Questionários sobre a satisfação da amplificação em crianças: revisão sistemática

Questionários sobre a satisfação da amplificação em crianças: revisão sistemática

Autores:

Adriane Lima Mortari Moret,
Maria Cecilia Bevilacqua,
Tatiana Mendes de Melo,
Maria Fernanda Capoani Garcia Mondelli,
Maria Angelina Nardi de Souza Martinez,
Aline Duarte da Cruz,
Regina Tangerino de Souza Jacob

ARTIGO ORIGINAL

CoDAS

versão On-line ISSN 2317-1782

CoDAS vol.25 no.6 São Paulo 2013

http://dx.doi.org/10.1590/S2317-17822014000100011

INTRODUÇÃO

Recentes avanços no tratamento da deficiência auditiva têm possibilitado o acesso à percepção auditiva dos sons da fala para crianças com deficiência auditiva neurossensorial, proporcionando valiosos benefícios para a comunicação e qualidade de vida das crianças com deficiência auditiva.

O avanço tecnológico dos sistemas de amplificação, em específico o aparelho de amplificação sonora individual (AASI), traz a necessidade de avaliar o impacto e os benefícios resultantes desses recursos nas habilidades auditivas de seus usuários bem como nos serviços prestados pelos programas de reabilitação auditiva( 1 , 2 ).

Os questionários para pais de crianças usuárias de AASI são uma ferramenta complementar que proporciona uma maior compreensão das dificuldades específicas da criança e auxilia no melhor ajuste dos dispositivos usados e no acompanhamento da intervenção nessa população, ajudando a verificar se os resultados da reabilitação estão sendo alcançados.

Em consonância à problemática exposta, o objetivo do presente estudo foi realizar revisão sistemática da literatura sobre questionários que avaliem benefícios do uso de AASI em crianças.

MÉTODOS

Considerando que a revisão sistemática é realizada a partir da formulação de perguntas específicas que direcionam a busca das publicações, a pergunta da investigação do presente estudo foi: "Quais são os questionários de avaliação da satisfação quanto ao uso de AASI em crianças com deficiência auditiva?".

A estratégia de busca utilizada foi por meio de "pesquisa via descritores DeCS/MeSH". Foi realizada a combinação entre os descritores: "Child"; "Hearing Aids"; "Patient Satisfaction"; "Hearing Loss"; "Questionnaires"; "Criança"; "Satisfação do Paciente"; "Prótese Auditiva"; "Questionários".

A pesquisa bibliográfica foi realizada nas bases de dados Web of Science (www.isiknowledge.com) e na Bireme - Biblioteca Virtual em Saúde (BVS) (www.bireme.br) que engloba as bases de dados LILACS, MEDLINE, Biblioteca Cochrane, SciELO e IBECS (Tabela 1). Não houve restrição quanto ao ano de publicação, foram analisados os estudos publicados até dezembro de 2012.

Tabela 1 Número de publicações encontradas por base de dados de acordo com os descritores 

Descritores BVS (LILACS, MEDLINE, SciELO, Biblioteca Cochrane, IBECS) Web of Science Total
"Child" and "Hearing Loss" and "Patient Satisfaction" 24 16 40
"Child" and "Hearing Loss" and "Questionnaires" 86 51 137
"Criança" and "Prótese Auditiva" and "Satisfação do Paciente" 21 - 21
"Criança" and "Prótese Auditiva" and "Satisfação do Paciente" and "Questionários" 6 - 6
"Criança" and "Prótese Auditiva" and "Questionários" 68 - 68
"Hearing Aids" and "Patient Satisfaction" and "Child" 32 17 49
"Questionnaires" and "Child" and "Hearing Aids" 57 37 94

Para a seleção e avaliação dos estudos científicos levantados na busca eletrônica, foram estabelecidos critérios contemplando os aspectos: tipo de estudos (revisões sistemáticas, meta-análises e estudos controlados randomizados), participantes (crianças usuárias de aparelhos de amplificação sonora individuais), a intervenção adotada (uso de questionários) e a avaliação dos resultados (questionários de avaliação do benefício e satisfação).

Na busca foram avaliados e selecionados apenas os estudos cujo título, resumo ou corpo do artigo tivesse relação com o objeto do presente estudo. Após a seleção dos resumos de estudos encontrados, pertinentes à questão proposta, foi realizada a recuperação dos artigos em texto completo. Os dados de cada um dos artigos potencialmente relevantes para revisão sistemática foram coletados por meio de uma ficha protocolar por dois revisores.

RESULTADOS

Foram excluídas publicações duplicadas (31) e que não continham conteúdo correspondente ao objetivo proposto (378). Ao final do levantamento, foram selecionados seis artigos( 3 - 8 ) relevantes para a revisão sistemática, sendo um realizado no Brasil e cinco em outros países. A Tabela 2 apresenta os aspectos principais dos estudos selecionados para a revisão sistemática.

Tabela 2 Relação dos trabalhos analisados para revisão sistemática 

Autor principal e ano da publicação Casuística Questionário Objetivos Tipo de Estudo
Bamford et al., 1999(3) 25 crianças Final Hearing Aid Choice - Investigar a eficácia de um aparelho de amplificação sonora individual de 2 canais com baixa frequência de compressão e de alta frequência de amplificação linear de um grupo de crianças em idade escolar usuários de próteses auditivas. Estudo transversal
Kuk et al., 1999(4) 20 crianças Listening Inventory For Education (LIFE) - Avaliar a eficácia de um aparelho de amplificação sonora individual digital com um microfone direcional em crianças em idade escolar. Estudo transversal
Purdy et al., 2002(5) 23 crianças Auditory Behavior in Everyday Life (ABEL) - Desenvolver um questionário para ser respondido por pais de crianças deficientes auditivas sobre as mudanças no comportamento auditivo com amplificação no cotidiano, confiável e facilmente quantificável. Estudo transversal
Freitas e Costa, 2007(6) 31 crianças Elaborado pela própria pesquisadora - Verificar as dificuldades relacionadas ao uso e manuseio de pilhas e moldes auriculares e as características da amplificação.- Discutir os diversos aspectos envolvidos no processo de adaptação das próteses auditivas, orientação e acompanhamento neste grupo de estudo. Estudo transversal
Ching e Hill, 2007(8) 65 crianças Parent’s Evaluation of Aural/Oral Performance of Children (PEACH) - Desenvolver uma medida subjetiva para quantificar a eficácia da amplificação em crianças no cotidiano, independentemente da idade e do grau da perda auditiva. Estudo transversal
Ching et al., 2010(9) 48 crianças Parent’s Evaluation of Aural/Oral Performance of Children (PEACH)/Teacher’s Evaluation of Aural/Oral Performance of Children (TEACH) - Estudar julgamentos de inteligibilidade de fala e desempenho no cotidiano de crianças com deficiência auditiva usuárias de aparelhos de amplificação sonora individuais comparando as regras prescritivas NAL-NL1 e DSL. Estudo longitudinal duplo-cego

Dentre os seis estudos( 3 - 8 ) selecionados para esta revisão sistemática, apenas dois artigos( 7 , 8 ) responderam a questão principal que foi a utilização de questionário para avaliação do benefício e satisfação em crianças usuárias de AASI.

DISCUSSÃO

Os questionários para pais de crianças usuárias de AASI têm se tornado um dos principais aliados dos clínicos para avaliar os benefícios e a satisfação quanto ao uso da amplificação( 7 ).

Os resultados do comportamento auditivo da criança e a opinião dos pais sobre o uso da amplificação são igualmente importantes para a tomada de decisões. Essas decisões incluem a escolha da amplificação e seus ajustes, as metas terapêuticas para as habilidades auditivas e de linguagem, a opção educacional e a necessidade de intervenções e/ou dispositivos de outra natureza.

Os estudos( 8 , 9 ) considerados mais específicos para a questão principal desta revisão sistemática utilizaram a escala Parent's Evaluation of Aural/Oral Performance of Children (PEACH), desenvolvida com o objetivo de avaliar a efetividade da amplificação em crianças com diferentes idades e graus de deficiência auditiva. É uma medida do desempenho funcional da criança em situações de vida diária baseada nas observações sistemáticas dos pais.

O fato de ser uma medida da avaliação funcional torna a PEACH de extrema importância para os profissionais da Audiologia, pois a análise das suas respostas possibilita o acompanhamento da intervenção audiológica, oferecendo informações úteis sobre a eficiência do uso dos aparelhos de amplificação sonora individuais, complementando as avaliações objetivas.

