Livros

Manual de Urgências e Emergências em Pediatria

Leia o Livro Completo
Índice
2.1

INTRODUÇÃO A ASMA

é sugerido pelo quadro clínico de dispneia, tosse crônica, sibilância e/ou desconforto torácico, que piora à noite ou nas primeiras horas da manhã. O desencadeamento dos sintomas ocorre por infecções virais das vias aéreas, contato com aeroalérgenos ou irritantes ambientais como fumaça, odores fortes e até mesmo pela prática de exercícios físicos. Os sintomas podem melhorar espontaneamente ou após uso de medicações para asma.

MANEJO DA CRISE ASMÁTICA

A classifi cação da intensidade das crises é dada pela presença dos parâmetros abaixo, mas não necessariamente todos precisam estar presentes. Essa classifi cação é útil para fi ns de manejo clínico do paciente na urgência.

CONDUTA INICIAL NA CRISE ASMÁTICA

Avaliação inicial e motorizada; abordagem medicamentosa na primeira hora

OBSERVAÇÕES SOBRE ASMA

internamento em terapia intensiva: • Parada cardiorrespiratória; • Hipercapnia, acidose (pH < 7,30) ou hipoxemia; • Níveis elevados de lactato sérico;

Compartilhe com seus amigos:
Compartilhe com seus amigos: