, e iii) vinculação da ABENFO tanto à ABEn como à REHUNA.

Gestão (2003-2005), com Rosangela da Silva Santos, que fortaleceu i) os avanços institucionais das gestões anteriores, ii) os espaços conquistados no nível do MS e iii) a relação da ABENFO com a JICA para capacitação de enfermeiras obstétricas no Japão.

Gestão (2006-2008), com Marli Vilela Mamede, que i) fortaleceu a ABENFO e ii) desenvolveu as competências propostas pela ICM com ações propostas pelo MS e OPAS.

Gestões (2009-2011 e 2012-2014), com Valdecyr Herdy Alves, que i) desenvolveu a associação nos níveis nacional e internacional, bem como nas relações com os governos, ii) fortaleceu a relação da ABENFO com o sistema COFEN/CORENs iii) e promoveu o primeiro COBENEO.

Gestão em curso (2015-atual), com Kleyde Ventura de Souza, que ao proferir esta oração de abertura, reafirma as propostas e ações norteadoras para o bom desenvolvimento da i) enfermagem técnico-científica e acadêmica, e da ii) saúde das mulheres nos aspectos ético, político e social, assim consolidando o continuum a trajetória da ABENFO, que se mistura à à história dos ex-presidentes aqui reconhecidos.

Em nome de todas essas pessoas e do Conselho Nacional Diretor da ABENFO, declaro o IX COBEON e o III CIEON abertos, e reafirmo que a Enfermagem, nas especialidades de saúde da mulher, enfermagem obstétrica e neonatal, fortalecerá o protagonismo daqueles que cuidam e são cuidados no SUS, com base no compromisso para um desempenho técnico-científico, social e ético da ABENFO.

Sejam bem-vindos ao “COBEON da Amazônia, o COBEON dos COBEONs”!

Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.