Diferentemente da literatura sobre benefícios e satisfação do uso de amplificação em crianças, a literatura sobre esta mesma temática em adultos e idosos é bastante ampla( 10 , 11 ). Há crescente necessidade de avaliar não somente medidas clínicas de eficácia relacionadas às habilidades comunicativas, mas também os aspectos envolvidos na efetividade do tratamento, como, por exemplo, a satisfação e a qualidade de vida.

Os questionários têm se tornado um dos principais aliados dos clínicos para avaliar os benefícios e a satisfação quanto ao uso da amplificação, pois os resultados do comportamento auditivo da criança e a opinião dos pais sobre o uso da amplificação são igualmente importantes para a tomada de decisões. Essas decisões incluem a escolha da amplificação e seus ajustes, as metas terapêuticas para as habilidades auditivas e de linguagem, a opção educacional e a necessidade de intervenções e/ou dispositivos de outra natureza( 12 , 13 ).

É importante ressaltar que a habilidade de avaliar a satisfação associada ao uso de AASI em crianças com deficiência auditiva é um importante campo de atuação e pesquisa na área da Audiologia Educacional, uma vez que são encontrados poucos estudos na literatura sobre essa temática.

CONCLUSÃO

A literatura é escassa quando considerados os estudos desenvolvidos com o objetivo de validar questionários para avaliação do benefício funcional e satisfação em crianças quanto ao uso de AASI, tornando o assunto importante campo de investigação.

REFERÊNCIAS

1. Castiquini EAT, Bevilacqua MC. Escala de integração auditiva significativa: procedimento adaptado para a avaliação da percepção da fala. Rev Soc Bras Fonoaudiol. 2000;4(6):51-60.
2. Moeller MP, Hoover B, Peterson B, Stelmachowicz P. Consistency of hearing aid use in infants with early-identified hearing loss. Am J Audiol. 2009;18(1):14-23.
3. Bamford J, McCracken W, Peers I, Grayson P. Trial of a two-channel hearing aid (low-frequency compression-high-frequency linear amplification) with school age children. Ear Hear. 1999;20(4):290-8.
4. Kuk FK, Kollofski C, Brown S, Melum A, Rosenthal A. Use of a digital hearing aid with directional microphones in school-aged children. J Am Acad Audiol. 1999;10(10):535-48.
5. Purdy SC, Farrington DR, Moran CA, Chard LL, Hodgson SA. A parental questionnaire to evaluate children's Auditory Behavior in Everyday Life (ABEL). Am J Audiol. 2002;11(2):72-82.
6. Freitas CD, Costa MJ. Processo de adaptação de próteses auditivas em usuários atendidos em uma instituição pública federal - parte I: resultados e implicações com o uso da amplificação. Braz J Otorhinolaryngol. 2007;73(6):744-51.
7. Oshima M, Moret ALM, Amorim RB, Alvarenga KF, Bevilacqua MC, Lauris JRP, et al. Early Listening Function (ELF): adaptação para a Língua Portuguesa. Rev Soc Bras Fonoaudiol. 2010;15(2):191-6.
8. Ching TYC, Hill M. The Parent's Evaluation of Aural/Oral Performance of Children (PEACH) scale: normative data. J Am Acad Audiol. 2007;18(3):220-35.
9. Ching TYC, Scollie SD, Dillon H, Seewald R. A cross-over, double-blind comparison of the NAL-NL1 and DSL v4.1 prescriptions for children with mild to moderately severe hearing loss. Int J Audiol. 2010;49(Suppl 1):S4-S15.
10. Costa LP, Iório MCM. Próteses auditivas: avaliações objetivas e subjetivas em usuários de amplificação linear e não-linear. Pró-Fono R Atual Cient. 2006;18(1):21-30.
11. Farias RB, Russo ICP. Saúde auditiva: estudo do grau de satisfação de usuários de aparelhos de amplificação sonora individual. Rev Soc Bras Fonoaudiol. 2010;15(1):26-31.
12. Buzo BC, Ubrig MT, Novaes BC. Adaptação de aparelho de amplificação sonora individual: relações entre a auto-percepção do handicap auditivo e a avaliação da percepção de fala. Distúrb Comun. 2004;16(1):17-25.
13. Haskell GB, Noffsinger D, Larson VD, Williams DW, Dobie RA, Rogers JL. Subjective measures of hearing aid benefit in the NIDCD/VA Clinical Trial. Ear Hear. 2002;23(4):301-7.
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.