Livros

Manual de Urgências e Emergências em Pediatria

Leia o Livro Completo
Índice
1.12

INTRODUÇÃO MANEJO DA DOR

Segundo a Associação Internacional de Estudos sobre Dor, a dor é defi nida como “uma sensação emocional associada com real ou potencial prejuízo ao tecido”. Ela pode ser classifi cada como aguda, subaguda ou crônica. A manifestação da dor, sua intensidade e sua expressão sofrem interferências de fatores ambientais, sociais, religiosos, fi losófi cos, culturais e raciais e, por isso, ainda existe difi culdade para descrevê-la

AVALIAÇÃO DA DOR

No processo de avaliação da dor do paciente pediátrico são utilizadas as dimensões sensoriais (autoavaliação), comportamentais e fi siológicas (frequência cardíaca, frequência respiratória, pressão arterial, sudorese e saturação de oxigênio).

TRATAMENTO DA DOR

há métodos medicamentosos e não medicamentosos. Como tratamento não medicamentoso da dor, pode-se dispor de técnicas de hipnose, técnicas comportamentais, acupuntura, relaxamento, solução glicosada, sucção não nutritiva, massagem, toque terapêutico, posicionamento, presença dos pais, música, distração, permitir escolhas e atividades físicas, entre outros.

Compartilhe com seus amigos:
Compartilhe com seus amigos: