Pseudocisto pulmonar traumático: causa incomum de nódulo pulmonar cavitado

Pseudocisto pulmonar traumático: causa incomum de nódulo pulmonar cavitado

Autores:

Edson Marchiori,
Bruno Hochhegger,
Gláucia Zanetti

ARTIGO ORIGINAL

Jornal Brasileiro de Pneumologia

versão impressa ISSN 1806-3713versão On-line ISSN 1806-3756

J. bras. pneumol. vol.46 no.3 São Paulo 2020 Epub 22-Abr-2020

http://dx.doi.org/10.36416/1806-3756/e20190397

Um homem de 34 anos, previamente saudável, apresentou-se ao pronto-socorro um dia após ter estado envolvido em um acidente de automóvel. Ele reclamava de dor no peito do lado direito, tosse e hemoptise. A TC de tórax mostrou um pequeno nódulo escavado, contendo nível líquido e envolto por opacidades em vidro fosco no lobo inferior direito (Figura 1A). Foi feito o diagnóstico de pseudocisto pulmonar traumático (PPT). O caso foi tratado de forma conservadora, e não houve complicações. Uma TC de seguimento, realizada 12 dias depois, mostrou que a lesão cística evoluiu para um nódulo homogêneo (Figura 1B). Outra TC, realizada três meses depois, mostrou uma redução acentuada no volume da lesão.

Figura 1 Em A, TC axial de tórax mostrando uma pequena lesão escavada contendo nível líquido e envolvida por opacidades em vidro fosco no lobo inferior direito. Um pequeno derrame pleural também é visível. Em B, TC de seguimento, realizada 12 dias depois, mostrando que a lesão escavada evoluiu para um nódulo homogêneo com conteúdo hemático, juntamente com a reabsorção das opacidades em vidro fosco e do derrame pleural 

Uma lesão incomum associada à lesão torácica traumática, o PPT ocorre como consequência de uma ruptura traumática do parênquima pulmonar, com subsequente preenchimento do defeito intraparenquimatoso com ar, sangue ou ambos. Essa condição está frequentemente associada a contusões pulmonares.1-3 Os sintomas comuns incluem dor no peito, dispneia, tosse e hemoptise, embora alguns pacientes sejam assintomáticos. O achado mais comum na TC é uma estrutura cística redonda ou oval, com ou sem nível líquido. A lesão é tipicamente cercada por opacidades em vidro fosco ou consolidações resultantes da contusão pulmonar. O manejo do PPT é conservador, pois o curso clínico geralmente é benigno.1-3

REFERÊNCIAS

1 Hazer S, Orhan Söylemez UP. Clinical features, diagnosis, and treatment of traumatic pulmonary pseudocysts. Ulus Travma Acil Cerrahi Derg. 2018;24(1):49-55.
2 Tsitouridis I, Tsinoglou K, Tsandiridis C, Papastergiou C, Bintoudi A. Traumatic pulmonary pseudocysts: CT findings. J Thorac Imaging. 2007;22(3):247-251.
3 Phillips B, Shaw J, Turco L, McDonald D, Carey J, Balters M, et al. Traumatic pulmonary pseudocyst: An underreported entity. Injury. 2017;48(2):214-220.
Termos de Uso | Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.