Recuperação da Frequência Cardíaca e Inibidores Seletivos da Recaptação de Serotonina

Recuperação da Frequência Cardíaca e Inibidores Seletivos da Recaptação de Serotonina

Autores:

Levent Cerit,
Ana Paula Soares dos Santos

ARTIGO ORIGINAL

Arquivos Brasileiros de Cardiologia

versão impressa ISSN 0066-782Xversão On-line ISSN 1678-4170

Arq. Bras. Cardiol. vol.107 no.3 São Paulo set. 2016

https://doi.org/10.5935/abc.20160136

Ao Editor,

Foi com grande interesse que li o artigo intitulado "Influência do Consumo Tabagístico e Grau de Dependência Nicotínica na Modulação Autonômica Cardíaca" de Santos et al.,1 recentemente publicado nos Arquivos Brasileiros de Cardiologia 2016; 106: 510-8. Os pesquisadores relataram que apenas a intensidade do consumo tabagístico exerceu influência sobre a modulação autonômica cardíaca dos fumantes avaliados. Fumantes com grave intensidade de consumo apresentaram modulação autonômica pior do que aqueles com intensidade moderada.1

Medicamentos antidepressivos são uma opção de tratamento de primeira linha para transtornos de ansiedade moderados a graves; porém, alguns estudos sugerem que seu uso a longo-prazo pode estar associado ao aumento do risco de doenças cardiovasculares.2-4

Kemp et al.5 relataram que todos os usuários de inibidores seletivos da recaptação de serotonina - exceto fluoxetina - apresentam alterações na frequência cardíaca ou na variabilidade da frequência cardíaca (VFC) em comparação a não-usuários. Da mesma forma, usuários de paroxetina também demonstram redução leve a moderada na VFC em relação a usuários de citalopram, fluoxetina e sertralina, porém não em comparação a escitalopram.

Neste contexto, pode ser benéfico termos mais detalhes sobre medicamentos, devido a seu efeito na atividade autonômica cardíaca.

REFERÊNCIAS

1 Santos AP, Ramos D, Oliveira GM, Santos AA, Freire AP, Ito JT, et al. Influence of smoking consumption and nicotine dependence degree in cardiac autonomic modulation. Arq Bras Cardiol. 2016;106(6):510-8.
2 Hamer M, Batty GD, Seldenrijk A, Kivimaki M. Antidepressant medication use and future risk of cardiovascular disease: the Scottish Health Survey. Eur Heart J. 2011;32(4):437-42.
3 Smoller JW, Allison M, Cochrane BB, Curb JD, Perlis RH, Robinson JG, et al. Antidepressant use and risk of incident cardiovascular morbidity and mortality among postmenopausal women in the women's health initiative study. Arch Intern Med 2009;169(22):2128-39.
4 Whang W, Kubzansky LD, Kawachi I, Rexrode KM, Kroenke CH, Glynn RJ, et al Depression and risk of sudden cardiac death and coronary heart disease in women: results from the Nurses' Health Study. J Am Coll Cardiol. 2009;53(11):950-8.
5 Kemp AH, Fráguas R, Brunoni AR, Bittencourt MS, Nunes MA, Dantas EM, et al. Differential associations of specific selective serotonin reuptake inhibitors with resting-state heart rate and heart rate variability: implications for health and well-being. Psychosom Med. 2016 May 23. [Epub ahead of print]