Pagamento para revisão em pares

Pagamento para revisão em pares

Autores:

Lucas Vieira dos Santos

ARTIGO ORIGINAL

Einstein (São Paulo)

versão impressa ISSN 1679-4508versão On-line ISSN 2317-6385

Einstein (São Paulo) vol.12 no.4 São Paulo out./dez. 2014

http://dx.doi.org/10.1590/S1679-45082014CE3287

“Não existe almoço grátis” é um adágio de mais de um século, popularizado pelo Professor Milton Friedman, em 1975, e que me veio à mente ao ler o interessante editorial de Pasternak e Glina.(1,2) Estando dos dois lados, como autor de periódico e como revisor, sei da importância de uma boa revisão. Ela tem grande poder em melhorar a exibição dos resultados de um artigo, bem como de incrementar os pontos fortes e limitações, o que se traduz, em última instância, em melhoria dos artigos daquele periódico. Em inúmeras vezes eu senti gratidão por aquele herói desconhecido, o revisor, por sua contribuição com o trabalho que eu havia submetido.

Quando se “compra” o serviço de um revisor, esteja certo de que o que ele tem mais dificuldade em oferecer é seu tempo, pois é o tempo livre (e não a expertise) que limita a possibilidade de aceite de revisão. Nada mais justo, portanto, do que haver remuneração para esse importante trabalho. A forma que isso deve ocorrer, entretanto, deve ser individualizada para a realidade de cada periódico.

REFERÊNCIAS

Pasternak J, Glina S. Paying reviewers for scientific papers and ethical committees [editorial]. Einstein (Sao Paulo). 2014;12(3):vii-ix.
Friedman M. There’s no such thing as a free lunch: USA: Open Court Publishing; 1975.
Política de Privacidade © Copyright, Todos os direitos reservados.