Livros

Manual Prático para Urgências e Emergências Clínicas

Leia o Livro Completo
Índice
4.6
Índice
1.

CARDIOLOGIA

1.1

RESSUSCITAÇÃO CARDIOPULMONAR

1.2

ARRITMIAS CARDÍACAS

1.3

DISSECÇÃO AGUDA DE AORTA

1.4

EDEMA AGUDO DE PULMÃO

1.5

EMERGÊNCIAS HIPERTENSIVAS

1.6

SÍNDROME CORONARIANA AGUDA SEM SUPRADESNIVELAMENTO DE ST

1.7

SÍNDROME CORONARIANA AGUDA COM SUPRADESNIVELAMENTO DE ST

1.8

INSUFICIÊNCIA CARDÍACA AGUDA

2.

NEUROLOGIA

2.1

ACIDENTE VASCULAR CEREBRAL

2.2

CEFALIA

2.3

ESTADO DE MAL EPILÉPTICO: CRISE CONVULSIVA

2.4

REBAIXAMENTO DO NÍVEL DE CONSCIÊNCIA, COMA E MORTE ENCEFÁLICA

3.

PNEUMOLOGIA

3.1

ASMA

3.2

DOENÇA PULMONAR OBSTRUTIVA CRÔNICA

3.3

DERRAME PLEURAL

3.4

TROMBOEMBOLISMO PULMONAR

3.5

PNEUMONIA

4.

GASTROENTEROLOGIA

4.1

DIARREIA AGUDA

4.2

HEMORRAGIA DIGESTIVA ALTA

4.3

HEMORRAGIA DIGESTIVA BAIXA

4.4

PANCREATITE AGUDA

4.5

ASCITE

4.6

PERITONITE BACTERIA ESPONTÂNEA

4.7

SÍNDROME HEPATORRENAL

4.8

ENCEFALOPATIA HEPÁTICA

5.

INFECTOLOGIA

5.1

SEPSE

5.2

DENGUE

5.3

ZICA

5.4

FEBRE DE CHIKUNGUNYA

5.5

INFLUENZA A - H1N1

5.6

INFLUENZA A - H1N2

5.7

INFLUENZA A - H1N3

5.8

INFLUENZA A - H1N4

5.9

INFLUENZA A - H1N5

5.10

INFLUENZA A - H1N6

5.11

INFLUENZA A - H1N7

5.12

ENDOCARDITE INFECCIOSA

5.13

INFECÇÕES DE PELE E PARTES MOLES

5.14

MENINGITES AGUDAS

5.15

PIELONEFRITE AGUDA

5.16

SÍNDROMES ICTÉRICAS

6.

NEFROLOGIA

6.1

INJÚRIA RENAL AGUDA

6.2

COMPLICAÇÕES DA DIÁLISE

6.3

DISTÚRBIOS ÁCIDOBÁSICOS

6.4

DISTÚRBIOS DO CÁLCIO

6.5

DISTÚRBIOS DO FÓSFORO E MAGNÉSIO

6.6

DISTÚRBIOS DO POTÁSSIO

6.7

DISTÚRBIOS DO SÓDIO

7.

ENDOCRINOLOGIA

7.1

HIPOGLICEMIA

7.2

CETOACIDOSE DIABÉTICA E ESTADO HIPERGLICÊMICO HIPEROSMOLAR

7.3

COMA MIXEDEMATOSO

7.4

CRISE TIREOTÓXICA

7.5

INSUFICIÊNCIA ADRENAL

8.

HEMATOLOGIA

8.1

NEUTROPENIA FEBRIL

8.2

INTOXICAÇÃO POR CUMARÍNICOS

8.3

INDICAÇÃO DE TRANSFUSÃO DE HEMODERIVADOS

8.4

ANEMIA FALCIFORME

8.5

SÍNDROME DE LISE TUMORAL

8.6

SÍNDROME DA VEIA CAVA SUPERIOR E COMPRESSÃO MEDULAR AGUDA NEOPLÁSICA

9.

PSIQUIATRIA

9.1

EMERGÊNCIAS PSIQUIÁTRICAS

10.

GERIATRIA

10.1

SÍNDROME INFECCIOSA NO IDOSO

10.2

DELIRIUM

10.3

POLIFARMÁCIA NO PS

10.4

QUEDAS

10.5

CUIDADOS PALIATIVOS

11.

REUMATOLOGIA

11.1

LOMBALGIA

11.2

MONOARTRITES AGUDAS

12.

TERAPIA INTENSIVA

12.1

CRITÉRIOS DE ADMISSÃO EM UTI

12.2

MANEJO DO PACIENTE CRÍTICO

12.3

SEQUÊNCIA RÁPIDA DE INTUBAÇÃO

12.4

MONITORIZAÇÃO HEMODINÂMICA

12.5

SEDAÇÃO E ANALGESIA EM UTI

12.6

COMUNICAÇÃO DE MÁS NOTICIAS

INTRODUÇÃO DE PERITONITE BACTERIA ESPONTÂNEA

A peritonite bacteriana espontânea (PBE) é uma infecção bacteriana do líquido ascitico, associado ao aumento do número de neutrófi los (> 250/mm3 ), na ausência de foco intra-abdominal de infecção, sendo as baixas concentrações de proteínas, nesse conteúdo, um fator decisivo para PBE.

ETIOLOGIA DE PERITONITE BACTERIA ESPONTÂNEA

A ascite ocorre por alterações circulatórias e renais, associada à cirrose, e apresenta baixas concentrações proteicas. Quando o líquido que está na cavidade abdominal é colonizado como resultado de bacteremias espontâneas, instala-se a PBE. As bactérias aeróbias gram-negativas (Escheria coli e Klebisiela pneumoniae) e Streptococos pneumoniae são as mais frequentes

ANAMNESE DE PERITONITE BACTERIA ESPONTÂNEA

Os achados para PBE são inespecífi cos, mas pode-se buscar os seguintes sinais e sintomas: • Encefalopatia hepática; • Doença hepática avançada; • Sangramento gastrointestinal agudo; • Infecção urinária;

MANIFESTAÇÕES CLÍNICAS DE PERITONITE BACTERIA ESPONTÂNEA

• Dor abdominal; • Febre ou hipotermia; • Diarreia; • Confusão mental; • Íleo paralítico; • Hipotensão; • Choque; • Sangramento gastrointestinal (principalmente em cirróticos).

DIAGNÓSTICO DE PERITONITE BACTERIA ESPONTÂNEA

O diagnóstico é realizado pela punção do líquido ascítico, devendo-se solicitar celularidade total com contagem de neutrófilos, cultura para aeróbios e anaeróbios do mesmo.

DIAGNÓSTICO DIFERENCIAL DE PERITONITE BACTERIA ESPONTÂNEA

• Quadros infecciosos que podem ocorrer no hepatopata; • Peritonite bacteriana secundária; • Neoplasias abdominais (carcinomatose peritoneal, hepatocarcinoma); • Ascite pancreática; • Tuberculose peritoneal

TRATAMENTO DE PERITONITE BACTERIA ESPONTÂNEA

• Ceftriaxona 1 – 2 g, 1 vez ao dia, EV, por 5 dias; ou • Cefotaxima 2 g, 3 vezes ao dia, EV, por 5 a 7 dias; ou • Amoxicilina com clavulanato 1,250mg, 3 vezes ao dia (2 dias), EV, seguido por 625 mg, 3 vezes ao dia, VO, por 6 - 12 dias; ou • Ciprofloxacino 200 mg, 2 vezes ao dia (2 dias), EV, seguido por 500 mg, 2 vezes ao dia, VO, por 5 dias; ou • Ofloxacino 400 mg, 2 vezes ao dia, VO por 8 dias.

Compartilhe com seus amigos:
Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.