Livros

Sistema Cardiovascular - Coleção Medicina Resumida

Leia o Livro Completo
Índice
3.3
Índice
1.

INTRODUÇÃO AO SISTEMA CARDIOVASCULAR

1.1

CASO CLÍNICO

1.2

INTRODUÇÃO AO SISTEMA CIRCULATÓRIO

1.3

ARTÉRIAS, VEIAS E CAPILARES

1.4

OUTROS CONCEITOS IMPORTANTES

1.5

CONFERÊNCIAS

2.

DINÂMICA DOS FLUÍDOS (HEMODINÂMICA)

2.1

CASO CLÍNICO

2.2

DISTRIBUIÇÃO DO VOLUME SANGUÍNEO

2.3

PROPRIEDADES DOS VASOS SANGUÍNEOS

2.4

FISIOLOGIA DA MICROCIRCULAÇÃO

2.5

CONFERÊNCIAS

3.

REGULAÇÃO DA CIRCULAÇÃO E DA PRESSÃO ARTERIAL

3.1

CASO CLÍNICO

3.2

REGULAÇÃO DO SISTEMA CIRCULATÓRIO (VASOS SANGUÍNEOS)

3.3

REGULAÇÃO NERVOSA

3.4

CONFERÊNCIAS

4.

O CORAÇÃO

4.1

CASO CLÍNICO

4.2

INTRODUÇÃO

4.3

ANATOMIA TOPOGRÁFICA – O MEDIASTINO E PERICÁRDIO

4.4

ANATOMIA DESCRITIVA

4.5

HISTOLOGIA DO CORAÇÃO

4.6

ANATOMIA CARDÍACA

4.7

SUPRIMENTO E DRENAGEM DO CORAÇÃO

4.8

CONFERÊNCIAS

5.

O FUNCIONAMENTO MECÂNICO DO CORAÇÃO

5.1

CASO CLÍNICO

5.2

PAPEL DO CORAÇÃO COMO BOMBA

5.3

O MECANISMO DE CONTRAÇÃO E RELAXAMENTO

5.4

O CICLO CARDÍACO

5.5

OUTROS CONCEITOS IMPORTANTES

5.6

CONFERÊNCIAS

6.

O FUNCIONAMENTO ELÉTRICO DO CORAÇÃO

6.1

CASO CLÍNICO

6.2

O SISTEMA ELÉTRICO DO CORAÇÃO

6.3

REGULAÇÃO DA FORÇA E DA VELOCIDADE DE CONTRAÇÃO DO CORAÇÃO

6.4

CONFERÊNCIAS

REGULAÇÃO NERVOSA

A regulação nervosa é a mais rápida resposta do corpo a situações externas, podendo duplicar a pressão arterial em questão de segundos. É regulada basicamente pelo sistema nervoso autônomo (SNA), que pode ser dividido em SNA simpático e no SNA parassimpático. Quanto a esta divisão, os dois componentes terão focos diferentes na regulação do sistema circulatório. O SNA simpático irá regular a circulação através de alterações nos vasos, e é dele que vamos falar a partir de agora. Enquanto que o SNA parassimpático se utiliza de alterações na função cardíaca, objetivo do capítulo 06.

BARORRECEPTORES E QUIMIORRECEPTORES

Os barorreceptores são receptores de estiramento presentes na parede das grandes artérias sistêmicas. Sendo assim, o aumento da pressão arterial estira esses receptores, resultando na transmissão de sinais para ao centrovasomotor. Os quimiorreceptores também representam um mecanismo de feedback negativo. Eles reagem às concentrações de oxigênio, dióxido de carbono e hidrogênio.

PAPEL DOS RINS NA REGULAÇÃO

Entendemos por que a curto prazo o sistema nervoso autônomo é tão importante no controle da pressão arterial. A longo prazo quem comanda são os rins. Vamos entender como. O ser humano recebeu de presente da Evolução o controle de pressão arterial de acordo com o manejo das quantidades de água e sal no corpo. É fácil entender: se houver um aumento da pressão arterial, o ser humano irá urinar água e sal, propriedades que chamamos de diurese e natriurese de pressão, respectivamente, trazendo de volta a pressão arterial a níveis normais ou equilibrados.

Compartilhe com seus amigos:
Compartilhe com seus amigos:
Política de Privacidade. © Copyright, Todos os direitos reservados.