Outros

Carreira médica: programando os próximos passos

Carreira médica: programando os próximos passos

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar Pós Graduação

Existe um momento pelo qual todos os médicos e estudantes de Medicina irão passar: programar os próximos passos da carreira médica. Esse é um momento crucial, com tomadas importantes de decisão e que irão definir e impulsionar o seu futuro profissional. Então, saber como definir esses próximos passos é muito importante.

Mas é preciso sempre lembrar como esse processo é individual. Assim, não existe certo ou errado, nem melhor ou pior. O fundamental é tomar decisões embasadas na sua realidade pessoal. São várias as opções de carreira dentro da Medicina, mas vamos dar algumas dicas para que você escolha a ideal para você.

Então presta atenção nas dicas a seguir e lembre-se sempre de aplicar sua individualidade dentro desse processo.

Defina bem as suas demandas

Primeiramente, para planejar bem os seus próximos passos na carreira médica, é importante saber quais as suas demandas. Ou seja, delimitar e deixar bem claro quais são as suas principais necessidades, o que é realmente preciso.

Assim, você já levanta pontos importantes. A necessidade ou não de começar a ter renda salarial logo após a faculdade, por exemplo. Essas demandas e necessidades irão nortear os passos seguintes, e filtrar o que é ou não é factível para o que você precisa.

Então, antes de partir para interesses, objetivos e metas, garanta que as suas demandas estão bem estabelecidas.

Trace uma meta e objetivos para a sua carreira médica

Antes de começar a se atropelar com a realidade e de viver as coisas na prática, é necessário um pouco de planejamento. Assim, reserve um período para refletir e traçar uma meta e alguns objetivos para a sua carreira médica.

Dessa forma, você estabelece aonde você quer chegar no fim, que é a sua meta, e o que você quer conquistar durante a escalada, que são os seus objetivos.

É bom deixar claro que sua meta não precisa ser tão específica se você não se sente preparado para traça-la assim. Então você não precisa, por exemplo, determinar com certeza aonde você quer trabalhar e o que quer estar fazendo. Mas metas gerais como “ser um profissional reconhecido nacionalmente”, “conseguir conciliar trabalho e família” ou “ter um consultório e valorizar a relação com meus pacientes” já irão ajudar nesse processo.

Uma vez com as metas e os objetivos estabelecidos, você já pode partir para o próximo passo.

Avalie a suas possibilidades

Existem várias possibilidades dentro das carreiras médicas, inclusive algumas opções para atingir uma mesma meta. Assim, você precisa sentar e avaliar com cuidado todas as suas opções.

Sua meta é ser um grande cirurgião? Então quando recém formado, você deve procurar uma residência de cirurgia geral. E já é bom começar a conhecer as diferentes subespecialidades cirúrgicas.

Se a sua meta for se especializar mais tardiamente e começar a trabalhar, você pode trabalhar na atenção básica do SUS, dar plantões em emergências ou UTI’s, fazer concursos médicos, seguir carreira nas forças armadas, são várias as opções.

Existem ainda possibilidades que combinam especialização com começar a trabalhar. Você sabia que uma Pós-Graduação não exige que você tenha dedicação exclusiva? Assim, você pode se especializar em alguma área enquanto já começa a ter a sua renda, adquirindo experiência e se destacando no mercado. Além disso, você fica mais perto de conseguir o título de especialista da área, sujeito à aprovação na prova de título.

Clique aqui e saiba mais sobre Pós-Graduação em Medicina!

Tome decisões e dê um start na sua carreira médica!

Com todas as demandas bem estabelecidas, meta e objetivos traçados e conhecendo todas as suas possibilidades, chegou o momento de começar a tomar decisões. É hora de julgar o que é melhor para você e o que você quer fazer.

Como toda decisão, ela vem acompanhada de uma renúncia. Claro que ela não precisa ser definitiva. Você pode refazer alguns passos, mas o interesse ainda é que dê certo de primeira. Assim, preste atenção no que você estará renunciando e se alguma necessidade pessoal não vai estar sendo prejudicada.

Então, o passo final é cair de cabeça e assumir essas escolhas. Agora é o momento de se dedicar ao máximo para construir, com protagonismo, a sua carreira médica.