Livros

Sistema Endócrino - Coleção Medicina Resumida

Leia o Livro Completo
Índice
4.4
Índice
1.

Introdução ao Sistema Endócrino

1.1

CASO CLÍNICO DO Introdução ao Sistema Endócrino

1.2

Introdução ao Sistema Endócrino

1.3

OS HORMÔNIOS

1.4

OS RECEPTORES HORMONAIS

1.5

REGULAÇÃO POR ALÇAS DE RETROALIMENTAÇÃ

1.6

EIXO HIPOTÁLAMO HIPÓFISE

2.

A Glândula Tireoide

2.1

CASO CLÍNICO DA Glândula Tireoide

2.2

ANATOMIA DA Glândula Tireoide

2.3

HISTOLOGIA DA Glândula Tireoide

2.4

FISIOLOGIA DA Glândula Tireoide

3.

Glândula Suprarrenal

3.1

CASO CLÍNICO DA Glândula Suprarrenal

3.2

ANATOMIA DA Glândula Suprarrenal

3.3

HISTOLOGIA DA Glândula Suprarrenal

3.4

FISIOLOGIA DA Glândula Suprarrenal

4.

Hormônio do Crescimento

4.1

CASO CLÍNICO DO Hormônio do Crescimento

4.2

O HORMÔNIO DO CRESCIMENTO

4.3

O RECEPTOR DE GH

4.4

OS EFEITOS FISIOLÓGICOS DO GH

4.5

REGULAÇÃO DA SECREÇÃO DO GH

5.

O Pâncreas Endócrino

5.1

CASO CLÍNICO DO Pâncreas Endócrino

5.2

ANATOMIA DO PÂNCREAS

5.3

HISTOLOGIA DO PÂNCREAS

5.4

FISIOLOGIA DO PÂNCREAS

6.

O Metabolismo do Cálcio e do Fosfato

6.1

CASO CLÍNICO DE O Metabolismo do Cálcio e do Fosfato

6.2

REGULAÇÃO DO METABOLISMO DO CÁLCIO E DO FOSFATO PELO PARATORMÔNIO, CALCITONINA E VITAMINA D

6.3

PARATORMÔNO (PTH)

6.4

CALCITONINA

6.5

VITAMINA D

7.

O Sistema Reprodutor Masculino

7.1

CASO CLÍNICO DO SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO

7.2

O SISTEMA REPRODUTOR MASCULINO

7.3

DIFERENCIAÇÃO DAS GENITÁLIAS NO SISTEMA DE DIFERENCIAÇÃOREPRODUTOR MASCULINO

7.4

ANATOMIA E HISTOLOGIA

7.5

ÓRGÃOS INTERNOS ANATOMIA E HISTOLOGIA

7.6

ÓRGÃOS EXTERNOS

7.7

FISIOLOGIA

8.

O Sistema Reprodutor Feminino

8.1

CASO CLÍNICO: O Sistema Reprodutor Feminino

8.2

O SISTEMA REPRODUTOR FEMININO

8.3

ANATOMIA E HISTOLOGIA: ÓRGÃOS INTERNOS

8.4

ÓRGÃOS EXTERNOS

8.5

FISIOLOGIA

9.

Gestação e Lactação

9.1

CASO CLÍNICO - GESTAÇÃO E LACTAÇÃO

9.2

GESTAÇÃO

9.3

A PLACENTA E SUAS FUNÇÕES

9.4

HORMÔNIOS

9.5

TRANSPORTE DE SUBSTÂNCIAS

9.6

LACTAÇÃO

9.7

PARTO

EFEITOS NO CRESCIMENTO

Como o próprio nome sugere, um dos principais efeitos do GH é sobre o crescimento através de ações diretas e indiretas. Diretamente o GH age promovendo o crescimento de todos os tecidos do corpo, principalmente sobre o esqueleto a medida em que aumenta a produção e a deposição de proteínas pelas células osteogênicas e condrocíticas

EFEITOS NO METABOLISMO DOS LIPÍDEOS

O hormônio do crescimento atua aumentando a utilização das gorduras como fonte de energia. Ele promove a lipólise do tecido adiposo e estimula a conversão dos ácidos graxos livres em acetilcoenzima A para produção de energia, porém em quantidades excessivas pode levar a um quadro de cetose devido à alta formação de ácido acético. Esse efeito sobre os lipídios é um pouco mais lento se comparado aos efeitos no metabolismo proteico

EFEITOS NO METABOLISMO DAS PROTEÍNAS

O GH estimula uma série de eventos que culmina na deposição de proteínas nos tecidos. Dentre esses eventos está o aumento do transporte da maioria dos aminoácidos para dentro das células, aumento do processo de tradução do RNA permitindo maior síntese de proteínas pelos ribossomos, aumento na transcrição do DNA e ao mesmo tempo redução do catabolismo proteico. Devido a essas ações o GH é conhecido como um hormônio anabolizante, “poupador de proteínas”.

EFEITOS NO METABOLISMO DOS CARBOIDRATOS

O GH é considerado um hormônio hiperglicemiante. . Ele diminui a captação de glicose pelo músculo esquelético e tecido adiposo e aumenta produção de glicose pelo fígado (gliconeogênese a partir de lactato e glicerol, produtos do metabolismo lipídico) elevando a glicose sanguínea, e consequentemente hipersecreção compensatória de insulina

Compartilhe com seus amigos:
Compartilhe com seus amigos: