Livros

Manual de Urgências e Emergências em Pediatria

Leia o Livro Completo
Índice
5.1

INTRODUÇÃO DA DIARREIA AGUDA E DESIDRATAÇÃO

a se caracteriza por diminuição da consistência das fezes e/ou mais de três evacuações no período de 24 horas com duração de até 7 dias. A fi m de auxiliar o diagnóstico e estabelecer a terapêutica adequada, os quadros de diarreia aguda em crianças podem ser divididos: 1. Quanto ao agente etiológico: • Infecciosa: vírus, bactérias, parasitas; • Não infecciosa: causas mecânicas, anatômicas, medicamentosas, imunológicas, psicogênicas, dentre outras

CONDUTA DA DIARREIA AGUDA E DESIDRATAÇÃO

No atendimento inicial da criança com diarreia aguda, é fundamental estabelecer a severidade da doença, definir o grau de desidratação e estabilidade hemodinâmica, bem como identificar as causas prováveis. A anamnese deve conter a idade da criança, duração do aleitamento materno, aspectos relacionados ao desmame, forma de início, frequência, tipo e volume das evacuações, presença de sangue, muco ou pus nas fezes; sinais e sintomas associados (vômitos, dor abdominal, febre, entre outros); história de uso recente de medicamentos, viagens, cirurgias prévias, assaduras perianais, atopia, comorbidades, vacinações; história social e familiar

OBSERVAÇÕES DA DIARREIA AGUDA E DESIDRATAÇÃO

Antibióticos: devem ser usados somente em casos de diarreia com sangue (disenteria) e comprometimento do estado geral ou em casos de cólera grave. Em outras condições, os antibióticos são ineficazes e não devem ser prescritos

Compartilhe com seus amigos:
Compartilhe com seus amigos: