Pequenos nódulos centrolobulares múltiplos

Pequenos nódulos centrolobulares múltiplos

Autores:

Edson Marchiori,
Bruno Hochhegger,
Gláucia Zanetti

ARTIGO ORIGINAL

Jornal Brasileiro de Pneumologia

versão impressa ISSN 1806-3713versão On-line ISSN 1806-3756

J. bras. pneumol. vol.45 no.5 São Paulo 2019 Epub 30-Set-2019

http://dx.doi.org/10.1590/1806-3713/e20190291

Homem, 55 anos, procurou o ambulatório com queixas de dispneia progressiva há 6 anos, com relato de piora há 4 meses. A TC mostrou pequenos nódulos centrolobulares disseminados, mantendo distância de poucos milímetros da superfície pleural e das cissuras, sem tocá-las (Figura 1).

Figura 1 Corte axial de TC ao nível dos lobos superiores mostrando pequenos nódulos com densidade de partes moles, distribuídos homogeneamente pelos pulmões, sem, contudo, tocar as superfícies pleurais marginais (setas negras) e as cissuras (setas brancas). 

O paciente apresenta na TC pequenos nódulos intersticiais múltiplos. O padrão nodular se refere à presença de múltiplas opacidades pulmonares arredondadas, com densidade de partes moles, menores que 3 cm. Pequenos nódulos (ou micronódulos) são aqueles com diâmetro menor que 1 cm. Eles podem ser classificados quanto a sua distribuição pelo parênquima pulmonar em perilinfáticos, centrolobulares ou randômicos.1

O padrão perilinfático caracteriza-se por pequenos nódulos que se localizam preferencialmente no interstício peribroncovascular, nos septos interlobulares e nas regiões subpleurais (regiões que contêm os linfáticos pulmonares). Esse padrão de distribuição é encontrado frequentemente na sarcoidose, na silicose e na linfangite carcinomatosa. A distribuição centrolobular caracteriza-se pela presença de nódulos a poucos milímetros da superfície pleural e das cissuras, sem, no entanto, tocá-las. Pneumonite por hipersensibilidade, silicose e bronquiolites são exemplos de doenças que podem cursar com esse padrão. O padrão randômico caracteriza-se pela presença de pequenos nódulos distribuídos aleatoriamente em relação ao lóbulo secundário e uniformemente disseminados pelos pulmões. Doenças nodulares que se disseminam por via hematogênica, como metástases e doenças granulomatosas miliares (principalmente tuberculose e histoplasmose), apresentam padrão randômico de distribuição.

No caso aqui descrito, os nódulos apresentavam a típica distribuição centrolobular, poupando as superfícies pleurais. As principais doenças que se apresentam com esse padrão são a silicose, a pneumonite por hipersensibilidade e algumas formas de bronquiolite. Na maioria dos casos, os nódulos da pneumonite por hipersensibilidade e das bronquiolites têm atenuação em vidro fosco. Na pneumonite por hipersensibilidade, a história de exposição a determinados antígenos em geral auxilia no diagnóstico. Nas bronquiolites, os nódulos frequentemente se associam ao padrão de árvore em brotamento, que corresponde à presença de opacidades ramificadas centrolobulares, mais evidentes na periferia pulmonar, assemelhando-se ao aspecto de brotamento de determinados vegetais.2

Na silicose, é fundamental que se obtenha dados sobre a história ocupacional do paciente, não só a atual como de toda a sua vida profissional. A história da atividade profissional com exposição à sílica, associada com padrão de imagem compatível, é suficiente para o diagnóstico de silicose, não necessitando comprovação histopatológica.3 Nosso paciente trabalhou em estaleiro naval como jateador de areia, o que permitiu o diagnóstico final de silicose.

REFERÊNCIAS

1 Marchiori E, Zanetti G, Hochhegger B. Small interstitial nodules. J Bras Pneumol. 2015;41(3):250.
2 Marchiori E, Hochhegger B, Zanetti G. Tree-in-bud pattern. J Bras Pneumol. 2017;43(6):407.
3 Marchiori E, Ferreira A, Saez F, Gabetto JM, Souza AS Jr, Escuissato DL, et al. Conglomerated masses of silicosis in sandblasters: high-resolution CT findings. Eur J Radiol. 2006;59(1):56-9.
Termos de Uso | Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.