Coronavírus

Desvendando as fake News do Coronavírus | Ligas

Desvendando as fake News do Coronavírus | Ligas

Compartilhar

Em meio a pandemia do novo coronavírus, além do surgimento de inúmeros casos ao redor do mundo inteiro, algo que acompanha é a disseminação de notícias falsas e especulações conspiratórias acerca desta nova realidade em que estamos todos inseridos. Trazemos as perguntas mais debatidas no momento e as principias fake news, além também de esclarecê-las com base científica como respaldo.

Confira aqui as principais fake news, e acompanhe-nos desvendando-as:

Máscara sem qualidade distribuída pelo Ministério da saúde?

O Ministério da Saúde preza pela segurança dos profissionais de saúde. Por isso, as máscaras cirúrgicas distribuídas aos estados têm três camadas e filtragem mínima de partículas de 95%.

Todas as compras do Ministério da Saúde relativas ao coronavírus (COVID-19) são feitas através de diário oficial, não havendo outra forma de recepção de proposta diversa desta. Além disso, os produtos possuem uma documentação técnica que é avaliada e atestada pela área demandante do produto.

A máscara apresentada no vídeo não foi comprada pelo Ministério da Saúde.

A proteção dos profissionais de saúde é prioridade do Ministério da Saúde, que estabelece que as máscaras cirúrgicas devem ter três camadas e filtragem mínima de partículas de 95%

Portanto, a máscara apresentada no vídeo que circula nas redes sociais não foi distribuída pelo Ministério da Saúde.

Beber muita água e fazer gargarejo com água morna, sal e vinagre previne o coronavírus?

Não acredite nisso. O coronavírus infecta as células do pulmão, não da garganta ou do nariz. Eles servem apenas como porta de entrada no corpo apenas. A tosse e a coriza, o famoso nariz escorrendo, são sintomas do vírus se multiplicado e o nosso corpo reagindo! Fazer os gargarejos não irá matar o vírus, mas aliviará a coceira na garganta.

Pessoas com COVID-19 devem suspender o uso de medicamentos de uso contínuo?

Os medicamentos devem continuar sendo usados.

Pesquisadores e profissionais de saúde ainda não têm muito conhecimento sobre como o vírus afeta a ação de determinados medicamentos, a orientação é manter o tratamento como de costume. A supressão desses medicamentos pode levar ao surgimento de problemas e complicações relacionadas à doença de base, e isso pode deixar a saúde da pessoa mais fragilizada”.

A orientação se aplica, especialmente, aos pacientes com doenças, como diabetes, câncer, doenças do coração (arritmias, angina, insuficiência cardíaca), doenças respiratórias (asma, efisema, DPOC) e doença renal crônica. Isso porque entende-se que essas doenças tornam o indivíduo mais frágil, o que dificulta a atuação do sistema imunológico no combate ao vírus. Por isso, pessoas com essas doenças têm mais chance de apresentar sintomas graves da Covid-19.

Máscara de doação da China são contaminados com coronavírus?

Não compartilhe esse conteúdo, ele é falso!

O Ministério da Saúde afirma que não há nenhuma evidência que produtos enviados da China para o Brasil tragam o coronavírus. Argumenta ainda que os vírus geralmente não sobrevivem muito tempo fora do corpo de outros seres vivos, e o tempo de tráfego destes produtos costuma ser de muitos dias. Geralmente, o vírus só é transmitido entre humanos e não sobrevive mais de 24 horas fora do organismo humano ou de algum animal.

Remédio de piolho pode matar coronavírus?

Atualmente a mídia tem divulgado muitas notícias em relação a remédios que possivelmente poderiam curar a COVID-19.

Muitas pesquisas estão sendo desenvolvidas para o combate ao coronavírus (COVID-19), entretanto, até o momento, não há nenhum medicamento, substância, vitamina, alimento específico ou vacina que possa prevenir a infecção pelo coronavírus (COVID-19).

As recomendações de prevenção são:

  • Lave as mãos com frequência, com água e sabão. Ou então higienize com álcool em gel 70%.
  • Cubra seu nariz e boca com lenço ou COM O BRAÇO (e não com as mãos!) quando tossir ou espirrar.
  • Evite contato próximo com pessoas resfriadas ou que estejam com sintomas parecidos com os da gripe.
  • Quando estiver doente, fique em casa.
  • Evite tocar nos olhos, nariz e boca com as mãos não lavadas.
  • Não compartilhe objetos de uso pessoal (como talheres, toalhas, pratos e copos).
  • Evite aglomerações e mantenha os ambientes ventilado

Cloroquina e Hidroxicloroquina passaram a ser usadas no Brasil para combater coronavírus?

Não. Ambos medicamentos são indicados para uso de curto prazo, somente a pacientes em quadros bem graves da doença e hospitalizados, auxiliando em todos os outros suportes utilizados, tal como o entubamento. O Ministério da Saúde orienta cuidados básicos para reduzir o risco de contrair ou transmitir o contágio do novo coronavírus.

Tomei a vacina contra a gripe. Estou protegido contra o novo coronavírus?

Não. A vacina da gripe protege somente contra o vírus influenza e deve ser feita anualmente!

Antibióticos são eficazes na prevenção ou tratamento da COVID-19?

Os antibióticos não funcionam contra o vírus, eles funcionam apenas em infecções bacterianas.

O número de casos notificados é inferior ao real?

Não temos testes em quantidade suficiente para atender a demanda, então é possível que haja a subnotificação

Apenas as pessoas nos grupos de risco realmente precisam ficar isoladas?

Esta é a última notícia que trouxemos hoje, é em relação ao isolamento.

O grupo de risco é composto por pessoas que precisam redobrar os cuidados nas medidas de prevenção ao coronavírus, essas pessoas são as acima de 60 anos, mesmo que não tenham nenhum problema de saúde associado. Além disso, pessoas de qualquer idade que tenham comorbidades, como cardiopatia, diabetes, pneumopatia, doença neurológica ou renal, imunodepressão, obesidade, asma, entre outras.

Cada pessoa tem um papel na transmissão, Estudos mostram que cada pessoa infectada transmite até para outras três pessoas. Ao fim de dez passos, já são mais de 10 mil pessoas infectadas.

Giulia Baronti de Amorim

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.