Pseudoaneurisma Ventricular Esquerdo Secundário à Endocardite da Válvula Mitral

Pseudoaneurisma Ventricular Esquerdo Secundário à Endocardite da Válvula Mitral

Autores:

Bruno Bochard-Villanueva,
Jordi Estornell-Erill

ARTIGO ORIGINAL

Arquivos Brasileiros de Cardiologia

versão impressa ISSN 0066-782Xversão On-line ISSN 1678-4170

Arq. Bras. Cardiol. vol.105 no.3 São Paulo set. 2015

https://doi.org/10.5935/abc.20150071

Paciente de 76 anos de idade, do sexo femino, com história recente de endocardite da válvula mitral, admitida para realizar um ecocardiograma transesofágico (ETE) de acompanhamento após quatro semanas de tratamento com antibióticos. O ecocardiograma mostrou um espaço pulsátil perivalvular anecogénico de 32 x 23 mm, com um orifício estreito comunicando ao ventrículo esquerdo na posição posterior mitral subanular compatível com pseudoaneurisma (Painel A). O ETE tridimensional em tempo real permitiu observar a sua relação com estruturas adjacentes (Painel B-C). Uma angiografia coronariana por TC, realizada posteriormente, confirmou esses resultados e não mostrou nenhuma estenose coronária significativa (Painel D-E). Com isso, a cirurgia foi indicada e uma placa de pericárdio bovino foi implantada com sucesso.

Figura 1 A. Ecocardiograma transesofágico (ETE) mostrando um espaço pulsátil perivalvular anecogénico de 32 x 23 mm correspondendo com pseudoaneurisma (PA) basal inferior. B, C. ETE tridimensional em tempo real mostrando o PA e sua relação com estruturas adjacentes. D. Angiografia cardíaca por TC, Imagem de renderização de volume 3D mostrando o PA e artérias coronárias. E. Projeção de intensidade máxima, reconstrução em pixels. Eixo curto ao nível da válvula mitral, mostrando o PA. Observe a severa calcificação do anel mitral (seta). 

Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.