Livros

Manual de Dermatologia na Atenção Básica

Leia o Livro Completo
Índice
2.3
Índice
1.

LESÕES ELEMENTARES

1.1

DEFINIÇÃO DE LESÕES ELEMENTARES

1.2

CLASSIFICAÇÃO DE LESÕES ELEMENTARES

1.3

MODIFICAÇÃO DA COR DAS LESÕES ELEMENTARES

2.

INFECÇÕES BACTERIANAS DE PELE

2.1

DEFINIÇÃO E FISIOPATOLOGIA DAS INFECÇÕES BACTERIANAS DE PELE

2.2

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DAS INFECÇÕES BACTERIANAS DE PELE

2.3

DIAGNÓSTICO DAS INFECÇÕES BACTERIANAS DE PELE

2.4

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DAS INFECÇÕES BACTERIANAS DE PELE

2.5

TRATAMENTO DAS INFECÇÕES BACTERIANAS DE PELE

2.6

CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES DAS INFECÇÕES BACTERIANAS DE PELE

3.

MICOSES SUPERFICIAIS

3.1

DEFINIÇÃO E FISIOPATOLOGIA DAS MUCOSAS SUPERFICIAIS

3.2

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DAS MUCOSAS SUPERFICIAIS

3.3

DIAGNÓSTICO DAS MUCOSAS SUPERFICIAIS

3.4

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DAS MUCOSAS SUPERFICIAIS

3.5

TRATAMENTO DAS MUCOSAS SUPERFICIAIS

3.6

CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES DAS MUCOSAS SUPERFICIAIS

4.

DERMATOSES PRÉ-CANCEROSAS E NEOPLASIAS CUTÂNEAS IN SITU

4.1

DERMATOSES PRÉ-CANCEROSAS E NEOPLASIAS CUTÂNEAS IN SITU

4.2

CERATOSE ACTÍNICA DAS DERMATOSES PRÉ-CANCEROSAS E NEOPLASIAS CUTÂNEAS IN SITU

4.3

DAS DERMATOSES PRÉ-CANCEROSAS E NEOPLASIAS CUTÂNEAS IN SITU

4.4

LEUCOPLASIAS DAS DERMATOSES PRÉ-CANCEROSAS E NEOPLASIAS CUTÂNEAS IN SITU

4.5

LEUCOPLASIAS

4.6

DOENÇA DE BOWEN

4.7

ERITROPLASIA DE QUEYRAT

4.8

PAPULOSE BOWENÓIDE

4.9

DOENÇA DE PAGET

5.

CÂNCER DE PELE

5.1

DEFINIÇÃO E FISIOPATOLOGIA

5.2

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DO CÂNCER DE PELE

5.3

DIAGNÓSTICO DO CÂNCER DE PELE

5.4

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DO CÂNCER DE PELE

5.5

TRATAMENTO DO CÂNCER DE PELE

5.6

CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES DO CÂNCER DE PELE

6.

ECZEMAS

6.1

DEFINIÇÃO E FISIOPATOLOGIA DAS ECZEMAS

6.2

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DAS ECZEMAS

6.3

DIAGNÓSTICO DAS ECZEMAS

6.4

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DAS ECZEMAS

6.5

TRATAMENTO DAS ECZEMAS

7.

HERPES SIMPLES

7.1

DEFINIÇÃO E FISIOPATOLOGIA DA HERPES SIMPLES

7.2

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DA HERPES SIMPLES

7.3

DIAGNÓSTICO DA HERPES SIMPLES

7.4

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DA HERPES SIMPLES

7.5

TRATAMENTO DA HERPES SIMPLES

7.6

CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES DA HERPES SIMPLES

8.

HERPES ZOSTER E VARICELA

8.1

DEFINIÇÃO E FISIOPATOLOGIA DA HERPES ZOSTER E VARICELA

8.2

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DA HERPES ZOSTER E VARICELA

8.3

DIAGNÓSTICO DA HERPES ZOSTER E VARICELA

8.4

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DA HERPES ZOSTER E VARICELA

8.5

TRATAMENTO DA HERPES ZOSTER E VARICELA

8.6

CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES DA HERPES ZOSTER E VARICELA

9.

PSORÍASE

9.1

DEFINIÇÃO E FISIOPATOLOGIA DA PSORÍASE

9.2

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DA PSORÍASE

9.3

FORMAS ATÍPICAS DA PSORÍASE

9.4

DIAGNÓSTICO DA PSORÍASE

9.5

TRATAMENTO DA PSORÍASE

9.6

MEDICAÇÕES TÓPICAS DA PSORÍASE

9.7

MEDICAÇÕES SISTÊMICAS DA PSORÍASE

10.

DERMATOZOOSES

10.1

DEFINIÇÃO E FISIOPATOLOGIA DAS DERMATOZOOSES

10.2

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DAS DERMATOZOOSES

10.3

DIAGNÓSTICO DAS DERMATOZOOSES

10.4

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DAS DERMATOZOOSES

10.5

TRATAMENTO DAS DERMATOZOOSES

10.6

CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES DAS DERMATOZOOSES

11.

