InternatoUrgência e Emergência

Caso Clínico: Cirurgia – Gravidez Ectópica Rota

História Clínica

Paciente, sexo feminino, 19 anos.

Queixa principal: dor abdominal há 3 anos.

História da moléstia atual: paciente deu entrada na unidade de emergência, com queixa principal de dor abdominal difusa há 3 horas. A paciente referiu mal estar há cerca de 3 horas após ingerir frutos do mar e dor que teve início em região de flancos, principalmente o direito, mas que logo se estendeu para todo o abdome. Refere também episódios de lipotímia e um episódio de síncope desde o início da dor. Relata que constantemente tem tido náusea e vômito, nega febre.

Antecedentes fisiológicos: Também relatou que a DUM foi há 4 dias atrás, tem vida sexual ativa, G0P0A0. Negou comorbidades e uso de medicamentos. Relata ser tabagista e faz uso de bebida alcoólica socialmente.

 

Exame físico

Dados vitais: PA de 140X90 mmHg, FC: 115bpm, FR:26ipm.

Geral: a paciente estava lúcida e orientada em tempo e espaço, apresentava palidez (+/IV),taquicardia, dispneica, sudoreica.

Abdome: levemente distendido com RHA presentes e doloroso à palpação, principalmente em quadrante inferior direito.

 

Conduta

A conduta inicial realizada pelo cirurgião da unidade de emergência foi expansão volêmica com 1L de RL, analgesia (Dipirona de 500mg), observação e solicitação de hemograma e ß-HCG. Além disso, foi solicitado também a realização de USG.

Após 2 horas do início do quadro, a paciente evoluiu com hipotensão, pulso radial filiforme, palidez (++++/IV), leve confusão mental, abdome super distendido, FC 45bpm.

O ß-HCG negativo e hemoglobina de 6,0 g/Dl. A USG indicou útero e ovários normais e ausência de massa sólida ou cística em anexos, porém com grande quantidade de líquido em Fundo de Saco de Douglas.

A paciente foi imediatamente encaminhada ao centro cirúrgico para uma laparotomia exploratória. A cavidade abdominal mostrava grande quantidade de sangue e trompa direita rota. Foi realizada a salpingectomia direita, limpeza e aspiração da cavidade abdominal. Após o procedimento cirúrgico, evoluiu com hipotensão, taquicardia, palidez e hemoglobina de 5.4 g/dL sendo necessário reposição volêmica e de hemoderivados. Além disso, apresentou também diurese de 1000ml em 2 horas, febre e dor lombar à direita. Ao exame físico, foi constatado Giordano +.

Foram solicitados novos exames e o sumário de urina apresentou piúria, hematúria e bacteriúria e leucócitos de 13500/mm³.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar