Colunistas

Impressão 3D na medicina: o futuro já começou! | Colunistas

Impressão 3D na medicina: o futuro já começou! | Colunistas

Compartilhar
Imagem de perfil de Vitória Araújo Bernardo

        Quantas vezes já imaginamos imprimir um órgão e ajudar a retirar um paciente da lista de transplante? Ainda não chegamos em tal feito, mas os diversos progressos obtidos através da impressão 3D têm proporcionado avanços significativos na medicina. É o que você vai descobrir com essa leitura, vamos lá?

Biomodelos tridimensionais e educação

            Os modelos anatômicos impressos em 3D são valiosos tanto para os estudantes de medicina quanto para os médicos residentes. Diante da dificuldade para obtenção de peças cadavéricas muitos estudantes podem não ter acesso, sendo assim, os modelos em 3D são úteis e necessários ao longo da graduação para a obtenção do conhecimento, além do mais, diversas variações anatômicas podem ser impressas proporcionando uma vasta experiência ao aluno. Bem como a aplicação dessa tecnologia vem sendo incorporada cada vez mais aos residentes de cirurgia, uma vez que podem reproduzir a estrutura anatômica com mais precisão, facilitando a visualização das estruturas, o debate do pré-operatório, a comunicação com o paciente e até um feedback positivo na prática cirúrgica.

Próteses personalizadas

            Inicialmente a impressão 3D foi inserida na medicina com o objetivo de produzir próteses personalizadas de acordo com a necessidade de cada paciente, permitindo o aumento de êxito no resultado. Outro ponto importante para o mercado investir cada vez mais nesse tipo de prótese é o custo-benefício, o barateamento ocorre por conta do tipo de material usado, mas isso não significa que a qualidade seja alterada. Desta forma, o indivíduo pode obter uma prótese de boa qualidade com baixo custo. Assim como o Estado tem investido cada vez mais nessa tecnologia, a fim de reduzir gastos com próteses convencionais e aumentar a quantidade de pacientes beneficiados.

            Em maio deste ano, o Hospital Regional de Caxias, localizado no estado do  Maranhão, realizou uma cirurgia de cranioplastia em um paciente de 39 anos e utilizou uma prótese customizada em impressora 3D para implante. O beneficiário havia sofrido um acidente automobilístico há dois anos. Na época, por conta do traumatismo crânio encefálico, precisou remover parte da calota craniana. Segundo o  diretor geral do hospital, Jefferson Franklin Almada Coutinho, essa foi a primeira intervenção realizada na unidade de Caxias e devido ao sucesso, já existem outros procedimentos agendados.

Figura 1. Prótese personalizada em impressora 3D em parceria com o Centro de Tecnologia da Informação Renato Archer. Foto: Divulgação.
Fonte: https://www.ma.gov.br/agenciadenoticias/?p=304144

Bioprinting

            O bioprinting é uma extensão orgânica da impressão 3D, no qual os biomateriais produzem tecidos similares aos tecidos humanos. A técnica usada é a mesma, as células são colocadas uma sobre as outras, até que resultem em estruturas biológicas 3D. A estrutura impressa é submetida a remodelação do tecido, podendo amadurecer em um recipiente especializado, o biorreator. Assim, pode ser capaz de suportar o fluxo sanguíneo.

            Um grupo de pesquisadores da USP, a partir de células sanguíneas humanas, desenvolveu organoides hepáticos. A novidade permite a produção de tecido hepático no laboratório em apenas 90 dias e no futuro pode ser uma alternativa para o transplante de órgãos.

Figura 2. Técnica desenvolvida no Centro de Pesquisa sobre o Genoma Humano e Células-Tronco – um CEPID da FAPESP na USP – permite a produção de tecido hepático no laboratório em apenas 90 dias. Foto: Daniel Antonio / Agência FAPESP
Fonte: https://agencia.fapesp.br/pesquisadores-criam-minifigado-funcional-por-impressao-3d/3194/

Impressão 3D e a aplicação durante a pandemia de Covid-19

            Em março de 2020 quando a Organização Mundial da Saúde (OMS) declarou pandemia de Covid-19, ninguém imaginou que uma impressora 3D fosse útil nesse período difícil. A rápida disseminação e a busca incontrolável por recursos que auxiliassem tanto os profissionais de saúde quanto a população, levou à escassez de equipamentos de proteção individual (EPIs). Assim como o aumento veloz do número de casos fez com que equipamentos necessários para manejo dos pacientes ficassem insuficientes e até inexistentes a pronta entrega no mercado.

Diante de tais circunstâncias, numa perspectiva de assistência, indivíduos e instituições uniram-se com o objetivo de tentar suprir as necessidades do sistema de saúde, produzindo desde EPIs a aparelhos de suporte respiratório. As tecnologias 3D mesmo em momento de pandemia passaram por controle de segurança e somente assim puderam ser disseminadas para auxiliar a grande demanda. 

A medicina do futuro, já é presente

            Apesar de ser uma tecnologia disseminada a partir dos anos 2000 e intensificada nos últimos anos, pode-se concluir que a impressão 3D já é presente em todos os âmbitos da medicina. Da graduação à pós-graduação e em cenários práticos com aplicação em pacientes. Mesmo que ainda seja necessário um investimento alto para adquirir, o custo-benefício dos materiais obtidos ainda chamam atenção, sem contar com as diversas possibilidades de uso. No Brasil, o Sistema Único de Saúde (SUS) já conta com essa tecnologia atuando com próteses, órteses, produção de tecidos para pesquisa, entre outros.  Afinal, o futuro já começou!

Autora: Vitória Araújo Bernardo

Instagram: @varaujob

O texto acima é de total responsabilidade do autor e não representa a visão da sanar sobre o assunto

Gostou do artigo? Quer ter o seu artigo no Sanarmed também? Clique no botão abaixo e participe:

Referências

1.     Governo oferece procedimento inédito no Hospital Regional de Caxias https://www.ma.gov.br/agenciadenoticias/?p=304144

2.     What Is Bioprinting? – https://www.scienceabc.com/pure-sciences/what-is-bioprinting.html

  1. Tino R, Moore R, Antoline S, Ravi P, Wake N, Ionita CN, et al. COVID-19 and the role of 3D printing in medicine. 3D Print Med. 2020;6(11):1-8. https://doi.org/10.1186/s41205-020-00064-7» https://doi.org/10.1186/s41205-020-00064-7
  1. Jorge EF, Azevedo V, Fernandes A, Araújo M, Brito L, Ferraz F, et al. Face shield for life 3D: produção colaborativa, usando a comunidade de makers, dos protetores faciais padrão RC3 para os profissionais de saúde em Salvador. Cad Prospecção. 2020;13(12):513-525. http://dx.doi.org/10.9771/cp.v13i2%20COVID-19.3617»https://doi.org/10.9771/cp.v13i2%20COVID-19.36174

5.     COVID-19 and the role of 3D printing in medicine – https://threedmedprint.biomedcentral.com/articles/10.1186/s41205-020-00064-7