Outros

Como implantar inovações tecnológicas na área de saúde? | Colunistas

Como implantar inovações tecnológicas na área de saúde? | Colunistas

Compartilhar

Aline de Brito

7 minhá 532 dias

Diante da globalização e, consequentemente, de todos os avanços tecnológicos trazidos a nossa realidade, surge a necessidade de conhecê-los ou aprimorar nossos conhecimentos para acompanhar essa evolução. No entanto, nem todas as tecnologias estão disponíveis ou são de fácil aplicação, mas é possível se beneficiar com essas inovações com dicas simples. Muitos gestores e profissionais de saúde se questionam sobre os benefícios e como implantar essas tecnologias em seu dia a dia.

Existem diversas formas de se implantar novos mecanismos. Um deles é por meio de sistemas de informação em saúde, que é considerado um dos fatores cruciais para aumentar a produtividade, otimizar os processos internos e, até mesmo, conseguir uma redução de custos.

Para começar, precisamos saber que existem pelo menos dois fatores envolvidos na informatização de uma instituição de saúde: a estratégia de negócio e a atualização tecnológica. O primeiro tem relação com o posicionamento de mercado, a competitividade e a lucratividade. Quando um sistema é adquirido, ele deve gerar um retorno financeiro que viabilize sua implementação. Já o segundo fator está ligado ao obsoletismo, ou seja, a substituição de tecnologias ultrapassadas que se tornam inviáveis, seja por incompatibilidade ou por custos com manutenção.

Fonte: https://blog.vectracs.com.br/gestao-da-inovacao-tecnologica-o-que-e-e-como-fazer/

Depois de identificar as áreas que serão beneficiadas, os responsáveis por essa aplicação da tecnologia na sua instituição de saúde começarão o processo de planejamento do projeto. Existe um processo para realizar um bom planejamento e, consequentemente, a boa execução do projeto.

Você e sua equipe precisam definir:

  • qual área será beneficiada com a tecnologia;
  • quais são os objetivos dessa mudança;
  • qual o prazo a ser cumprido;
  • o papel e a responsabilidade de todas as pessoas envolvidas;
  • qual o orçamento disponível;
  • como será feita uma possível migração de dados.

Esses pontos são fundamentais para definir cada uma das etapas e também assegurar que o objetivo final seja cumprido, evitando desentendimentos entre os participantes, atrasos no projeto ou, até mesmo, a frustração com os resultados obtidos.

Com tudo isso definido, é hora de implantar a tecnologia de fato na sua instituição de saúde. Tendo em mente tudo o que já foi decidido, agora sua equipe precisa avaliar o que é mais vantajoso: criar uma solução personalizada, desenvolver internamente, contratar uma empresa ou então adotar um sistema já existente. Cada um desses caminhos tem suas vantagens e desvantagens.

Um programa de ideias de inovação é fundamental quando se busca a melhoria dos resultados de uma empresa. Nesse sentido, existem várias estratégias que podem ser colocadas em prática para ajudar nesse processo de implementação de novas tecnologias.

Conheça as principais etapas da inovação

O plano da inovação é composto pelas seguintes etapas:

  1. Alinhamento com a estratégia: nessa fase, a empresa analisa a sua estratégia e identifica quais temas devem direcionar a criação de ideias inovadoras.
  2. Ideação: com base nos temas estratégicos, os colaboradores são incentivados a enviar ideias inovadoras para solucionar os desafios da empresa.
  3. Conceituação: as ideias que saíram da ideação são avaliadas e melhoradas a fim de que se tornem viáveis para implantação.
  4. Ir ou não ir em frente: momento de definir quais ideias têm melhores chances de sucesso e quais deverão ser lançadas ou não.
  5. Implantação: quando o conceito é aprovado, ele é lançado no mercado e a ideia ganha forma.

Dependendo das características da empresa, diferentes versões do plano de inovação podem existir. O importante é que sejam simples e adaptáveis aos diferentes tipos de organizações e setores.

Envolva as pessoas

O processo de inovação usualmente gera melhores resultados quando envolve múltiplas pessoas com visões e habilidades distintas.

Algumas pessoas têm um perfil mais criativo, muito útil para pensar em novas ideias. Outras são hábeis em simplificar ou concretizar um conceito a partir de uma ideia inicial, sendo fundamentais para o processo de conceituação das ideias. Além desses perfis, existem também aqueles que são muito bons em executar ideias, se tornando ótimos para a fase de implantação da inovação.

A diversidade também é importante quando consideramos a criação de um Comitê de Inovação na organização. É importante envolver pessoas de diversos departamentos, distintas formações e também de diferentes níveis de experiência. Isso tende a promover uma avaliação mais ampla sobre os rumos da inovação na empresa e, consequentemente, para a priorização das ideias a serem implantadas.

Promova a capacitação dos seus colaboradores

Os colaboradores da sua empresa certamente conhecem muito bem os seus próprios processos de trabalho e, por isso, são os mais indicados para proporem inovações para evolução da empresa.

No entanto, entender as tendências tecnológicas atuais, participar de eventos do segmento (e de outras áreas) e conhecer modelos de negócios diferentes são etapas muito importantes para ampliar a percepção da equipe sobre como e em que inovar. Esse fluxo gera novos conhecimentos e intercâmbio de informações com pessoas de outras realidades, expandindo o olhar dos envolvidos.

Ter um orçamento para a implementação do programa de inovações

O programa de ideias inovadoras deve ser algo estratégico para a organização. Isso deve ser comunicado e estar claro para toda a organização, pois, caso contrário, há um grande risco de a média liderança nunca priorizar a inovação para os seus times, relegando-a para o segundo plano.

Um ótimo caminho é conseguir um patrocinador da alta liderança da organização para o programa. Se a alta direção não estiver alinhada com a importância da inovação, provavelmente o resto da organização também não estará. Nesse processo, é importante que os executivos da organização estejam presentes nos eventos de divulgação do programa e os incorporem em seus comunicados.

Ter o apoio de um patrocinador também ajuda em uma segunda parte fundamental para a inovação: a alocação de recursos orçamentários para a implantação das ideias. Sem ter fundos destinados para esse fim, certamente será mais difícil atingir os resultados esperados.

Troca de sistema de dados informatizados

A troca de um sistema é um processo trabalhoso para a empresa, pois impacta diretamente nas atividades de todos os profissionais, desde a direção até a operacionalização. Por isso, essa escolha deve ser bem analisada, com base em pesquisas de mercado, troca de experiências com outras empresas do mesmo segmento ou não, bem como em pesquisas da internet, como sites de reclamações ou grupos de discussão.

Escolher um fornecedor com expertise no assunto é o primeiro passo para uma migração sem dores de cabeça. O ideal é que o fornecedor ofereça o serviço embutido no projeto, assim, sua empresa não precisará procurar terceiros para realizar o processo. Certamente, a migração realizada pela empresa desenvolvedora do sistema garantirá a integridade das informações no novo banco de dados.

De maneira geral, a empresa que está disposta a investir na melhoria contínua de seu serviço irá sempre buscar alternativas para que seus objetivos sejam alcançados dentro das suas reais condições e necessidades.

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.