Livros

Manual de Urgências e Emergências em Pediatria

Leia o Livro Completo
Índice
5.2
Índice
1.

ABORDAGEM INICIAL DO PACIENTE GRAVE

1.1

AVALIANDO O “A B C” NA CRIANÇA

1.2

OBSTRUÇÃO DE VIAS AÉREAS SUPERIORES POR CORPO ESTRANHO

1.3

INSUFICIÊNCIA RESPIRATÓRIA AGUDA E HIPÓXIA

1.4

OXIGENOTERAPIA

1.5

INTUBAÇÃO OROTRAQUEAL

1.6

PARADA CARDIORRESPIRATÓRIA

1.7

CHOQUE

1.8

SEPSE

1.9

INTOXICAÇÃO EXÓGENA

1.10

AFOGAMENTOS

1.11

ANAFILAXIA E REAÇÕES ALÉRGICAS

1.12

MANEJO DA DOR

1.13

QUEIMADURAS

2.

EMERGÊNCIAS CARDIOPULMONARES

2.1

ASMA

2.2

LARINGITE

2.3

PNEUMONIAS

2.4

MIOCARDITE

2.5

ARRITMIAS

2.6

HIPERTENSÃO ARTERIAL

2.7

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA

3.

EMERGÊNCIAS INFECCIOSAS

3.1

A CRIANÇA COM FEBRE SEM FOCO

3.2

MENINGITE BACTERIANA

3.3

ENDOCARDITE INFECCIOSA

3.4

INFECÇÃO DO TRATO URINÁRIO

3.5

CELULITES

3.6

PIODERMITES

4.

EMERGÊNCIAS NEUROLÓGICAS

4.1

CRISE CONVULSIVA

4.2

TRAUMATISMO CRANIOENCEFÁLICO

5.

EMERGÊNCIAS RELACIONADAS AO TRATO GASTROINTESTINAL

5.1

DIARREIA AGUDA E DESIDRATAÇÃO

5.2

DOR ABDOMINAL

6.

EMERGÊNCIAS ENDÓCRINAS E METABÓLICAS

6.1

SUPORTE HIDROELETROLÍTICO

6.2

CETOACIDOSE DIABÉTICA

6.3

LESÃO RENAL AGUDA

7.

EMERGÊNCIAS REUMATOLÓGICAS

7.1

FEBRE REUMÁTICA

7.2

ARTRALGIAS

8.

TEMAS ESPECIAIS

8.1

MAUS TRATOS

8.2

VIOLÊNCIA SEXUAL

INTRODUÇÃO DA DOR ABDOMINAL

A dor abdominal é uma das principais afecções que acometem a faixa etária pediátrica, e que representa signifi cativa demanda nos serviços de saúde. No entanto, o diagnóstico preciso nem sempre é possível em um primeiro contato com o paciente; lançamos mão de uma adequada caracterização da queixa apresentada, associada a métodos complementares de diagnóstico, a fi m de obtermos o diagnóstico, ou pelo menos, aproximarmo-nos dele, e, por consequência, instituirmos o tratamento adequado

CONDUTA DA DOR ABDOMINAL

É necessária a solicitação de exames complementares, para uma investigação básica do quadro álgico, compreendidos por: hemograma completo, VHS, proteína C reativa, EAS, urocultura e parasitológico de fezes

TRATAMENTO DA DOR ABDOMINAL

• Avaliar grau de hidratação da criança, prescrever repositor de flora intestinal e soro de reidratação oral ou hidratação intra-hospitalar, conforme protocolo; • Antibioticoterapia conforme etiologia da diarreia; • Em caso de constipação: clister com solução glicerinada via retal, ou polietilenoglicol, ou lactulose, orientar dieta rica em fibras e laxativa, diminuir uso de leite e derivados, estimular hábito-horário de evacuar.

Compartilhe com seus amigos:
Compartilhe com seus amigos: