Relações cálcio, magnésio e potássio sobre a produção de matéria seca de milho

Relações cálcio, magnésio e potássio sobre a produção de matéria seca de milho

Autores:

Carlos Alberto Costa VELOSO,
Francisco Ronaldo Sarmanho de SOUZA,
Walcilene Lacerda Matos PEREIRA,
Adna Rose de Morais TENÓRIO

ARTIGO ORIGINAL

Acta Amazonica

Print version ISSN 0044-5967On-line version ISSN 1809-4392

Acta Amaz. vol.31 no.2 Manaus Apr./June 2001

https://doi.org/10.1590/1809-43922001312204

RESUMO

O presente estudo teve o objetivo de avaliar o equilíbrio Ca/Mg na correção da acidez do solo e medir o efeito da aplicação do potássio sobre a produção de matéria seca do milho, num experimento conduzido sob casa de vegetação em vasos de plástico com Latossolo Amarelo, álico, distrófico. O delineamento experimental utilizado foi em blocos ao acaso, em esquema fatorial (4 χ 3), com quatro repetições. Os tratamentos constituíram de quatro equilíbrios em % de Ca e Mg (100/0; 75/25; 50/50; e 25/75) e três doses de potássio (0; 100 e 200 mg.kg-1 de terra) na forma de cloreto de potássio. A aplicação do corretivo sob a forma de reagentes puros (carbonato de cálcio e carbonato de magnésio) foi realizada 21 dias antes do plantio, e os nutrientes foram aplicados na forma de solução. A colheita do experimento foi realizada aos 45 dias após o plantio. Determinaram-se as produções de matéria seca e os teores de K, Ca e Mg. Os resultados demonstraram que, as produções máximas foram obtidas quando o pH foi de 6,3; o teor de cálcio de 27,5 mmolcdnr-3; o teor de magnésio de 18,0 mmolcdnr-3; a relação (Ca + Mg)/K igual a 19,8 e a relação Ca/Mg no corretivo foi de 1,1/1. A relação Ca/Mg no solo foi um dos principais fatores que alterou a produção. As doses de potássio proporcionou aumento quadrático e significativo, independente das doses de calagem empregadas e das relações Ca/Mg utilizadas. Doses crescentes de potássio, reduziu o acúmulo do magnésio na parte aérea das plantas de milho.

Palavras-Chave: Zea mays; calagem; solo ácido; macronutrientes

ABSTRACT

The effect of calcium and magnesium rate in the correction of soil acidity and the effect of potassium on the production of dry matter of corn were assessed under greenhouse conditions. Corn seedlings were grown in plastic pots of soil Oxisol (Yellow Latosol dystrophic) in a randomised blocks and factorial design (4 χ 3) with four replications. Four calcium and magnesium rates (100/0; 75/25; 50/50 and 25/75) and three potassium levels (0; 100 and 200 mg dm-1 of soil) as potassium chloride were tested. Pure reagents as corrective (calcium and magnesium carbonate) were incorporated into the soil 21 days before planting and micronutrients applied as solution. Cobs were harvested 45 days after planting. Production of dry matter as well as potassium, calcium and magnesium contents were determined. Maximal production was recorded when the following conditions were reached: pH 6.3, 27.5 mmolc dm3 content, 18.0 mmolc dm3 content, Ca + Mg/K rate equal to 19.8 and Ca/Mg rate in the corrective equal to 1.1/1. The Ca/Mg rate was the main factor changing the production while crescent levels of potassium caused significantly increases in production, apart of liming and Ca/Mg rate. Crescent levels of potassium decreased in magnesium accumulation in the foliage of corn plants.

Key words: Zea mays; liming; soil acidity; macronutrients

Texto disponível apenas em PDF
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.