SENSIBILIDADE DAS FORMAS ERITROCÍTICAS DO PLASMODIUM FALCIPARUM A CLOROQUINA, DETECTADA PELO MÉTODO IN VITRO, EM DIVERSAS LOCALIDADES DA AMAZÔNIA BRASILEIRA

SENSIBILIDADE DAS FORMAS ERITROCÍTICAS DO PLASMODIUM FALCIPARUM A CLOROQUINA, DETECTADA PELO MÉTODO IN VITRO, EM DIVERSAS LOCALIDADES DA AMAZÔNIA BRASILEIRA

Autores:

José J. Ferraroni,
Heitor V. Dourado

ARTIGO ORIGINAL

Acta Amazonica

Print version ISSN 0044-5967On-line version ISSN 1809-4392

Acta Amaz. vol.13 no.5-6 Manaus Oct. 1983

https://doi.org/10.1590/1809-439219831356813

Resumo

Determinou-se a prevalência de cepas de Plasmodium falciparum resistentes à cloroquina em 39 amostras de indivíduos vivendo em 16 localidades da amazônia brasileira. A amostra de sangue obtida de cada paciente foi defibrinada, colocada em pequenos vidros contendo uma solução de glicose a 0,5% com ou sem cloroquina e incubada durante 24 horas em estufa a temperatura constante de 39-40°C sem agitação. A sensibilidade do parasita in vitro para cinco diferentes concentrações de cloroquina foi determinada. Após 24 horas de incubação os trofozoitos de P. falciparum evoluíram para esquizontes em praticamente todas as culturas controles (sem presença de droga) assim como em 100%; 87,1%; 28,2%; 15,3% e 7,6%, respectivamente, nas culturas contendo .0,5 ,1,0; 2,0; 3,0 e 4,0 nanomoles de cloroquina/ml de sangue. Cepas de P. falciparum resistentes foram encontradas em todas as 16 localidades estudadas, indicando que a resistência a cloroquina pelo P. falciparum está largamente distribuída na bacia amazônica.

Summary

The prevalence of chloroquine-resistant Plasmodium falciparum malaria isolated from 39 individuals living in 16 localities in the Brazilian Amazon was determined. Defibrinated blood samples from each patient were placed in vials containing a 0.5% solution of glucose with or without chloroquine and incubated in a constant temperature chamber at 39-40°C. After a 24 h incubation period, P. falciparum trophozoites developed to schizonts in control vials (without chloroquine) and in 100%; 87.1%; 28.2%; 15.3% and 7.6% of culture samples containing 0.5; 1.0; 2.0; 3.0 and 4.0 nanomols of chloroquine/ml of blood, respectively. Resistant P. falciparum strains were found in all locations studied indicating a broad distribution of chloroquine resistant falciparum malaria in the Amazon basin.