Ciclo ClínicoCirurgia geral

DESAFIO | Tá preso ou tá solto?

Área do Desafio: Abdome agudo

Apresentação do caso:
Paciente feminina, 70 anos, procurou assistência médica com queixa de dor abdominal em cólica associada a náuseas e vômitos não frequentes. Negou febre e relatou episódios de diarreia e parada na eliminação de flatos. Ao exame físico, o médico plantonista notou distensão abdominal e ruídos hidroaéreos aumentados.  Confuso com os sintomas apresentados, o médico solicitou o Raio-X abdominal abaixo:  

imagem-desafio
FONTE: Case courtesy of Dr Craig Hacking, Radiopaedia.org. From the case rID: 18015


imagem-2-desafio
?
FONTE: Case courtesy of Dr Craig Hacking, Radiopaedia.org. From the case rID: 18015

Questões para orientar as discussões:

  1. Que achados no exame radiológico podem corroborar com a principal hipótese diagnóstica?
  2. Qual sintoma da história destoa com os achados esperados? E por que é possível a presença dele?
  3. Que informações da história patológica pregressa são importantes para a definição do caso?
  4. Qual parte do exame físico o médico esqueceu de realizar?
  5. Se confirmada a hipótese diagnóstica, que etiologia, baseada nos achados clínicos e na faixa etária, justifica a realização de exames para pesquisá-la?

?Gabarito:

  1. No Raio-X apresentado é possível observar dilatação das alças intestinais periféricas, com retificação das haustrações do intestino grosso, bem como a identificação do nível hidroaéreo, sugestivos de obstrução intestinal baixa (intestino grosso).
  2. Seguindo a hipótese de obstrução intestinal, no qual é mais frequentemente esperado constipação intestinal, a diarreia apresentada pela paciente destoa dos sintomas mais comumente encontrados. No entanto, os pacientes podem apresentar diarreia secundária ao aumento da peristalse, que está presente nos pontos acima e abaixo da obstrução.
  3. As informações da história patológica pregressa são de extrema importância na busca da etiologia da obstrução intestinal. Por ser a principal causa de obstrução em adultos, deve se perguntar por histórico de cirurgia abdominal prévia, principalmente nos quadrantes inferiores do abdome, devido à formação de bridas. Além disso, deve-se pesquisar por hérnias, neoplasias, uso de medicamentos e alterações metabólicas.
  4. Um dos passos do exame físico que o médico esqueceu de realizar foi o exame retal, o qual é fundamental nos casos de obstrução para verificar reto limpo, sangue ao toque retal ou a presença de massas ou fecalomas.
  5. Por se tratar de um caso de obstrução do intestino grosso, e principalmente considerando a faixa etária da paciente, é fundamental a pesquisa por neoplasia colorretal.

 Referências:
BORDEIANOU, L. e YEH, D.D. Epidemiology, clinical features, and diagnosis of mechanical small bowel obstruction in adults. UpToDate. 2019

Tags

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

Botão Voltar ao topo
Fechar