Entre vaias e flores: como a saúde publica do Brasil pode melhorar? | Colunistas

Entre vaias e flores: como a saúde publica do Brasil pode melhorar? | Colunistas

Índice
Índice
Comunidade Sanarmed
3 min341 days ago

Entre vaias e flores: como a saúde publica do Brasil pode melhorar?

Para todos que de alguma forma vivenciam a saúde pública no Brasil – profissionais, usuários –  é facilmente notável que esta enfrenta amplos obstáculos. Todos os dias , inúmeros indivíduos buscam o sistema de saúde e se deparam com cenários que certamente não se adequam às suas expectativas.Falta de leitos, de profissionais especializados, filas enormes para realização de exames e agendamento de consultas, sistemas de informação alimentados de forma inadequada.
 
Entretanto,  nem tudo são vaias. O cenário SUS também recebe muitas flores, sendo conhecido internacionalmente pela eficiência em seus programas de atenção básica – combate a AIDS, Tuberculose, Hanseníase, Programa Saúde da Familía- e pela abrangência da saúde pública primária em um país de dimensões continentais.Há muito para se orgulhar, contudo os gargalos ainda existem. O que fazer então?Como melhorar a saúde pública Brasileira?
 
Sob uma ótica criteriosa, é possível perceber que o SUS apresenta um evidente desalinhamento entre a amplitude do acesso e o grau de satisfação de seus usuários, dilema este que poderia ser minimizado com incentivos aos  profissionais de saúde – os já inseridos e os emergentes no sistema –  como plano de carreira, infraestrutura adequada ao desenvolvimento das atividades pois assim, a captação de profissionais especializados , que hoje veem seus próprios consultórios como fonte mais rentável e ambiente mais salubre, aumentaria , diminuindo consequentemente as filas de espera para consultas com especialistas.
 
Ademais, tem-se o gargalo financeiro , invariavelmente prejudicado pelas trocas de governo, haja visto que os investimentos com a saúde não apresentam-se de modo fixo, afetando diretamente a infraestrutura e a qualidade dos atendimentos.
 
Na era das soluções digitais, o Brasil,  poderia a  exemplo dos Estados Unidos que em 2009 implantou o sistema Mobile Health, realizar investimentos em saúde móvel – pagamentos, agendamentos de consultas, resolução de dúvidas – visando reduzir a superlotação e fazendo a rede de atenção à saúde funcionar de forma mais fluida , dinâmica e eficaz.
 
Mudanças requerem esforços. Resultados são paulatinos , mas para receber apenas flores, o protagonista se aprimora a cada dia, um pouco mais.  


REFERÊNCIAS
 
Seis Soluções em Saúde Pública para Inspirar o Brasil. Revista Veja. Disponível aqui
Panorama da Saúde. Politize! Disponível aqui
Saúde Avança mas Segue Longe do Idealizado em 1988. Agência de Notícias IBGE. Disponível aqui .


Compartilhe com seus amigos:
Tire 10 nas provas da faculdade

Estude com as melhores aulas de professores padrão USP onde você estiver no SanarFlix.

Vídeo-aulas

Fluxogramas

Mapas mentais

Resumos

Questões comentadas

Cancele quando quiser

Seja aprovado na Residência

Paciente do sexo feminino, 65 anos, com nódulo na tireoide identificado em exame físico, com 2,0 cm de diâmetro, endurecido, em lobo esquerdo. Realizada ultrassonografia da glândula tireoide, caracterizando nódulo sólido de 2,0 cm em lobo esquerdo e nódulo de 1 cm no lobo direito, e com laudo final de "bócio multinodular". A melhor conduta seria:

A
observação clínica.
B
tratamento com tiroxina em doses supressivas.
C
tomografia computadorizada para confirmar multinodularidade.
D
exame citológico de material obtido por punção biópsia aspirativa por agulha fina.
E
radioiodoterapia.
Termos de Uso | Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.