Ciclo ClínicoHematologia

DESAFIO – A falta que não pode ser suprida


A falta que não pode ser suprida

Hematologia – Distúrbios plaquetários

Apresentação do caso clínico:
IAS, feminino, 37 anos, procurou atendimento no departamento de emergência por dor de cabeça periorbital,  dificuldade de movimentação da língua, dificuldade de falar e parestesias em extremidades na última semana. Ao exame físico, apresentava estado geral regular, ictérica (1+/4), acianótica, afebril, hipocorada (3+/4) e hidratada. Ausculta pulmonar, cardíaca e exame abdominal sem anormalidades.

Questões:
1) Quais são as alterações hematológicas encontradas no hemograma?
2) Diante da clínica da paciente, qual a principal hipótese diagnóstica?
3) Qual conduta deve ser realizada nesse caso? A transfusão plaquetária está indicada? Justifique.

A falta que não pode ser suprida - Hematologia - Distúrbios plaquetários - Sanar

Gabarito:
1) Anemia hemolítica microangiopática (reticulocitose e presença de esquizócitos) + trombocitopenia
2) Devido ao quadro neurológico e  à presença de alterações laboratoriais sugestivas, o principal diagnóstico a ser investigado é o de Púrpura Trombocitopênica Trombótica (PTT) devido sua elevada mortalidade se não tratada precocemente.
3) A PTT é considerada uma emergência hematológica e tem como indicação a realização imediata de plasmaférese devido ao elevado poder de reversão do quadro que esse tratamento possui. A transfusão plaquetária é, em geral, contraindicada por aumentar risco de formação de microtrombos, o que culminaria em piora do quadro neurológico e renal. Pode ser indicada apenas em casos muito graves de sangramento ou para evitar sangramento no paciente trombocitopênico severo em procedimentos invasivos.

Referências:

SCULLY, Marie et al. Guidelines on the diagnosis and management of thrombotic thrombocytopenic purpura and other thrombotic microangiopathies. British journal of haematology, v. 158, n. 3, p. 323-335, 2012.
GEORGE, James N.; AL-NOURI, Zayd L. Diagnostic and therapeutic challenges in the thrombotic thrombocytopenic purpura and hemolytic uremic syndromes. ASH Education Program Book, v. 2012, n. 1, p. 604-609, 2012.
ADAMSKI, Jill. Thrombotic microangiopathy and indications for therapeutic plasma exchange. ASH Education Program Book, v. 2014, n. 1, p. 444-449, 2014.
SARODE, Ravi et al. Thrombotic thrombocytopenic purpura: 2012 American Society for Apheresis (ASFA) consensus conference on classification, diagnosis, management, and future research. Journal of clinical apheresis, v. 29, n. 3, p. 148-167, 2014.

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar