Virgilio de Portugal brito Araújo (1919 - 1983)

Virgilio de Portugal brito Araújo (1919 - 1983)

Autores:

Warwick Ε. Kerr

ARTIGO ORIGINAL

Acta Amazonica

Print version ISSN 0044-5967On-line version ISSN 1809-4392

Acta Amaz. vol.14 no.1-2 Manaus 1984

https://doi.org/10.1590/1809-43921984142327

Virgilio de Portugal Brito Araujo nasceu na Aldeia das Dez, em Portugal, a, 9 de fevereiro de 1919. Fez seus estudos primários em Goís e os secundários no Liceu Gil Vicente, de Lisboa. Ao completar 20 anos (1939) foi para Angola. Casou-se em 4de março de 1948 com Julieta de Portugal Araujo, de cuja união nasceram: Frederica; Luisa (1949). e Jorge (1954). De Frederica Luisa, têm uma neta, Patrícia (1976).

Sua contribuição ã ciência foi no campo da apicultura, pela qual apaixonou-se. aos 16 anos de idade, em Goís (Coimbra), Portugal.

Em 1939, em Angola, iniciou suas observações e estudos da fauna ,e flora apí-cola dessa Provincia (na época), em suas regiões centro-oeste-e nordeste. Em 1943, es-tuda o comportamento de colônias em colmeia tipo Langstroch e em cortiços verticais deEuphorbia conspicua, tudo isso culminando, em 1945, com a instalação do primeiro apiário angolano de quadros móveis. A partir de 1945, estuda os inimigos daApis mellifera adansonii, como: os térmitas, as formigas Dorylus, Chrematogasta; as mari-posas Pyralidae, Achroia, Galleria, Ρlodia , Acarontia atropos, Agomma; os Manthidae, diversas aranhas, Odonata, Braulidae. Até 1961, estudou também o mustelídeo Melivora capensis e os abelharucos (Merops), e o vespídeos Palarus latifrons. Também, em 1957, constrói uma colmeia experimental para os meliponíneos, com os mesmos princípios criados pelo Dr. Paulo Nogueira Neto, em 1948, em São Paulo, e estuda a biologia de Meliponula bocandei.

Em 1956, tive a oportunidade de visitá-lo em Luanda e ver sua coleção viva de Meliponíneos africanos. Produzimos lá, em conjunto, 3 trabalhos científicos interessan-tes: "Raças de abelhas de Africa", "Duas espécies crípticas de Hypotrigona" e "Citolo-gia de abelhas africanas".

Desde 1955, é membro ativo de varias associações científicas, destacando-se a "Union Internationa! pour 1'Etude des Insectes Sociaux" e "Bee Research Association" , do que muito se orgulhava.

Ainda em 1956, publica o que muitos consideram o seu principal trabalho: "A con tribution to the bionomics of Lestrimelitta" em que demonstrou a maneira como essas abelhas atacam a Hypotrigona braunsi e como esta se defende. Em 1956, D. Michener djs nomina e abelha "cassusso" como Hypotrigona araujoi , em homenagem à sua participação no estudo da biologia dessas abelhas.

Em 1958,faz a primeira publicação alertando contra o plantio de Spathodea campanulata Beauv. no Brasil devido ã sua secreção tóxica (Chácaras e Quintais, 1O7 (6):562)

Em 1961, é contratado como técnico apícola da Direção da Agricultura e Florestas de Angola e, no mesmo ano, com bolsa da Fundação Rockefeller, parte para o Brasil onde presta exames vestibulares e ingressa no Curso de Biologia da Faculdade de Filosc) fia de Ciências e Letras de Rio Claro (SP) e, em 1965, obtém o grau de Bacharel em Ciências. Em Piracicaba, na Esc. Sup. Agr. "Luiz de Queiroz", no mesmo ano 1965, to mou 4disciplinas, como especialização.

Quando veio para o Brasil, em 1961, trouxe 4colmeias de Meliponula bocandeio que permitiu o estudo bionômico dessa espécie. Ingressou no grupo de "meliponogistas" brasileiros e em 1963 tomou parte na Expedição Científica ao Amazonas, sendo co-autor de uma das publicações resultantes (Atas do Simpósio sobre a Biota Amazônica 5;225-309).

Em 1975, foi contratado como pesquisador do IΝPA, Neste Instituto, desenvolveu suas colmeias INPA-1 e INPA-2, fez observações sobre a Biologia do forídeoPseudohypocera kerteszi, constatou que as Melipona seminigra eM.rufiventris fazem verdadeiras enxameagens (ou circunvoluções em massa) ainda sem uma explicação razoável e, o mais importante, descobriu que aMelipona seminigra faz bolinhas de barro e resi-na para fechar o tubo de entrada do ninho e impedir a penetração da abelha ladra,Lestrimelitta.

Regressou a Portugal, em 1979, por questões particulares e regressou para tra-balhar na Coordenadoria de Estações Ecológicas da Secretaria Especial do Meio Ambien te. Novamente, regressou a Portugal para lecionar apicultura na Universidade de Évora. Veio a falecer nessa cidade a 21.11,1983, deixando vários trabalhos sobre meliponi-deos sem publicação.

Teve uma vida atribulada, compartilhando assim com os problemas vividos por Portugal durante os seus 64 anos.

Warwick Ε. Kerr
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.