Livros

Manual de Clínica Médica

Leia o Livro Completo
Índice
7.4

MEDICAMENTOS EM REUMATOLOGIA

Os glicocorticoides (GC) são considerados agentes exógenos utilizados terapeuticamente, enquanto que os corticosteroides abrangem os hormônios glicocorticoides e mineralocorticoides. Existem várias preparações disponíveis comercialmente, com potência e meias-vidas variáveis (tabela).

CONSIDERAÇÕES PRÁTICAS SOBRE GLICOCORTICOIDES

Utilizar a menor dose necessária, pelo menor tempo possível; Deve-se preferir doses mais elevadas no início, com redução mais rápida a partir do controle da doença; Associar drogas modificadoras do curso da doença ou imunossupressores para melhor controle da doença e menor necessidade de glicocorticoide.

DROGAS MODIFICADORAS DO CURSO DA DOENÇA (DMCD)

Apresentação: Comprimido 500 mg. Dose: 1-3 gramas (divididos em duas doses). Farmacologia/ação É um pró-fármaco metabolizado no intestino grosso pelas enzimas bacterianas, sendo transformado em sulfapiridina, que é absorvida, e ácido 5 aminossalicílico, excretado pelo intestino. Atua inibindo a expressão de TNF, função do NF-Kβ, a formação de osteoclastos e reduz a secreção de citocinas inflamatórias. O pico de ação é de 1,5 a 6h. A meia-vida é de 5-10h. A excreção renal é de 75-91%.

GLICOCORTICOIDES

Os glicocorticoides (GC) são considerados agentes exógenos utilizados terapeuticamente, enquanto que os corticosteroides abrangem os hormônios glicocorticoides e mineralocorticoides. Existem várias preparações disponíveis comercialmente, com potência e meias-vidas variáveis (tabela).

CONSIDERAÇÕES PRÁTICAS DE GLICOCORTICOIDES

Utilizar a menor dose necessária, pelo menor tempo possível; Deve-se preferir doses mais elevadas no início, com redução mais rápida a partir do controle da doença.

TERAPIAS DE BLOQUEIO DO FATOR DE NECROSE TUMORAL (TNF) - GLICOCORTICOIDES

O TNF alfa é produzido no interior da célula e sua forma precursora é clivada para a produção de TNF mais solúvel e ativo. Como efeitos biológicos apresentam: expressão de moléculas de adesão, síntese de outras citocinas inflamatórias, síntese de quimiocinas, ativação de outros tipos celulares, inibição de linfócitos T reguladores, indução de metaloproteinases, regulação positiva do RANK ligante, indução da apoptose e efeitos antivirais e antitumorais.

INTERLEUCINA 17 - GLICOCORTICOIDES

As IL 17 mais estudadas são: IL17A e IL17F. São produzidas por linfócitos T CD4 e CD8 ativados. A IL17A é produzida por linfócitos Th17, que são derivados de linfócitos TCD4. A IL17 é uma citocina pró-inflamatória que induz a produção de IL8, quimiotático para neutrófilos, pelas células endoteliais e também induz IL1 beta e TNF-alfa. Além disso, induz a síntese de peptídeos antimicrobianos por células epiteliais. Em doenças reumatológicas, a IL17 contribui para a destruição da cartilagem e do osso.

DENOSUMABE (Prolia®) - GLICOCORTICOIDES

É um anticorpo monoclonal humano IgG2 contra o RANK ligante.

BELIMUMABE (BENLYSTA®) - GLICOCORTICOIDES

É um anticorpo monoclonal totalmente humano que se liga ao estimulador de linfócito B solúvel. O Blys é uma proteína que estimula as células B a produzirem anticorpos. O belimumabe se liga ao Blys, impedindo sua ligação aos receptores de linfócitos e reduzindo a produção de anticorpos.

INIBIDORES DE QUINASES - GLICOCORTICOIDES

São um grupo de cerca de 90 enzimas capazes de fosforilar o aminoácido tirosina em outra proteína, o que provoca alterações conformacionais e consequentemente, a ativação daquela proteína. Algumas delas são receptores da superfície celular, enquanto que outras atuam como transdutores intracelulares de sinal. Na reumatologia, as de maior interesse são: as Janus quinase (JAKs) e a tirosina quinase esplênica.

Compartilhe com seus amigos:
Compartilhe com seus amigos: