Ciclo Clínico

Hiperaldosteronismo primário: o que é, manifestações clínicas e mais

Hiperaldosteronismo primário: o que é, manifestações clínicas e mais

Compartilhar
Imagem de perfil de Sanar Residência Médica

Tudo o que você precisa saber sobre hiperaldosteronismo primário para clínica médica!

Apesar de pouco conhecido, o hiperaldosteronismo primário tem uma prevalência de 0,2% a 1% e representa a causa mais comum de hipertensão arterial sistêmica (HAS) secundária.

Além disso, é responsável por, aproximadamente, 23% dos casos de HAS resistente.

O que é o hiperaldosteronismo primário?

Consiste em uma condição clínica causada pela produção autônoma e excessiva de aldosterona pela zona glomerulosa da suprarrenal. Dessa forma, a zona glomerulosa produz aldosterona independentemente da renina. 

Na maioria dos casos, essa condição pode ser causada por: 

  • Hiperplasia bilateral da suprarrenal 
  • Adenomas suprarrenais unilaterais
  • Hiperplasia primária unilateral (raro)
  • Carcinoma do córtex da suprarrenal (extremamente raro). 

Manifestações clínicas

Se um paciente chega com hipertensão + hipocalemia inexplicável e alcalose metabólica, você deve desconfiar de hiperaldosteronismo primário. Além disso, outros sintomas que podem estar presentes decorrente da hipocalemia como:

  • Fraqueza muscular
  • Miopatia proximal
  • Paralisia

Como fazer o diagnóstico do hiperaldosteronismo primário?

O teste de triagem diagnóstica para o excesso de mineralocorticoides deverá ser realizado em pacientes que apresentem:

  • Hipertensão associada a resistência a fármacos
  • Hipertensão antes dos 40 anos
  • Achado de massa suprarrenal

Após estabelecido o diagnóstico de hiperaldosteronismo primário, o próximo passo é realizar exames de imagem das suprarrenais. O método de escolha é a TC de corte fino da região suprarrenal sem contraste. Na imagem a seguir é possível visualizar o espessamento difuso de ambas as glândulas adrenais.

Fonte: /www.revistanefrologia.com

Como funciona o teste de triagem para hiperaldosteronismo primário?

O teste de triagem é a medição concomitante de renina e de aldosterona no plasma, com cálculo da razão aldosterona-renina (RAR).

Para realizar o teste é necessário normalizar o nível sérico de potássio antes da realização do teste.

Além disso, alguns antagonistas podem atrapalhar o teste como:

  • Betabloqueadores
  • Inibidores da ECA

Após essa triagem, a confirmação diagnóstica deve ser realizada por um endocrinologista.

Outros testes incluem o teste da sobrecarga de sódio oral e teste da supressão com fludrocortisona.

Referências bibliográficas

  • LONGO, Dan L. et al. Medicina interna de Harrison. 18.ed. Porto Alegre: AMGH, 2013.
  • YOUNG, William F. Diagnosis of primary aldosteronism. UptoDate. 2018.

Sugestão de leitura complementar