Coronavírus

Há razões para acreditarmos que o fim da pandemia se aproxima?

Há razões para acreditarmos que o fim da pandemia se aproxima?

Compartilhar

Sanar Medicina

4 minhá 5 dias

O sentimento a respeito do fim da pandemia passou por diversos estágios. Inicialmente, sem conhecer a gravidade da situação, a maioria das pessoas imaginavam que a situação seria transitória e facilmente controlada. Os meses seguintes, infelizmente, frustraram estas expectativas, o número de mortes cresceu de forma assombrosa, as restrições se tornaram mais rígidas. 

Diante de tal cenário, a esperança se concentrou na produção e distribuição das vacinas.

Agora, com esta etapa em andamento, o imaginário comum é que, em breve, com a imunidade adquirida pela vacina, o vírus um dia irá finalmente parar de circular, e a pandemia acabar, por assim dizer.

Bom, este também era o pensamento dos pesquisadores e, segundo eles imaginavam, ao atingir a meta de 60-70% de imunidade adquirida seja por vacina, seja por infecção prévia, a sociedade poderia voltar ao normal. 

Algumas razões têm feito os especialistas mudarem de ideia, e será este o tema explorado neste nosso post de hoje. Confira abaixo:

Ainda não sabemos da eficácia da vacina em prevenir transmissão

A imunidade adquirida ajuda a bloquear a transmissão do vírus na medida em que impede que os vacinados não só não fiquem doentes, mas também não transmitam mais a doença, mesmo que infectados pelos vírus. 

Esta é uma questão que ainda não permanece clara, a respeito da vacinação em andamento ao redor do mundo.

Se as vacinas não forem capazes de impedir transmissão, só poderemos garantir bloqueio de circulação do vírus quando todas as pessoas estiverem vacinadas.

Os dados a respeito deste ponto ainda são inconclusivos mas, segundo a bióloga Shweta Bansal, da Georgetown University em Washington DC, os resultados da Pfizer e Moderna são animadores. 

As novas variantes podem mudar o rumo da vacinação

As novas variantes do SARS-CoV-2 entram na história para bagunçar um pouco da certeza a respeito da imunidade produzida pelas vacinas em distribuição.

Os dados ainda não são suficientes para afirmar se indivíduos vacinados estão em susceptibilidade de contrair doença com a nova variante circulante. 

Mas, o alerta já está ligado, desde que alguns testes laboratoriais mostram mecanismos de mutação nas variantes capazes de interferir na eficácia dos anticorpos neutralizantes produzidos por indivíduos vacinados com vacinas da Pfizer e da Moderna. 

Na verdade, os especialistas já afirmam que “estamos em uma corrida contra as variantes”.

Isto porque, quanto mais tempo demoramos para bloquear a transmissão do vírus, mais nos tornamos vulneráveis à emergência de novas variantes do vírus. 

A duração da imunidade adquirida ainda é incerta

Indivíduos previamente infectados pelo SARS-CoV-2 desenvolvem imunidade adquirida contra o vírus. A questão é que ainda não houve tempo e estudos suficientes para garantir por quanto tempo esta imunidade irá durar. 

Se a imunidade adquirida pela infecção durar tão pouco quanto a fração de meses, o prazo para vacinação se torna ainda mais apertado, já que os indivíduos poderão se reinfectar e, com isso, a cadeia de transmissão se reinicia. 

Além disso, também não sabemos quanto tempo a imunidade proveniente das vacinas irá durar, e se será necessário realizar doses de reforço,como acontece com as vacinas contra o vírus Influenza. 

Medidas de prevenção continuam necessárias

Após apresentar as razões acima, fica claro que as medidas não farmacológicas de prevenção da transmissão do coronavírus continuam sendo de suma importância. 

O ponto principal para vencer a pandemia é conseguir retirar o vírus de circulação e, nesse sentido, as medidas não farmacológicas são importantíssimas. 

As vacinas, na velocidade em que foram produzidas e estão sendo distribuídas, são sem sombra de dúvidas uma conquista brilhante.

Mas não podemos baixar a guarda neste momento, pois devido à complexidade da situação, infelizmente, elas não são uma solução milagrosa e instantânea.  

Referências

Five reasons why COVID herd immunity is probably impossible – Nature

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.