Coronavírus

Estudos preliminares apontam Cannabis como tratamento adjunto para COVID-19

Estudos preliminares apontam Cannabis como tratamento adjunto para COVID-19

Compartilhar

Sanar Saúde

2 min há 433 dias

Cientistas da Universidade de Lethbidge, no Canadá, realizaram um estudo que aponta que o extrato de Cannabis pode ser útil contra a COVID-19. Segundo eles, a substância pode dificultar a entrada do SARS-CoV-2 nas células e, assim, impedir a sua ação.

Os estudiosos tiveram como base certos extratos da erva que afetaram a síntese das proteínas ACE2 e TMPRSS2 nos tecidos-alvo. Sabe-se que essas duas proteínas contidas na membrana celular representam uma porta de entrada para o coronavírus invadir as células hospedeiras.

Os pesquisadores defendem o uso de 13 extratos de Cannabis sativa, ricos em CBD (Canabidiol) anti-inflamatório como tratamento adjunto contra a doença.

Argumentam que o rápido desenvolvimento do novo coronavírus e os seus impactos requer o aproveitamento de todos os caminhos terapêuticos possíveis. Por isso, a equipe está em busca de parcerias para a realização de ensaios clínicos.

A pesquisa ainda não está finalizada. Foi divulgado no site oficial da universidade que o estudo “ainda não foi revisado por pares ou publicado em uma revista (científica)”.

Porém, uma boa resposta pode indicar uma grande alternativa para a redução do contágio. Eles sugerem a formulação de enxaguantes bucais e produtos de gargarejo, apresentando um potencial para diminuição da entrada do vírus por meio da cavidade oral.

Confira o vídeo:

Matérias Relacionadas:

De Quarentena com a Sanar!
Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.