Livros

Manual de Clínica Médica

Leia o Livro Completo
Índice
8.2

CEFALEIAS

Cefaleia, popularmente conhecida como “dor de cabeça”, é uma das queixas principais atendidas nas práticas clínicas dos prontos-socorros. Dados apontam que cerca de 2 a 4% dos atendimentos sejam relacionados diretamente a cefaleias, sejam elas isoladamente fazendo parte de um complexo de sintomas ou associadas a uma doença em desenvolvimento.

ETIOLOGIA E FISIOPATOLOGIA DAS CEFALEIAS

Cefaleias primárias Enxaqueca/migrânea Classificada como a 3a doença mais prevalente e a 7a causa específica de incapacidade no mundo. Pacientes que na investigação diagnóstica apresentem critérios para mais de um subtipo, todos os demais subtipos devem ser investigados.

MENINGITE

Entende-se por meningite o processo inflamatório que acomete o espaço subaracnoideo e leptomeninges. A etiologia infecciosa é responsável pela grande maioria dos casos, especialmente agentes bacterianos, virais, micobacterianos, fúngicos e parasitários. Os processos inflamatórios que repercutem com alterações do funcionamento encefálico como modificações no nível de consciência, variações comportamentais, déficits focais, disartria e comprometimento dos pares cranianos denomina-se encefalite. Frequentemente os quadros neurológicos apresentam-se de forma mista, com comprometimento meningoencefálico.

MANEJO

A abordagem terapêutica não deve ser postergada em razão do resultado da bacterioscopia ou cultura e antibiograma. Entretanto, desde que identificado o agente e sua sensibilidade aos antimicrobianos, a antibioticoterapia deverá ser ajustada.

Compartilhe com seus amigos:
Compartilhe com seus amigos: