Coronavírus

Como a pandemia afetou a busca por atendimento para IAM e AVC

Como a pandemia afetou a busca por atendimento para IAM e AVC

Compartilhar

Sanar Medicina

3 min há 14 dias

A pandemia afetou significativamente a busca por atendimentos para outras condições emergenciais, como Infarto Agudo do Miocárdio (IAM) ou Acidente Vascular Cerebral (AVC). Dados de estudos mostram que logo no início da pandemia houve uma diminuição do número de pacientes com tais condições, enquanto a mortalidade por estas causas aumentou. 

Logo a preocupação com o assunto emergiu, fazendo com que campanhas de saúde pública fossem direcionadas a encorajar os pacientes a buscarem atendimento médico em caso de sintomas típicos. 

Isto refletia a preocupação de que a relutância dos pacientes em buscar por atendimento médico estivesse aumentando o número de complicações associadas a estas condições, bem como elevando o número de mortes evitáveis. 

Um estudo buscou documentar esta mudança na busca pelo atendimento para condições como IAM e AVC, e pretendemos discuti-lo aqui neste post. 

Metodologia utilizada para avaliar os dados

O estudo utilizou-se de dados de um sistema de saúde da Califórnia que integra 21 centros médicos e 255 clínicas, abrangendo uma população de mais de 4,5 milhões de pessoas. 

Para avaliar a mudança no padrão de busca por atendimentos para as condições estudadas, os pesquisadores compararam taxas de incidências semanais de hospitalizações de adultos por IAM e AVC, desde janeiro de 2019 até janeiro de 2021.

As taxas nos períodos pré-COVID foram então comparadas àquelas do período durante a pandemia, e relacionadas aos momentos de surto da doença no país. 

Resultados: diminuição da procura por atendimento

Durante o pico da COVID-19 na primavera dos Estados Unidos, as taxas de hospitalizações por COVID-19 diminuíram 40%, quando comparadas ao mesmo período pré-COVID.

O mesmo fenômeno de diminuição das hospitalizações foi observado também para AVC durante o período analisado.

Já no período do verão e inverno, durante picos da COVID-19, não foram observadas diminuições nas taxas de hospitalizações por IAM foram observadas, e apenas um leve declínio de AVC foi detectado durante o período de verão. 

Conclusão

Foi possível perceber, por meio dos resultados apresentados pelo estudo, que durante o primeiro pico da COVID-19 nos EUA, houve declínio significativo na busca por atendimento para as condições de IAM e AVC.

No entanto, este declínio não foi observado novamente durante os picos ocorridos posteriormente, que talvez reflita o sucesso das campanhas de saúde pública em tranquilizar e incentivar os pacientes a buscarem atendimento precoce. 

O estudo possui algumas limitações, pois não foi capaz de indicar razões específicas para o declínio na busca por atendimento, pois apenas relaciona dados. Além disso, não é possível generalizar seus resultados para outras regiões, como aqui no Brasil, por exemplo. 

No entanto, o estudo traz informações importantes e mostra que nos períodos de pandemia, não se pode negligenciar a busca por atendimento para condições tão graves como AVC e IAM, e alerta as autoridades em saúde da necessidade de campanhas de conscientização para a população. 

Referências

Changes in Patterns of Hospital Visits for Acute Myocardial Infarction or Ischemic Stroke During COVID-19 Surges – JAMA NETWORK

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.