Outros

Inovações tecnológicas na área da saúde | Colunistas

Inovações tecnológicas na área da saúde | Colunistas

Compartilhar

Aline de Brito

4 minhá 604 dias

   Que a tecnologia está mudando nossas vidas não é novidade para ninguém, inclusive na medicina. Nesse cenário, algumas inovações tecnológicas em saúde vão mais além. Elas alteram a maneira como o cuidado é prestado, contribuindo positivamente para a melhoria da prática assistencial, oferecendo melhores condições de vida para os pacientes e revolucionando a maneira como lidamos com a saúde.

   Algumas empresas trabalham no desenvolvimento de soluções que auxiliam tanto médicos na detecção e prevenção de agravos a saúde, quanto pacientes no controle e tratamento de suas enfermidades, como o uso de dispositivos e sensores que alertam quando um medicamento foi esquecido e quando deve ser tomado.

   De maneira geral, essas soluções oferecem novas oportunidades que auxiliam no diagnóstico precoce e contribuem para as decisões de cuidados individualizados. Em uma reportagem da National Geographic, um médico norte-americano lista uma série de funções inovadoras.

Monitoramento

  • Lentes de contato inteligentes: captam indicadores iniciais de câncer e outras enfermidades, e medem os níveis de açúcar no sangue a partir do fluido lacrimal;
  • Dispositivos implantáveis sob a pele: monitoram a composição química do sangue;
  • Dispositivo ingeridos em cápsulas: realizam tarefas no trato gastrointestinal;
  • Sensor aderente colocado na barriga de uma grávida: detecta movimentos musculares no útero.

Fim da experimentação humana

   A tecnologia “organ-on-a-chip” é baseada em um microchip que simula o funcionamento detalhado (atividades, mecânica e fisiologia) de um órgão ou de um sistema orgânico. Essa inovação dispensa a experimentação humana, uma vez que ela é feita em “pacientes virtuais”. Com ela, os estudos clínicos se tornam mais rápidos e precisos.

Telemedicina

   A telemedicina já é realidade em outros países e, no Brasil, o CFM ampliou os limites da utilização dessa tecnologia por meio da Resolução 2.217/2018. Telemedicina é a prática médica realizada à distância. No país, atualmente, ela é considerada para o exercício da medicina na assistência, pesquisa, prevenção de doenças e promoção de saúde. Ao redor do mundo, seu ponto forte é a emissão de laudos à distância, por meio de uma plataforma online.

Inteligência Artificial

   É um ramo da ciência da computação capaz de elaborar dispositivos que simulam a capacidade humana de raciocinar, perceber, tomar decisões e resolver problemas. No setor saúde, a IA pode oferecer benefícios por meio da geração de dados, ensinando como tratar doenças e colocar os pacientes no centro da gestão em saúde. Além disso, ela ajuda na prevenção, detecção de doenças nos estágios iniciais e na identificação de melhores tratamentos. Os principais benefícios são:     

  • Maior precisão nos diagnósticos;
  • Otimização no armazenamento de dados;
  • Ampla base de dados para diagnósticos precoces;
  • Softwares ágeis e prontuários eletrônicos;
  • Melhores recursos no tratamento do câncer.

   No entanto, junto com essas inovações surgem também alguns desafios concernentes a implantação e ao manuseio desses dispositivos, que podem demandar tempo e investimento das instituições para a capacitação dos profissionais que irão manuseá-los. Deve-se levar em consideração uma série de fatores que influenciarão na escolha do dispositivo adequado e no alcance dos resultados esperados para cada caso.

Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.