Livros

Manual de Clínica Médica

Leia o Livro Completo
Índice
5.6

GASOMETRIA ARTERIAL E DISTÚRBIOS ÁCIDO-BÁSICO

Exame laboratorial realizado com amostras coletadas de sangue arterial, que tem por objetivo avaliar a eficácia da troca de gases pulmonares (gás carbônico e oxigênio), avaliar a integridade do sistema de controle ventilatório, determinar os níveis ácido-básico do sangue e monitorizar e avaliar a terapia ventilatória em patologias respiratórias agudas e/ou crônicas.

INTERPRETANDO A GASOMETRIA ARTERIAL

Passo 1. Analisando pH, PCO2 e HCO3– , qual é o distúrbio mais aparente? Passo 2. Existe compensação adequada? Passo 3: Calcular e avaliar o ânion gap.

MECANISMOS COMPENSATÓRIOS

Como o pH plasmático depende diretamente da relação HCO3/CO2, a resposta compensatória de um distúrbio ácido básico (tabela 3) visa manter essa relação o mais próximo possível do normal.

DISTÚRBIOS ÁCIDOS-BÁSICOS MISTOS E AVALIAÇÃO DA RESPOSTA COMPENSATÓRIA

O distúrbio ácido-básico misto é aquele no qual o paciente apresenta dois ou mais distúrbios simultaneamente. Dessa forma, pode haver quadros nos quais o paciente apresenta pH normal devido à combinação dos desequilíbrios. Assim, é indispensável interpretação adequada da gasometria arterial.

ÂNION GAP E ASSOCIAÇÃO COM OS DISTÚRBIOS ÁCIDOS BÁSICOS

A avaliação do ânion gap é de grande importância para determinar a etiologia do distúrbio acidótico, principalmente em casos de difícil coleta de história clínica. Em casos de acidose metabólica com concentrações normais de cloreto, a eletroneutralidade é mantida às custas dos ânions não mensuráveis. Nesse caso o paciente apresenta acidose normoclorêmica ou com ânion gap aumentado.

CAUSAS MAIS COMUNS DOS DISTÚRBIOS ÁCIDOS-BÁSICOS

Acidose metabólica; Alcalose metabólica; Acidose respiratória; Alcalose respiratória; Casos especiais;

Compartilhe com seus amigos:
Compartilhe com seus amigos: