Anatomia de órgãos e sistemas

Estudar Anatomia: Um guia para quem está começando

Estudar Anatomia: Um guia para quem está começando

Compartilhar

Carreira Médica

9 minhá 61 dias

A Anatomia é uma das matérias mais importantes do Ciclo Básico de Medicina. Se você é calouro ou está nos primeiros semestres do curso, então você já está vendo as dificuldades dessa matéria. Assim, é importante que você encontre a forma certa de estudar Anatomia.

Esse guia tem como objetivo te ajudar a encontrar uma maneira de aprender, de uma vez por todas, todos os assuntos da Anatomia. Mas vale lembrar que nenhum método de estudos é receita de bolo, ou seja, não veja essas dicas como a única forma de você conseguir estudar. O importante, então, é que você conheça alguns métodos possivelmente eficazes e tente aplicar os que você se identificar mais.

O guia está dividido em: primeiros passos; por onde estudar; ossos e músculos; anatomia de sistemas; e neuro. Confira agora cada um desses tópicos!

Estudar Anatomia: Primeiros passos

Existem algumas coisas importantes para ter em mente ao começar a estudar Anatomia. Vamos detalhar cada um desses tópicos, mas, em resumo, essas são os pontos principais para quem está começando:

  • Anatomia é uma matéria visual.
  • Nenhuma estrutura existe sozinha.
  • A Anatomia deve ser estudada de forma aplicada.

A partir desses 3 tópicos, você é capaz de começar com o pé direito no estudo da Anatomia.

Anatomia como uma matéria visual

Dentro da Anatomia, você irá estudar: relevâncias anatômicas; nomes de estruturas; relações entre elas; inervação; vascularização e diversas outras coisas. Tudo isso ira exigir de você uma boa noção espacial. Para entender, por exemplo, a disposição de cada órgão do abdome, você precisa conhecer suas formas, a localização e os referenciais anatômicos de cada estrutura.

Portanto, para estudar anatomia, você precisa lembrar que ela é uma matéria visual. Ou seja, a disciplina exige que você tenha contato com imagens de atlas anatômicos e também de peças anatômicas, sejam elas de cadáveres ou modelos artificiais.

Então a 1ª regra da Anatomia, e essa é praticamente universal, é: visualize cada estrutura estudada. Entenda sua conformação e monte modelos anatômicos de cada órgão na sua cabeça. Isso será fundamental para aplicar a Anatomia a procedimentos e manobras.

Nenhuma estrutura existe sozinha

Além disso, outro ponto a ter em mente é o fato de que nenhuma estrutura existe sozinha.

Isso significa que não adianta estudar a anatomia do estômago, por exemplo, sem estudar sua vascularização. E estudando as veias e artérias do órgão, você descobre que existem vasos em comum com o baço, o duodeno e o fígado.

E com isso você ainda percebe que todos esses órgãos estão em contato com o estômago. Que, por sua vez, recebe a comida pelo esôfago, estrutura que está no mediastino e faz relação com o pericárdio, que é uma cápsula fibrosa que reveste o coração.

Percebe como uma coisa sempre irá levar a outra? Então, apesar do estudo e do ensino serem divididos em partes, você sempre deve ver a Anatomia como o estudo dos órgãos e sistemas de um só corpo. Assim, você não deixa de notar a integralidade das estruturas e entende melhor como cada alteração impacta na outra.

Isso nos leva à nossa próxima dica:

Estude Anatomia de forma aplicada

Estude Anatomia sempre pensando na prática médica. Essa matéria é a base da prática clínica e cirúrgica. Assim, o que há de mais relevante que você pode aprender sobre um assunto é como ele explica a repercussão clínica associada a ele.

Por exemplo, ao estudar a anatomia da próstata, a informação de que a uretra passa por dentro dela é muito importante para explicar a redução do volume miccional em caso de HPB. Além disso, a relação da próstata com o reto explica muito bem como o toque retal ajuda na percepção do câncer de próstata.

Enfim, a função da Anatomia como base de outras disciplinas está justamente no estudo da Anatomia aplicada. Então não deixe de se atentar para as curiosidades clínicas dadas pelos livros ou pelos seus professores.

Por onde estudar Anatomia?

Nós já falamos muito sobre esse tema nesse outro post, mas existem alguns pontos que precisam ser comentados.

O melhor lugar para estudar Anatomia sempre será no material que te deixa mais confortável com o assunto. Ou seja, o importante é que você tenha um livro que facilite o seu aprendizado e não deixe lacunas nos seus estudos.

Porém, claro que existem livros mais indicados para você conhecer. São os livros mais reconhecidos e valorizados na área. Existem várias opções boas, também falamos sobre isso aqui. Mas, em resumo, recomenda-se muito o Netter como Atlas anatômico. Para acompanhá-lo, você não precisa de um livro muito grande ou caro, então uma sugestão é utilizar o Super Material de Anatomia do Sanarbooks.

O Atlas servirá como seu melhor amigo na hora de identificar e visualizar as estruturas. Já o Super Material de Anatomia é o melhor lugar para você encontrar todas as informações importantes de cada órgão e sistema de forma didática, prática e resumida. Na nossa concepção, não existe material melhor para um estudante de Medicina iniciando na Anatomia.

Ossos e Músculos

Uma das maiores dificuldades para os estudantes de Medicina na hora de estudar Anatomia é o sistema muscular. Afinal, são 206 ossos, cada um com suas relevâncias anatômicas, e muito mais músculos para aprender o nome, localização, função e características.

Assim, como fazer para estudar melhor a Anatomia dos ossos e músculos?

Primeiro, é importante aplicar novamente a dica de não estudar cada estrutura de forma isolada. Por exemplo, não estude fêmur em um dia, músculo reto femoral em outro, seguido de um dia para o vaso medial e assim por diante.

A coxa é um sistema integrado. Ou seja, estude o quadríceps e o fêmur no mesmo momento, para entender a dinâmica do seu movimento, suas inserções e as relações anatômicas de cada um.

Então a regra de ouro para estudar ossos e músculos é: lembre-se sempre das funções.

deltoide

Essa também é a melhor forma de estudar origem e inserção muscular, que costuma ser um pesadelo para os estudantes. Mas ao entender qual o movimento produzido pelo músculo, fica muito mais fácil de saber aonde ele se fixa.

No caso do músculo deltoide, por exemplo, uma vez entendido que ele realiza abdução do braço, fica mais fácil de ver a sua inserção na tuberosidade deltoidea do úmero.

Então sempre que for estudar as origens e inserções, tente fazer uma associação das fixações com o movimento produzido. Isso facilita que você entenda essas inserções, e não apenas decore-as.

Anatomia de Sistemas

Para estudar a anatomia dos sistemas, existem algumas dicas importantes para você se atentar.

Esteja você estudando o sistema digestório, urinário, reprodutor, respiratório ou cardiovascular, essas dicas serão úteis pra você.

Primeiro de tudo, batendo novamente nessa tecla, estude cada órgão associando ele com as estruturas adjacentes. Nenhum sistema funciona corretamente sem a interação entre os órgãos, então não faz sentido estudá-los de forma independente.

Além disso, uma área que pode facilitar muito o estudo da Anatomia dos sistemas é a Embriologia. Muitas vezes, estudar a origem das estruturas justifica sua conformação, relações e até vascularização e inervação.

O trato digestório, por exemplo, fica muito mais fácil de estudar quando você entende quais estruturas se originam do intestino embriológico anterior, médio e posterior.

Assim, você faz a associação entre duas áreas importantes do conhecimento do corpo humano e ainda facilita a sua absorção da Anatomia dos sistemas.

Por fim, uma boa dica é sempre revisitar os conteúdos que já foram estudados. Isso faz com que você não esqueça os assuntos mais antigos. A Anatomia é uma disciplina extensa e que as vezes chega a durar mais de 1 ano. Por conta da sua importância para o restante do curso, não vale a pena esquecer conteúdos importantes. Eles farão falta no futuro, então não deixe de revisar.

Neuroanatomia

Mais do que o resto da Anatomia, você precisa estudar Neuroanatomia aplicada à clínica. Isso porque vai ficar muito mais fácil diferenciar cada giro, cada núcleo, cada via e todas as outras estruturas entendendo a função de cada uma delas.

Neuro costuma ser um calo em vários estudantes de Medicina. Para evitar que isso aconteça, é bom se dedicar bastante a entender cada estrutura e sempre ir fazendo relações clínicas para deixar o assunto mais palpável.

Além disso, você precisa de um bom material de estudos. O Super Material de Anatomia possui um capítulo dedicado à Neuroanato. Além disso, uma ótima opção para você buscar na biblioteca é o de Ângelo Machado. Esse livro é a obra mais respeitada da área no Brasil. E com certeza o seu professor irá recomendá-lo.

estudar anatomia

Por fim, não deixe a matéria acumular, valorize cada aula e tire todas as suas dúvidas. A Neuroanato é complexa, mas muito interessante, e poderá ser muito exigida de você a depender da área que queria seguir.

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.