Colunistas

As Medidas contra o Coronavírus no Brasil | Colunistas

As Medidas contra o Coronavírus no Brasil | Colunistas

Compartilhar

Talita Bigoli

7 minhá 255 dias

Confira as medidas contra o coronavírus adotadas pelos órgãos responsáveis no Brasil.

O Brasil é, desde sempre, acostumado a seguir os outros países, mas dessa vez as coisas mudaram. Frente à essa pandemia declarada pela OMS o Brasil já tomou mais de trinta medidas visando a contenção do vírus e não só isso, mas melhorando a vida das pessoas que precisarão ficar em quarentena.

Vamos listar aqui algumas das medidas que outros países, muito afetados inclusive, não tomaram ou tomaram tardiamente:

Na Saúde:

  • Suspensão de limites de trabalho extraordinário;
  • Simplificação da contratação de trabalhadores e até mesmo cogitando a possibilidade de contratar alunos do sexto ano de medicina, para não “queimar” a mão-de-obra, visto que na Itália quarenta por cento dos médicos e enfermeiros precisaram ser isolados;
  • Mobilidade de trabalhadores;
  • Contratação de médicos aposentados sem sujeição aos limites de idade;
  • Mais leitos em UTI´s e UBS com horário ampliado;
  • Criação de um aplicativo Coronavírus – SUS;
  • O app visa conscientizar a população sobre o Covid-19, trazendo informativos de diversos tópicos como os sintomas, como se prevenir, o que fazer em caso de suspeita e infecção, mapa indicando unidades de saúde próximas e etc.
  • Regime de prevenção para os profissionais do setor da saúde diretamente envovlvidos no diagnóstico e resposta laboratorial especializada;
  • Regime excecional para aquisição de serviços por parte de órgãos, organismos e entidades do Ministério da Saúde;
  • Regime excecional de composição das juntas médicas de avaliação das incapacidades das pessoas com deficiência;
  • Organizando com quem os filhos dos profissionais da saúde vão ficar frente o fechamento de escolas e creches.

Quer acessar o Guia de Conduta para tratar Infecção causada pelo COVID- 19 (o novo Coronavírus)? Acesse agora GRATUITAMENTE no seu Yellowbook App.

Na educação:

  • Suspensão de todas as atividades escolares;
  • Já organizando aulas pela internet que estará em curso em até três semanas.

Serviços Sociais:

  • Lares: Suspensão de visitas a lares em todo o território nacional;

Estabelecimentos:

  • Restaurantes e bares: Redução da lotação máxima em 1/3 com orientação forte à população para não frequentar fisicamente e usar a internet para solicitar esses serviços;
  • Casas de show e similares: Encerramento;
  • Centros comerciais como supermercados, ginásio e serviços de atendimento ao público: Orientação à limitação de frequência para assegurar possibilidade de manter o distanciamento social de um metro.

Trabalhadores:

  • Atribuição de faltas justificadas para os trabalhadores que tenham de ficar em casa a acompanhar os filhos de até 12 anos, por força da suspensão das atividades escolares presenciais (e não possam recorrer ao teletrabalho);
  • Apoio financeiro excecional aos trabalhadores por conta de outrem antes referidos, no valor de 66% da remuneração-base (33% a cargo do empregador, 33% a cargo da Segurança Social);
  • Apoio financeiro excecional aos trabalhadores independentes antes referidos, no valor de 1/3 da remuneração média;
  • Apoio extraordinário à redução da atividade econômica de trabalhador independente e diferimento do pagamento de contribuições;
  • Criação de um apoio extraordinário de formação profissional, no valor de 50% da remuneração do trabalhador até ao limite do salário mínimo nacional, acrescida do custo da formação, para as situações dos trabalhadores sem ocupação em atividades produtivas por períodos consideráveis;
  • Garantia de proteção social dos formandos e formadores no decurso das ações de formação, bem como dos beneficiários ocupados em políticas ativas de emprego que se encontrem impedidos de frequentar ações de formação;
  • Situação de isolamento profilático de 14 dias equiparado à doença para efeitos de medidas de proteção social. Valor do subsídio corresponde a 100% da remuneração e sem sujeição a período de espera. Atribuição de subsídio de doença não está sujeita a período de espera (de 3 e 10 dias).

Empresas:

  • Linha de crédito de apoio à tesouraria das empresas de 200 milhões de euros;
  • Linha de crédito para microempresas do setor turístico no valor de 60 milhões de euros;
  • ‘Lay off’ simplificado: Apoio extraordinário à manutenção dos contratos de trabalho em empresa em situação de crise empresarial, no valor de 2/3 da remuneração, assegurando a Segurança Social o pagamento de 70% desse valor, sendo o remanescente suportado pela entidade empregadora;
  • Bolsa de formação do Instituto do Emprego e Formação Profissional;
  • Promoção, no âmbito contributivo, de um regime excecional e temporário de isenção do pagamento de contribuições à Segurança Social durante o período de ‘lay off’ por parte de entidades empregadoras;
  • Medidas de aceleração de pagamentos às empresas pela administração pública.
  • PT 2020:
    • Pagamento de incentivos no prazo de 30 dias;
    • Prorrogação do prazo de reembolso de créditos concedidos no âmbito do Quadro de Referência Estratégica Nacional ou do PT 2020;
    • Elegibilidade de despesas suportadas com eventos internacionais anulados;
  • Incentivo financeiro extraordinário para assegurar a fase de normalização da atividade (até um salário mínimo por trabalhador);
  • Reforço da capacidade de resposta do IAPMEI – Agência para a Competitividade e Inovação e do Turismo de Portugal na assistência ao impacto causado pela Covid-19.
  • Prorrogação de prazos de pagamentos de impostos e outras obrigações declarativas.

Proteção Civil:

  • Ministério da Administração Interna e Ministério da Saúde vão declarar o estado de alerta em todo o país, colocando os meios de proteção civil e as forças e serviços de segurança em prontidão
  • Aplicação de um regime excecional de dispensa de serviço para os bombeiros voluntários chamados a reforçar o socorro no âmbito da Covid-19;
  • Criação de uma reserva nacional de equipamentos de proteção individual para a emergência médica, destinados a corpos de bombeiros.

Portos:

  • Proibição do desembarque de passageiros de navios cruzeiros.

Justiça:

Regime excecional de suspensão de prazos, justo impedimento, justificação de faltas e adiamento de diligências.

Administração Pública:

  • Regime excecional de contratação pública, autorização de despesa e autorização administrativa para resposta à epidemia SARS-CoV-2;
  • Atendibilidade de documentos expirados apresentados perante autoridades públicas.

Essas são algumas das medidas já tomadas pelo governo, mas ainda estamos em curso e novas medidas ainda devem ser tomadas ao longo dos próximos dias. Que Deus abençoe nosso país e nosso povo.

Confira também esses temas relacionados:


Gostou do artigo? Quer ter o seu artigo no Sanarmed também? Clique no botão abaixo e participe

Autora: Talita Bigoli, Estudante de medicina

Instagram: @talitabigoli

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.