FARMACODERMIAS

11.1

DEFINIÇÃO E FISIOPATOLOGIA DAS FARMACODERMIAS

11.2

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DAS FARMACODERMIAS

11.3

DIAGNÓSTICO DAS FARMACODERMIAS

11.4

TRATAMENTO DAS FARMACODERMIAS

12.

ACNE

12.1

DEFINIÇÃO E FISIOPATOLOGIA DA ACNE

12.2

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DA ACNE

12.3

DIAGNÓSTICO DA ACNE

12.4

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DA ACNE

12.5

TRATAMENTO DA ACNE

12.6

CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES DA ACNE

13.

ROSÁCEA

13.1

DEFINIÇÃO DE ROSÁCEA

13.2

FISIOPATOLOGIA DE ROSÁCEA

13.3

MANIFESTAÇÕES CL DE ROSÁCEAÍNICAS

13.4

DIAGNÓSTICO DE ROSÁCEA

13.5

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE ROSÁCEA

13.6

TRATAMENTO DE ROSÁCEA

14.

MOLUSCO CONTAGIOSO

14.1

DEFINIÇÃO E FISIOPATOLOGIA DE MOLUSCO CONTAGIOSO

14.2

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DE MOLUSCO CONTAGIOSO

14.3

DIAGNÓSTICO DE MOLUSCO CONTAGIOSO

14.4

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE MOLUSCO CONTAGIOSO

14.5

TRATAMENTO DE MOLUSCO CONTAGIOSO

14.6

CONSIDERAÇÕES IMPORTANTES DE MOLUSCO CONTAGIOSO

15.

ALOPÉCIAS

15.1

DEFINIÇÃO E FISIOPATOLOGIA DAS ALOPÉCIAS

15.2

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DAS ALOPÉCIAS

15.3

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DAS ALOPÉCIAS

15.4

TRATAMENTO DAS ALOPÉCIAS

16.

HANSENÍASE

16.1

DEFINIÇÃO E FISIOPATOLOGIA DA HANSENÍASE

16.2

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DA HANSENÍASE

16.3

DIAGNÓSTICO DA HANSENÍASE

16.4

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DA HANSENÍASE

16.5

TRATAMENTO DA HANSENÍASE

16.6

REAÇÕES HANSÊNICAS DA HANSENÍASE

17.

TERAPÊUTICA TÓPICA EM DERMATOLOGIA

17.1

PRINCIPIO DE TRATAMENTO TERAPÊUTICA TÓPICA EM DERMATOLOGIA

17.2

VEÍCULOSTERAPÊUTICA TÓPICA EM DERMATOLOGIA

17.3

PRINCIPIOS ATIVOS TERAPÊUTICA TÓPICA EM DERMATOLOGIA

17.4

QUANTIDADE TERAPÊUTICA TÓPICA EM DERMATOLOGIA

17.5

PRINCIPIOS GERAIS DE CUIDADO TERAPÊUTICA TÓPICA EM DERMATOLOGIA

DIAGNÓSTICO DAS INFECÇÕES BACTERIANAS DE PELE - IMPETIGO

O diagnóstico é clínico. Eventualmente, pode ser realizado exame bacterioscópico (Gram) ou cultura para identificação do agente envolvido.

DIAGNÓSTICO DAS INFECÇÕES BACTERIANAS DE PELE - SÍNDROME DA PELE ESCALDADA

Manifestação clínica sugestiva, isolamento do S. aureus produtor de toxina esfoliativa e histopatologia demonstrando clivagem intradérmica na altura da camada granulosa são os três critérios que embasam o diagnóstico desta patologia.

DIAGNÓSTICO DAS INFECÇÕES BACTERIANAS DE PELE - FOLICULITE

O diagnóstico é predominantemente clínico, o cultivo de bactérias com antibiograma pode ser realizado para os casos refratários a fim de se orientar a terapêutica.

DIAGNÓSTICO DAS INFECÇÕES BACTERIANAS DE PELE - FURÚNCULO

O quadro clínico é típico, portanto, exames laboratoriais são dispensáveis na maior parte das vezes, podendo ser um recurso útil na determinação do agente causador específico e sua sensibilidade ao tratamento a ser proposto.

DIAGNÓSTICO DAS INFECÇÕES BACTERIANAS DE PELE - ERISIPELA

O diagnóstico é clínico, sendo que é dispensável a realização de exames complementares.

DIAGNÓSTICO DAS INFECÇÕES BACTERIANAS DE PELE - CELULITE

O diagnóstico é feito com base nos aspectos clínicos do caso, sendo dispensável a realização de exames complementares.

DIAGNÓSTICO DAS INFECÇÕES BACTERIANAS DE PELE - ABSCESSO E FLEIMÃO:

A diagnose é clínica, mas casos especiais como na presença de múltiplos abscessos, grave comprometimento sistêmico e em indivíduos imunossuprimidos podem ser realizadas hemoculturas e culturas do conteúdo purulento das lesões a fim de se identificar a bactéria responsável e determinar sua sensibilidade a antimicrobianos.

Compartilhe com seus amigos:
Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.